Tem como controlar a ansiedade sem ajuda de remédios e médicos?


  • foto especialista
    RESPONDIDO EM 28/03/2014

    Dr. Leonard VereaPSIQUIATRIA – CRM 51938/SP

    ESPECIALISTA MINHA VIDA
    Olá,

    A ansiedade consiste em uma resposta natural a uma situação que o corpo considera ameaçadora que traz ao organismo uma sensação desagradável de que algo muito ruim está por vir. Junto com essa sensação experimentamos também alguns sintomas físicos como batedeira no peito, dores na nuca, mãos frias, boca seca, inquietação, falta de ar, insônia, dor de barriga… A ansiedade faz com que nosso organismo libere uma série de substâncias químicas (hormônios e neurotransmissores). São essas substâncias as responsáveis pelas sensações desagradáveis que ocorrem durante o período de ansiedade. Embora sejam normais, são percebidas pelos ansiosos de uma forma ameaçadora e incômoda. O sentimento é causado, principalmente, pelo estilo de vida atribulado das grandes metrópoles. O estresse, o trânsito intenso, as pressões profissionais, os casamentos desfeitos e a falta de dinheiro são os maiores motivadores desta sensação. Mas o que fazer quando percebemos que a nossa ansiedade está passando dos limites aceitáveis?

    O indivíduo com o transtorno da ansiedade apresenta sintomas físicos claros como: taquicardia; sudorese; tremores; tensão muscular; unhas roídas e dor de cabeça. A principal característica psíquica é a aceleração do pensamento, ou seja, elabora diversas maneiras de se livrar ‘daquele estado’. O problema é que o movimento mental exagerado, acaba causando uma certa confusão mental e, consequentemente, uma ineficiência de ação. As pessoas em estado ansioso perdem boa parte de sua autoestima, já que deixam de fazer muitas coisas porque se julgam incapazes de realizá-las. Quando a ansiedade é recorrente e intensa, é chamada de síndrome do pânico.

    A sensação de estar com os nervos “à flor da pele’ é bastante comum na ansiedade. Ela traz ainda dificuldades de concentração e fatiga, porque o portador tende a ficar em estado de alerta por muito tempo e isso cansa.

    Quando a ansiedade aparece comprometendo nosso desempenho profissional, social ou amoroso ela deve ser tratada. Se os sintomas estão presentes na maior parte do tempo, nos últimos seis meses, chamamos isso de Transtorno de Ansiedade Generalizada. Mais de 10% da população sofre desse mal, a boa notícia para quem sofre desses ‘males da vida moderna’ é que já existe um grande leque de tratamentos. Os remédios – antidepressivos e ansiolíticos – são uma opção. Entretanto, para quem não quer se submeter às dosagens medicamentosas, uma nova abordagem e alternativa de cura é o tratamento por meio da medicina psicossomática e hipnose dinâmica.

    HIPNOSE DINÂMICA
    Quando se fala em hipnose, muitas pessoas ainda acreditam que a técnica é um ato de magia. Na verdade, é uma ferramenta, um ato médico, que proporciona ao paciente um estado profundo de concentração por meio da diminuição da consciência periférica. O tratamento com hipnose clínica possibilita o contato com o inconsciente, ou seja, com as emoções que não passam pelos julgamentos, críticas e avaliações da mente consciente. A partir da comunicação com o inconsciente, o paciente reconhece seus reais sentimentos (desejos, medos, angústias, dúvidas, paixões) e, desta forma, consegue reordená-los, reorganizá-los de uma maneira que proporcionem bem-estar e equilíbrio pessoal.

    O Tratamento com a Hipnose Dinâmica
    Como em qualquer outro tratamento de doenças psicossomáticas, na primeira consulta o médico avalia o problema do paciente. O diferencial é que já no encontro inicial, é feito um teste de indução hipnótica para que os caminhos da terapia sejam definidos. No decorrer das consultas, o médico utiliza a hipnose clínica para a indução a um estado alterado da consciência. O método leva no máximo de 3 a 4 minutos e o paciente continua consciente. A grande vantagem da técnica é que o contato com o inconsciente é facilitado, proporcionando um tratamento mais assertivo e com resultados práticos.

  • foto especialista
    RESPONDIDO EM 28/03/2014

    Camila MarconPSICOLOGIA – CRP 14/03453-7/MS
    Olá,

    1- Seja ativo
    A maneira mais comum de controlar a ansiedade é através da prática de exercícios físicos. Praticar exercícios físicos ajuda a lidar com estados de ansiedade porque eleva a produção de endorfinas, um neurotransmissor, que aumenta a sensação de prazer e bem -estar.

    2- Durma bem
    Não dormir o suficiente pode provocar ansiedade. Se você está tendo problemas para dormir, tente envolver-se em atividades relaxante antes de dormir, como tomar um banho quente, ouvir música relaxante ou realizar alguns exercícios de relaxamento.

    3- Procure um terapeuta
    A Psicoterapia também é muito recomendada nesse caso, particularmente a terapia cognitiva-comportamental, tem se mostrado muito eficaz no tratamento de ansiedade.

    Ansiedade é sua cabeça preocupada com o futuro, com o que poderá acontecer de ruim, coisa que a maior parte das vezes é desnecessária, pois não acontecem tantas coisas ruins assim como o ansioso acredita. Ansiedade é medo, é preocupação, é previsão de catástrofes (que na realidade nem sempre são prováveis).Por isso o melhor remédio é você aprender a lidar com essa cabeça que se preocupa desnecessariamente.

    4- Respire fundo
    Técnicas de relaxamento são muito uteis para quem sofre de ansiedade. Se você é uma pessoa sempre preocupada, técnicas de relaxamento, como a respiração profunda e meditação pode ajudar. Uma vez que é impossível de ser ansiosos e relaxado ao mesmo tempo, fortalecer a resposta de relaxamento do seu corpo é uma poderosa tática para lidar com preocupações.

    5- Faça algo que você goste
    Engajar-se em atividades prazerosas ajuda a aliviar sua ansiedade. Por exemplo, você pode fazer uma caminhada, ouvir música ou ler um livro.