Congresso do Sindipetro-RJ 2017


Congresso do Sindipetro-RJ vai reunir 118 delegados e delegadas

Começa nesta sexta o Congresso da categoria, que vai reunir 118 petroleiros (as).

Veja sobre o Seminário de Comunicação aqui

1o dia do Congresso aqui

2o dia do Congresso aqui

XI Congresso da FNP aqui 

5a Plenária Nacional dos Aposentados aqui

https://acordocoletivo.org/2017/08/06/5-a-plenaria-nacional-de-aposentados-sera-no-rio/

Mais de vinte pessoas postaram contribuições, que serão distribuídas aos delegados no caderno de propostas do encontro.

Anúncios

‘Almoço Debate’ em Angra dos Reis aborda ACT 2017


Nelson Miranda

Tiago Amaro

Jorge Rosa

Natália Russo

Publicado em 14 de jul de 2017

Nesta quinta-feira (13), a subsede do Sindipetro-RJ em Angra dos Reis realizou um ‘Almoço Debate’ promovido pela nova diretoria com as bases locais dos trabalhadores do TEBIG, Brasfels , Aposentados. O objetivo, além de integrar as bases locais, era de apresentar temas para o ACT 2017 com a Petrobrás.

Entrevista de Luiz Mario Nogueira Dias na posse no Sindipetro-RJ


entrevista luiz mario na posse no sindipetro-RJ

Vídeo

Luiz Mario Dias – começar a trabalhar, servir a categoria, ser servil, muita luta, muito pouco gogo e muito mais ação, mexeu com companheiro mexeu comigo

Denilson Argolo, trazer as bases para o sindicato, a categoria participar

Luiz Mario – Companheiros o sindicato é de voces, o sindicato sao voces (categoria)

mudando para melhor.

André Lobão entrevistador

horários do jurídico sindipetro-rj


horários do juridico sindipetro-rj
secr juridica  30347318 30347319
telefonista      30347300
diretoria         30347330
2a   Dr Celso Gomes \ adilza
3a   Dra. Adilza \ adilza
4a   celso \ Dra Adilza Nunes de Carvalho
5a   celso \ Dr Luiz Fernando
6a   celso \ luiz
2a a 5a – 10 as 18 horas
6a – 10 as 14 horas
Sindipetro-RJ

Boletim n.7 Sindipetro RJ Nova Gestão 2017


ANO I – NÚMERO VII – 4 DE JULHO/2017Sindicato dos Petroleiros do Rio de Janeiro
Vem aí um novo projeto de comunicação. AGUARDE!

 

Sindipetro-RJ prepara Congresso

 

BOLETIM EM CONSTRUÇÃO
A diretoria do Sindipetro-RJdebateu nesta segunda-feira (3) a realização do Congresso do Sindipetro-
RJ que acontece nos dias 4 e 5 de agosto, preparando o congresso da Federação Nacional dos Petroleiros
e a pauta do Acordo Coletivo deTrabalho (ACT), que tem data base no mês de setembro. Ficou decidido que o Congresso do Sindipetro-RJvai deliberar sobre a proposta do ACT e formular a pauta, táticas demobilização, além deliberar sobre a desfiliação do sindicato da Central Única dos Trabalhadores (CUT).

Este ano o ACT debate as cláusulas
sociais. Já é esperada uma tentativa
da empresa de retirar direitos. É fundamental a unidade de ação dos trabalhadores.

O Sindipetro-RJ defende a convocação imediata de um fórum nacional unificado de luta em defesa da categoria, com representantes de todos os sindicatos de petroleiros,contra a redução do efetivo, as perdas
salariais, o aumento de acidentes e em defesa da volta dos concursos

A programação do congresso começa
no dia 4 de agosto e irá debatera organização da campanha o ‘Petróleo
Tem Que Ser Nosso’, conjuntura e geopolítica. No dia seguinte, no sábado
(5), o congresso vai escolher os delegados para o Congresso da FNP,além de realizar um debate sobre as comissões de base e sua organização,para encerrar com um balanço sobreos dois meses da nova gestão do Sindipetro-
RJ. Vale lembrar que serão realizadas assembleias entre os dias 18 de julho e 1º de agosto para eleição de delegados.

para a reposição do efetivo após o PIDV que esvaziou vários setores importantes da empresa.

A redução do efetivo é uma estratégia
de redução de custos para posterior venda das refinarias. Daí a importância da união dos 17 sindicatos
contra a perda de direitos. Afinal os petroleiros já perderam sua PLR, que não é salario, mas era uma renda com a qual muitos contavam. Outras perdas se avizinham caso não aconteça uma reação firme dos

A direção colegiada do Sindipetro-
RJ também fez um balanço da Greve Geral e avalia que o movimento sofreu um esvaziamento de centrais sindicais como a CUT, CTB e Força Sindical que fizeram um “corpo mole” ao não se empenharem na mobilização de suasbases sindicais em apoio à Greve Geral do dia 30 de junho. Nesta quarta-feira (5), será realizada a partir das 18h,na sede do sindicato, a plenária promovida
pelo Fórum Unitário que vaitraçar as estratégias de continuidadede luta contra Temer, as reformas e asprivatizações.

trabalhadores.

Os petroleiros das refinarias estãomobilizados contra a redução do efetivo
e sentem na pele os riscos causados pela redução do tamanho das equipes.O aumento do número de acidentes e de incidentes não parece estar sendoregistrado de acordo com a realidade(ler pág.3).

A redução de efetivo também estáprevista para o setor administrativo eé fundamental que estes trabalhadores
também se somem a esta luta.

Petroleiros no ato da greve geral, dia 30 de junho
Pelo fórum unificado de petroleiros

 

Descumprimento do ACT? Denuncie!

 

O Sindipetro-RJ quer ampliar a encaminhá-las pela internet, aces-serão sobre efetivo, especificamenparticipação
dos petroleiros e petro-sando em http://www.sindipetro.org.br ate Cláusula 91º. As reuniões serão leiras na construção e mobilizaçãoaba Canal ACT. No mesmo local poderealizadas no Edisen. do próximo acordo coletivo e paraser encontrada a íntegra da pauta daisso abriu um canal direto com a reunião, protocolada em abril.ACT 2017 -Pelo Canal ACT, vocêbase. As cláusulas do acordo coletivo Hoje será discutido o tema Re-também pode participar já, com sugesque
estão sendo descumpridas pela gimes de Trabalho, incluindo aí tões de pauta e propostas de mobili-Petrobras serão objeto de pauta na a terceirização. Com a política dezação para o próximo acordo coletivo.Reunião de Acompanhamento decorte de custos operacionais de Pe-Sem esquecer da importância funda-ACT que acontece nesta terça (4)dro Parente, a terceirização ameaça mental da categoria nas reuniões e e quarta (5). Quem tiver denúncias todas as funções dentro do sistema assembleias do acordo coletivo, quede descumprimento do ACT pode Petrobrás. Amanhã, as negociações acontecem a partir do próximo mês.

Anistia: primeira Reunião da FNP

 

A Federação Nacional dos Petroleiros participa

reunião de 2017
reunião de 2017
de reunião da Comissão de SMS nas tardes de terça eA comissão paritária de anistia da Petrobras quequarta, logo após as reuniões de acompanhamento doé formada por representantes dos trabalhadores e daACT. Na sexta-feira (7), a Diretoria Executiva da FNP seempresa se reúne no próximo dia 6 de julho. A comissãoreúne na sede do Sindipetro-RJ, às 9h30, para discutiré uma conquista do acordo coletivo de trabalho, mas as as seguintes pautas: congresso da FNP; avaliação dareuniões não aconteciam desde agosto de 2016. A pro-greve geral do dia 30 de junho e continuidade de lutaposta é organizar uma agenda de trabalho e ações antes pelo Fora Temer e Parente; ACT e avaliação das reuniões do próximo ACT. com a Petrobrás.

Barqueata protesta contra Temer e
denuncia desmonte da Petrobras

 

O Sindipetro-RJ marcou presençana barqueata dos pescadores da Baía deGuanabara na quinta, 29 de junho. Os trabalhadores
do mar protestaram contra ogoverno Temer e denunciaram a poluiçãoda Baía de Guanabara, além da venda dosativos da Petrobras. Eles protestaramtambém contra a atitude da Petrobras queaté hoje não indenizou os pescadores daBaía de Guanabara por conta do derramamento
de cerca de 1,3 milhão de litros deóleo pela Reduc em 2000. O ataque à vidamarinha tornou inviável a pesca por muitotempo. Pescadores lamentam que nãoconseguem mais viver apenas da pesca.

Assista reportagem completa sobre otema no Facebook do Sindipetro-RJ.

 

PÁGINA 2

04/07/2017

Faixas pedem Fora Temer na Baía de Guanabara
http://www.sindipetro.org.br. .(21)3034-7300/7326. Comunicação: Antony, Carla Marinho, Coaracy, Eduardo
Henrique, Gustavo Marun, Natália, Vinícius -.(21)3034-/7307/7337. Edição e redação: Claudia de Abreu
(MTb 17.081-RJ). Redação: André Lobão (MTb 28.307-RJ). Secretaria: Ronaldo Martins. Diagramação e
Layout de Páginas: Carlos Soares (Mtb. 3698). Fotos: Samuel Tosta. Impressão: MEC. Tiragem: 16.000

 

Trabalhadores questionam

 

índices da Petrobras

 

Subnotificação é parte da política de redução de custos

 

A
A
Petrobrás afirmou que reduziu seus índices de acidentes de trabalho no período de 1º de janeiro a 31de dezembro de 2016,na divulgação de seu Relatório deSustentabilidade publicado no últimodia 4 de junho. Segundo a empresa, em 2016, a Taxa de Acidentados Registráveis
(TAR) foi reduzida em 24% em relação ao ano anterior, atingindo 1,63. Já a Taxa de Ocorrências Registráveis
(TOR), que abrange todas as classificações de acidentes (incluindo
os casos de primeiros socorros),apresentou uma redução de 25% em comparação com 2015, como resultado
da implementação de iniciativas para prevenirem lesões e doenças.Tais iniciativas possibilitaram a redução
em 22% da Taxa de Frequência deAcidentados com Afastamento (TFCA)em relação ao ano anterior. Segundo informações da Secretaria
de Saúde do Sindipetro-RJ entre2015/2016 ocorreram 21 acidentes fatais
nas unidades da Petrobrás, sendo17 terceirizados e quatro funcionáriosefetivos da empresa. É importante frisar
que a Petrobrás nunca apresentadados absolutos e fechados sobre o número real de mortes em suas unidades
por acidentes de trabalho. Os números são sempre apresentados emtermos percentuais. Apesar desses 21mortos em serviço, a empresa só fazreferência a três mortes no período sem citar sequer os seus nomes.“Apesar da nossa busca pela
melhoria contínua na gestão de SMS,
registramos e lamentamos a ocorrência
de três fatalidades no ano de 2016
envolvendo nossa força de trabalho:
acidente com empregado: queda em
tanque de armazenamento em refinaria,
no Rio de Janeiro; acidente com
empregado de empresa prestadora
de serviço: queda de altura em plataforma
de petróleo, no Rio de Janeiro;
acidente com empregado de empresa
prestadora de serviço: queda de altura
em fábrica de fertilizantes, no Paraná”Respectivamente esses acidentesfatais vitimaram Luiz Augusto Cabral de

Moraes, 55 anos -Técnico de Operaçõesda Petrobrás caiu dentro de tanque de

lubrificante da Reduc-RJ a 75°C em

31/01/2016; Vitor Geraldo Brito, 29anos – 22/5/2016 – era movimentadorde cargas – caiu de um piso de 12 metrosde altura – PCH2 – Terceirizado – RipServiços Industriais e Ademir de Barga,de 39 anos, montador de andaimes,terceirizado da empresa Manserv quepresta serviços na Fábrica de Fertilizantes
Nitrogenados (Fafen-PR).

Subnotificações de acidentes

-Mas a pergunta que fica com a divulgação
desses informes pela Petrobrás

é: será que eles refletem a realidade

da rotina de seus trabalhadores e trabalhadoras que convivem com as

chamadas subnotificações (omissão

de informações e dados) de acidentesde trabalho ocorridas, principalmente,
com os terceirizados?

“Temos uma situação que é bastante
complicada, principalmente com
relação aos trabalhadores e trabalhadoras
terceirizados. Existem casos que
posso citar, por exemplo, quando um
trabalhador se acidenta e ele acaba
sendo transferido. Então, ocorre o
desvio de função, com o trabalhador
ficando algumas até em casa, mas
trabalhando em home office. Fazem
isso para não ficar caracterizado o
afastamento por acidente de trabalho”

– conta o petroleiro Roberto Santos, diretor do Sindipetro-RJ e integrante do Núcleo 4 – Organização no Local de Trabalho e Respostas às DemandasCotidianas, lotado no TABG.
Na Reduc, a situação não é muito
diferente das demais unidades operacionais da Petrobrás que agora começam a implementar o modeloutilizado na iniciativa privada.

“Aqui segue uma lógica da indústria

privada de subnotificar determinados

eventos. Uma das principais estratégias
utilizadas aqui é tratar pequenos acidentes
de trabalho como atendimentos
médicos. Um exemplo básico disso é se
você tem um corte na mão ou der uma
martelada na ponta do seu dedo em si

 

tuação de trabalho, isso estará tratado
como mero atendimento médico, e não
como evento decorrente de acidente

de trabalho. Isso se configura comouma subnotificação. É preciso entender

que essa troca da nomenclatura dos
índices de referência ‘TOR’ -Taxa de
Ocorrências Registráveis para a Taxa
de Acidentados Registráveis ‘TAR’ é
uma forma de manipulação de dessas
situações” – explica um petroleiro da

Reduc que preferiu não se identificar

à reportagem.

Por sua vez, a companhia informaem seu Relatório de Sustentabilidade 2016 que mudou a metodologia nos processos de investigação. “Alteramos

oprocesso de instauração da Comissão
de Investigação de Acidentes Fatais

que apura as causas das ocorrências.
As comissões passaram a ser nomeadas
pelo diretor da área de negócio em que

o acidente ocorreu e conduzidas por
um gerente executivo de outra área
de negócio, sempre com a participação
do gerente executivo da área de SMS.
Assim, tem sido possível ampliar e dis-
seminar aprendizados na companhia.
Após cada acidente com fatalidade
ocorrido com empregado” – diz o documento
na página 40.
DESCUMPRIMENTO DA C.123
O Sindipetro-RJ vai denunciar na
reunião de acompanhamento do ACT
que acontece dias 4 e 5, o descumprimento
da cláusula 123. Ela está sendo
descumprida porque a empresa está
vinculando indicadores de avaliação
de gerentes e coordenadores ao
TAR – taxa de acidentes registráveis.
Esses indicadores serão utilizados
para GDR, ou seja, concessão de
níveis e promoções. O que induz ao
mascaramento das ocorrências. Com

o agravante de que a empresa tem
falado em salário variável de 20%,
vinculado a esses indicadores. A empresa
afirma que irá negociar isso com
o sindicato, mas até agora o sindicato
não recebeu nenhuma convocação de
reunião sobre o tema.
04/07/2017

PÁGINA 3

 

Greve geral: trabalhadores

 

contra os retrocessos

 

Ato no Edisen dia 30 de junho
A
A
pesar das ações contraditórias
das centrais sindicais, que marcaram uma grevegeral para mais de um mês após avitoriosa greve de 28 de abril e nãorealizaram ações de divulgação emobilização durante a maior partedeste período, o dia foi marcado porparalisações, atos públicos e fechamento
de vias. Preocupados com oretrocesso de direitos e a desmobilização,
trabalhadores denunciarama construção de um grande acordãopolítico com algumas centrais paragarantir a retirada de alguns pontosda reforma e manter os principaisretrocessos. No Rio, duas plenáriasde entidades realizadas no Sepe e noSindipetro-RJ prepararam as açõesunitárias de mobilização do dia 30.O dia de luta terminou com um xo Petroquímico do Rio de Janeiropúblicas junto com os movimentosgrande ato com concentração na Can-(Comperj), em Itaboraí, paralisousociais. Nas plataformas e no Terminaldelária, que seguiria até a Cinelândia. parcialmente pela manhã e em An-de Cabiúnas, os trabalhadores realiza-Com a avenida Rio Branco cheia de gra dos Reis-RJ, no Terminal da Baíaram setoriais para debater a greve. Empoliciais do choque, a organização do de Ilha Grande (Tebig) ocorreramAngra, foi realizado um grande ato noato decidiu caminhar até a Central do paralisações nas áreas administra-Centro da cidade com a participação Brasil. A participação de petroleiros etiva (parcial), manutenção (total) ede movimentos sociais. petroleiras foi grande. Infelizmente,operação (parcial).mais uma vez o ato terminou com Ao meio dia foi realizado um ato Refinarias – As refinarias entraram bombas de gás e tiros de bala de bor-no Edisen, Centro do Rio de Janeiro.em peso na greve. Afinal a luta conracha
pela polícia. “É fundamental essa mobilização tra a redução do efetivo faz parte dados petroleiros em luta pelos direitos grande mobilização contra a priva-Durante o dia – A adesão ao movi-trabalhistas e previdenciários. Daí tização fatiada da empresa. Além damento nacional da greve geral contra não podemos deixar também que pri-Refinaria Duque de Caxias (Reduc/o governo Temer e as reformas Tra-vatizem a Petrobrás como fazem hoje, RJ), suspenderam a troca dos turnosbalhista e da Previdência cresceu ao o Pedro Parente a partir da política de revezamento a Refinaria Presilongo
do dia no Sistema Petrobrás.entreguista do governo Temer. Ou dente Vargas (Repar/PR), Usina deNo Rio de Janeiro, terminais im-Seja, todo um programa de desinvesti-Xisto (Six/PR), Refinaria de Paulíniaportantes de abastecimento como omento que está sendo aplicado é uma (Replan/SP), Refinaria Capuava (Re-Terminal Aquaviário Baía de Gua-privatização velada, um desmonte cap/SP), Refinaria Grabriel Passosnabara (TABG-RJ) paralisaram par-total da companhia” – falou o petro-(Regap/MG), Refinaria Landolphocialmente suas atividades por 24leiro Michel Arruda que participouAlves (RLAM/BA), Refinaria Abreuhoras. Pela manhã também houve do protesto no Edisen.e Lima (RNEST/PE) e Refinaria Isaacmobilização no Centro de PesquisaNo Norte Fluminense, foram rea-Sabbá (Reman/AM) e Refinaria Alda
Petrobrás (Cenpes). O Comple-lizados protestos e bloqueios em vias berto Pasqualini (Refap/RS).

Por que se sindicalizar?

 

4
Você passa a ter direito de interferir diretamente na vida política do sindicato;

4
Você passa a ter acesso ao apoio jurídico da entidade;

4
Você fortalece o sindicato e com isso sua entidade representativa pode lutar ainda mais;

4
Você ajuda a patrocinar as ações de luta contra o desmonte da Petrobras e em defesa da categoria petroleira;

4
Você aumenta o poder de pressão do sindicato sobre a direção da empresa.

PÁGINA 4

04/07/2017

 

 

Seminário de Comunicação do Sindipetro-RJ – Junho de 2017


junho de 2017

No YouTube

https://www.youtube.com/?hl=pt&gl=BR

https://www.youtube.com/

Stela Guedes

Luiz Mario

Gustavo Marun

Carol Burgos

Claudia Abreu