Candidato ao CA 2016 – Lucas Ferreira – Perfil


Economista UERJ

Conselheiro Fiscal 2009-2012

Vários anos na CIPA, sendo vice-presidente da CIPA 2011-2012

Diretor do Sindipetro-RJ

Diretor do DIEESE

Presidente da AEPET participa de Seminário de Anistia e Recursos Humanos


Data: 20/10/2011 

O presidente da AEPET, Fernando Siqueira participou no dia 19/10, da última parte do 5º Seminário Latino-Americano de Anistia e Direitos Humanos promovido pela Comissão de Direitos Humanos da Câmara dos Deputados e realizado no Auditório Nereu Ramos. Estiveram presentes ilustres convidados, como: Paulo Abrão Pires Júnior – Presidente da Comissão de Anistia/MJ; Dra. Sueli Bellato – Vice-Presidente da Comissão de Anistia/MJ;  Nilo Dias – Anistiando da Comissão de Anistia; Capitão Wilson; Ana Cláudia Monteiro – Procuradora-Chefe do Ministério Público do Trabalho da 10ª Região; Ulisses Borges – Advogado/DF; Dr. Adélio Justino Lucas – Procurador do Ministério Público do Trabalho da 10ª Região; Fernando SiqueiraPresidente da Associação dos Engenheiros da Petrobrás; Francisco Soriano – Diretor do Sindpetro-RJ; Adelino ChavesPresidente da Federação Nacional das Associações de Aposentados, Pensionistas e Anistiados do Sistema Petrobrás e Petros – Fenaspe; e Gentil Pereira – Anistiado.

 

O seminário foi proposto pela Presidente da Comissão de Direitos Humanos, Deputada Manuela D’Ávila (PCdoB/RS) e pelo Deputado Luiz Couto (PT/PB). Segundo eles, não estão sendo cumpridas a lei que trata do regime do anistiado político (Lei 10.559/02) e a lei que determinou a reintegração de servidores demitidos com violação de dispositivo constitucional ou legal durante o Governo Collor (Lei 8.878/94).

Foi discutido o cumprimento da Lei 10.559/02 (anistiados políticos); o sindicalismo e a persecução política na ditadura militar; e a atuação dos tribunais internacionais frente às violações de direitos humanos.

 

Fernando Siqueira defendeu que todos os que tiveram seus direitos ceifados durante a Ditadura Militar e que estão sofrendo as consequências  até hoje, merecem  não só a anistia, mas uma condecoração, por terem lutado pela democracia no Brasil. Sobre o petróleo, Siqueira lembrou que a Lei, que Lula sancionou, avançou, e muito, com relação ao Governo de Fernando Henrique Cardoso, mas não teve suporte político, suficiente, para propor o fim dos leilões, sendo inadimissível leiloar algo que é do Brasil e para o Brasil. “É absurdo que a Petrobrás pague apenas a metade do salário que empresas estatais  brasileiras pagam aos seus funcionários de carreira inicial”, disse concluindo sua fala saudando os anistiados como heróis nacionais, dignos de todo o respeito.

 

Gentil Pereira, anistiado muito emocionado, contou como saiu da Marinha e como entrou para Petrobrás e toda a sua luta contra a Ditadura Militar. Disse não acreditar na instauração da Comissão da Verdade com apenas sete integrantes. Pediu para que fosse feita uma reavaliação do sistema de ensino brasileiro, pois argumentou que a Ditadura Militar enfraqueceu a educação no Brasil.

Francisco Soriano, diretor do Sindipetro-RJ mostrou um vídeo sobre a importância da Campanha “O Petróleo é Nosso”.

Fez uma breve narração histórica sobre o clima de terror que assolava a Petrobrás e mostrou seu apoio as milhares de pessoas que ficaram desempregadas na época da Ditadura Militar.

Diretor da AEPET responde à carta de Parente aos petroleiros


Data: 03/08/2016
Autor: Arthur Ferrari AEPET

No dia 28/07/2016 os petroleir@s e o movimento social estiveram na frente do EDISE, símbolo sede da Petrobrás, ato público em – Defesa da Petrobrás Pública, do Pré-Sal e Contra a Venda de Ativos da Companhia. Este ato, entre tantos outros anteriores e a porvir, representam a indignação dos petroleiros e da população brasileira aos ataques, perpetrados e em andamento, feitos por este governo interino, contra os mais elementares direitos trabalhistas, previdenciários e sociais. Outrossim e sobretudo, incluído neste pacote, o desmonte e esfacelamento da maior conquista histórica da soberania brasileira: A Petrobrás.

Respondo a sua carta de presidente interino, que foi parcialmente copiada abaixo, pois até então, 03/08/16, não foi disponibilizada conforme suas anteriores, no Portal da Petrobrás para os pertinentes comentários dos petroleiros. Nem mesmo seu (re)encaminhamento por notes está permitida, talvez por receio de ler e ouvir aquilo que não lhe julga pertinente e respeitoso. Mas assim como, neste ato, lhe chamei de canalha, não o leve como ataque pessoal, e sim como uma afirmação política para um senhor político. Sim, político, o senhor é um ser político, homem de partido, nomeado por um governo interino, o qual não tem legitimidade dada pelas urnas para combater a grande indignação popular motivada pelo mau cheiro da corrupção. A diferença entre nós é que não fui nomeado, por um governo golpista, para desmantelar cordialmente a Petrobrás e atacar seus trabalhadores, e sim como um dos inúmeros diretores sindicais eleitos diretamente pelos petroleiros para defender a sua simbologia e sua concretude perene.

Aos senhores que serve politicamente, todos, estão denunciados seriamente por desvios éticos, corrupção braba, pesada, contra o interesse público da Petrobrás. Vamos a alguns nomes principais ligados ao seu poder de plantão: Michel Temer, Renan Calheiros, Romero Jucá, Henrique Alves, etc et caverna. Seu partido PSDB, aliado a estes, representados por seus padrinhos FHC e José Serra, fizeram muitos desmantelos e entregas históricas da soberania nacional, negócios no minímo duvidosos para apequenar o Brasil e a Petrobrás.

O Sr. por exemplo, quando era presidente do CA da Petrobrás, no governo FHC, empurrou para o caixa da Petrobrás o abacaxi do apagão elétrico, sua alcunha na época foi de Ministro do Apagão, no qual a população brasileira sofreu nos idos do governo do seu partido – PSDB. Há inclusive um indiciamento judicial histórico, em andamento, feito pela AEPET e  Sindipetro RS contra sua decisão entreguista de troca, compra e venda de ativos nacionais e internacionais na Argentina, Nisto vendeu parte da refinaria Alberto Pasqualine. Aliás é o que prega seu mentor José Serra, que em depoimento na audiência pública de lei de sua autoria pregou a entrega de 100% do pré-sal a empresas estrangeiras. O ministro interino, seu padrinho, afirmou, está nos autos da audiência pública PL4567/16 :

A PETROBRÁS DEVE SER RESTRITA A SER UNICAMENTE UMA EMPRESA DE E&P, TODOS OS SEUS DEMAIS SEGMENTOS EMPRESARIAS DEVEM SER PRIVATIZADOS.

A BR DISTRIBUIDORA, a Transpetro, a Liquigás, as Termoelétricas, ou seja, todas as principais empresas do seu sistema logístico ou que representam seu  valor agregado, que interligam sua cadeia de valor, estão em processo acelerado de privatização do seu controle acionário, à toque de caixa, tudo antes da eleição devida, sequer a de 2018. Seu mentor José Serra, não respondeu na audiência citada, a pergunta que não quer calar: qual empresa “player mundial” do setor petróleo não é integrada do poço ao posto ? A riqueza do petróleo  não advém da sua mera produção, sobretudo para exportação. Ao contrário – vide os povos do Oriente Médio e os países africanos, imersos em guerras fratricidas e abissal desigualdade social, dado serem grandes produtores e exportadores de petróleo e gás. Mas é sim, do seu uso nacional disponível como energia, e sobretudo do seu valor agregado, presente em mais de 3000 produtos, que um país engrandece socialmente e soberanamente.

Atualmente o Brasil não precisa de petróleo bruto como nos anos 70/80/90 do séc. XX. Futuramente precisará das reservas do pré-sal e de uma Petrobrás integrada e robusta para fazer o que já provou saber fazer:  alavancar o desenvolvimento econômico e social do Brasil – missão sempre omitida pelo setor empresarial que o senhor representa. Sua representação sindical, estas entidades que o Sr. representa, foram sempre atuantes em fazer o povo brasileiro pagar o pato :  FIESP FIRJAN, CNC, etc…

Lamento Sr. Parente, a democracia deve ser transparente, ética e dar muito trabalho público aos poderosos de plantão. O senhor é um impostor, travestido de bom moço. Era assim também, os filhos dos cruéis coronéis da Casa Grande quando voltavam educados da Europa, cordiais, com bons modos no trato pessoal com a senzala, mas coronéis, fiéis a sua oligarquia e a seus interesses econômicos imediatos. Quem é dos seus seus não degenera, diz a sabedoria popular. O sr. é assim, lamento. O que mudou é o povo brasileiro, os trabalhadores, a dita ralé, ciente hoje, que os ditos doutores como o senhor, absolutamente não os podem defender, sequer representá-los.

Diferente da sua história de vida política, eu como os demais petroleir@s diretos e indiretos, nunca tivemos atalhos fáceis na vida, ao contrário, sempre lutamos árdua e permanentemente; estudando, disputando emprego por concurso público, trabalhando arduamente, sofrendo assédio moral, perda de direitos, perda de emprego, perda de saúde, em inóspitos e periculosos ambientes para a vida humana. Assim é a vida dos trabalhadores petroleiros. Assim é a vida do trabalhador brasileiro.

É por este ideal, hoje concreto, que esta empresa de sucesso foi arduamente criada, com sacrifício pessoal e político de inúmeros brasileiros, gente que faz acontecer: tornando a cada dia o Brasil soberano e independente no suprimento nacional de petróleo, e sobretudo em toda a sua cadeia de valor, desenvolvendo o que a atual geração de brasileiros considera hoje natural. Foi com esta visão estratégica, longínqua, com altos e baixos, que trabalhadores e patriotas de todos os matizes políticos fez e fará valer.

A sua cartilha entreguista está em andamento, o senhor tenta dourá-la e perfumá-la para os petroleiros e para a sociedade brasileira. Mas a máscara da falácia que o senhor representa está somente começando a cair. Não nos faltam argumentos, nos sobra é indignação. Quanto a canalhice, sugiro ver o que o nosso grande professor de filosofia, o conheci em palestra na Petrobrás, conceitua canalha, curta no link abaixo: como e porquê as atitudes políticas canalhas prosperam, seja pelo descaramento destes, seja por nossa omissão. https://www.youtube.com/watch?v=sQ9G_ArkUx0

Esta carta pode ser replicada.

Até,

ARTHUR FERRARI

Diretor Sindipetro RJ – 2014 a 2017

Diretor AEPET –  2015 a 2017

Diretoria da AEPET – http://www.aepet.org.br/secoes/pagina/11/Diretorias-e-Conselhos

A AEPET é administrada pelos seguintes órgãos:

– Assembléia Geral

– Conselho Deliberativo

– Diretoria Executiva

– Conselho Fiscal
O Conselho Deliberativo é constituído pelo Presidente, Vice-presidente e Diretores da AEPET, pelos presidentes dos núcleos regionais e das Associações com as quais a AEPET mantiver convênios de atuação conjunta.

A atual Diretoria Executiva tem a seguinte composição:

 

Felipe Campos Cauby Coutinho

Presidente

Fernando Leite Siqueira

Vice-Presidente

Francisco Isnard Barrocas

Diretor Administrativo

Christian Alejandro Queipo

Vice-Diretor Administrativo

George Torres Barbosa

Diretor de Assuntos Jurídicos

Paulo Teixeira Brandão

Vice-Diretor de Assuntos Jurídicos

Arthur Flavio Jansen Ferrari

Diretor de Pessoal

Silvio Sinedino Pinheiro

Vice-Diretor de Pessoal

Ronaldo Tedesco Vilardo

Diretor de Comunicações

Herbert Campos Gonçalves Teixeira

Vice-Diretor de Comunicações

Henrique Sotoma

Diretor Cultural

Estellito Rangel Junior

Vice-Diretor Cultural
A AEPET tem ainda o seu Conselho Fiscal, composto de três membros efetivos e seus respectivos suplentes.

 

Os atuais conselheiros são:

Ricardo Moura de Albuquerque Maranhão

Pedro Francisco de Almeida Castilho  (suplente)

Diomedes Cesário Silvio

Carlos Sezino de Santa Rosa (suplente)

Francisco Soriano de Souza Nunes

Raul Tadeu Bergmann (suplente)

Grevistas ocupam refinaria na Bahia e param produção


 

FÁBIO ZANINI
DA AGÊNCIA FOLHA

Junho de 1995

http://www1.folha.uol.com.br/fsp/1995/6/02/brasil/9.html

Petroleiros da refinaria Landulfo Alves, em Mataripe (BA), ocuparam ontem, por volta das 16h, o pátio da unidade da Petrobrás.
Com isso, já são duas as refinarias ocupadas pelos petroleiros. A outra é a Presidente Bernardes, em Cubatão.
A decisão foi tomada em assembléia da categoria, que determinou a continuidade da greve.
O Sindicato dos Petroleiros (Sindipetro) estimou em 1.500 o número de trabalhadores que ocupou a refinaria.
Para a Assessoria de Comunicação da refinaria (Ascom), a ocupação é feita por cerca de mil petroleiros. Na Bahia, a Petrobrás tem 8.000 funcionários.
Até as 18h30 de ontem, a determinação do Sindipetro era manter a ocupação por tempo indeterminado. Mas eles admitiam rever a decisão no caso de a Federação Única dos Petroleiros (FUP), que comanda o movimento nacionalmente, suspender a greve.
“Não se trata de uma invasão, estamos apenas fazendo o que eles (os diretores da refinaria) querem. Voltamos à empresa”, disse Luiz Aboim, 36, diretor do Sindipetro.
Segundo Aboim, os petroleiros querem evitar demissões. “É para ficar claro que não estamos abandonando o emprego.”
A empresa ameaçou demitir os funcionários que ficassem 30 dias sem trabalhar.
A assessora de comunicação da refinaria, Noelma Argolo, afirmou à Agência Folha que a segurança da refinaria não reagiu ao que chamou de “invasão” da empresa.
Segundo ela, a produção, que vinha sendo mantida parcialmente, foi suspensa completamente.

Texto Anterior: A decisão da guerra
Próximo Texto: Forno de preaquecimento explode na Replan
Índice

Conselheiro eleito explica déficit no Plano Petros-1; confira o video


 Conselheiro eleito explica déficit no Plano Petros-1; confira o video

Compartilhar:

1

Publicado: 2016-06-28 14:15:30

Em entrevista ao Sindipetro-PR/SC, o diretor da FUP, Paulo César Martin, conselheiro deliberativo da Petros, eleito pelos trabalhadores, explica os principais motivos do déficit do Plano Petros-1, analisa possibilidades de equacionamento e a situação financeira dos demais planos de previdência administrados pela Petros. A entrevista foi gravada durante participação de Paulo César em debates com os trabalhadores da região, nos dias 16 e 17 de junho.

Confira o vídeo

George Clooney


Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
George Clooney

Clooney em 2012

Nome completo George Timothy Clooney
Nascimento 6 de maio de 1961 (54 anos)
Lexington, Kentucky
Nacionalidade Povo dos Estados Unidos norte-americano
Ocupação Ator, Produtor e Diretor
Atividade 1978 – presente
Cônjuge Talia Balsam (1989—1993)Amal Alamuddin (2014-atualidade)
Oscares da Academia
Melhor Ator Coadjuvante
2006 – Syriana
Melhor Filme
2013 – Argo
Prêmios Globo de Ouro
Melhor Ator – Comédia/Musical
2001 – O Brother, Where Art Thou?
Melhor Ator Coadjuvante
2006 – Syriana
Melhor Ator – Drama
2012 – The Descendants
Melhor Filme Dramático
2013 – Argo
Prémio Cecil B. DeMille
2015 – Prémio Honorário
Prémios Screen Actors Guild
Melhor Elenco em Série Dramática
1996 – ER
1997 – ER
1998 – ER
1999 – ER
BAFTA
Melhor Filme
BAFTA Los Angeles Britannia Award
2013 – Argo
IMDb: (inglês)

George Timothy Clooney (Lexington, 6 de maio de 1961) é um premiado ator, produtor e diretor de cinema e televisão estadunidense.

Biografia[editar | editar código-fonte]

George Clooney é filho do apresentador de televisão estadunidense Nick Clooney e de Nina Clooney. George acompanhava o pai nos estúdios desde os cinco anos de idade. Para evitar a competição com o pai, George Clooney abandonou seu emprego de jornalista televisivo e começou a trabalhar como ator quando seu primo, Miguel Ferrer, lhe conseguiu um pequeno papel num filme.

A seguir começou a actuar na playboy, chegando ao auge do sucesso com o seriado ER interpretando oDr. Doug Ross, o qual abandonaria em 1999 para começar uma carreira mais efetiva no cinema. Participou do episódio de despedida de sua colega Julianna Margulies em 2000. Em 2009, George retornou à série em sua última temporada para mais uma participação especial.1 Entre seus filmes mais conhecidos estão: Três reis, Onze homens e um segredo, O amor custa caro, Solaris, Batman & Robin eSyriana, pelo qual ganhou o Globo de Ouro e o Oscar de melhor ator coadjuvante. Além de atuar em frente às câmeras, dedica-se, esporadicamente, ao trabalho de diretor, como nos filmes Confissões de uma mente perigosa e em Boa noite e boa sorte, pelo qual foi indicado ao Globo de Ouro e ao Oscar de melhor diretor em 2006. Apesar de ter uma carreira promissora em filmes bastante comerciais, decidiu investir em projetos ousados e com temáticas sociais como o filme Syriana. Em 2015 voltará a contracenar com Julia Roberts no thriller financeiro Money Monster.2

Em 27 de setembro de 2014 ator casou-se com a advogada Amal Alamuddin numa cerimónia no hotel Aman Grande Canal Venice, em Veneza.3

Filmografia[editar | editar código-fonte]

Pegadas e assinatura de Clooney na Calçada da Fama do Grauman’s Chinese Theatre.

Prêmios e indicações[editar | editar código-fonte]

Oscar (EUA)
Ano Categoria Filme Resultado
2006 Melhor Ator Coadjuvante Syriana Venceu
Melhor Diretor Good Night, and Good Luck. Indicado
Melhor Roteiro Original Indicado
2008 Melhor Ator Michael Clayton Indicado
2010 Up in the Air Indicado
2012 The Descendants Indicado
Melhor Roteiro Adaptado The Ides of March Indicado
2013 Melhor Filme Argo Venceu
Globo de Ouro (EUA)
Ano Categoria Filme Resultado
2001 Melhor Ator (Comédia/Musical) O Brother, Where Art Thou? Venceu
2006 Melhor Ator Coadjuvante Syriana Venceu
Melhor Diretor Good Night, and Good Luck. Indicado
Melhor Roteiro Indicado
2008 Melhor Ator (Drama) Michael Clayton Indicado
2010 Up in the Air Indicado
2012 The Descendants Venceu
Melhor Diretor The Ides of March Indicado
Melhor Roteiro Indicado
2013 Melhor Filme Dramático Argo
BAFTA (Reino Unido)
Ano Categoria Filme Resultado
2006 Melhor Ator Coadjuvante Syriana Indicado
Good Night, and Good Luck. Indicado
Melhor Diretor Indicado
Melhor Roteiro Original Indicado
Prémios Screen Actors Guild (EUA)
Ano Categoria Filme Resultado
1995 Melhor Elenco (Série Dramática) E.R. Indicado
1996 Venceu
1997 Venceu
1998 Venceu
1999 Venceu
2000 Indicado
2001 Indicado
2006 Melhor Ator (Coadjuvante/Secundário) Syriana Indicado
Melhor Elenco (Cinema) Good Night, and Good Luck. Indicado
2008 Melhor Ator (Principal) Michael Clayton Indicado
2010 Up in the Air Indicado
2012 The Descendants Indicado

Referências

  1. Ir para cima Code Awesome: George Clooney Scrubbing Into ER (em inglês) EOnline (21 de janeiro de 2009). Visitado em 22 de janeiro de 2009.
  2. Ir para cima Julia Roberts Poderá Voltar a Contracenar Com George Clooney em Thriller Financeiro Portal Cinema Portal-cinema.com (16 de novembro de 2014). Visitado em 17 de novembro de 2014.
  3. Ir para cima George Clooney e Amal já são marido e mulher Jornal de Notícias Jn.pt.
  4. Ir para cima Amor sem Escalas Veja São Paulo.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Outros projetos Wikimedia também contêm material sobre este tema:
Wikiquote Citações no Wikiquote
Commons Imagens e media no Commons
Commons Categoria no Commons

Reclame do seu Sindicato


Reclame do seu Sindicato

A pedidos foi criado este post, para juntar as reclamacoes relativas aos Sindipetros.

Utiliza um metodo simples de postagem, e respostas `as postagens, agrupadas por post-respostas.

Recomendavel colocar o nome do Sindipetro, secretaria, diretoria, emails, … o que for necessario para que o sistema de reclamacao /resposta funcione.

Se o assunto for resolvido, coloque aqui a solucao, quem resolveu, etc. Se o sindicato nao resolveu o problema, ou nao respondeu, reclame aqui.

Ha’ tambem a pagina:

https://acordocoletivo.wordpress.com/157/reclame-do-seu-sindicato/