jp-energia solar-inversor Grid-Tie


O inversor Grid-Tie Growatt 1500-S tem potência nominal de 1500W na saída e conexão monofásica em 220Vca. É próprio para conexão de arranjos de painéis fotovoltaicos com potência nominal de até 1900W e tensão máxima de 450Vcc.

O inversor On-Grid da GROWATT conta com 01 MPPT independente e permite a conexão de 01 string. O inversor 1500-S de 1,5KW possui estrutura reforçada com grandes dissipadores de calor e desenho adequado para assegurar longa vida útil em máximo desempenho, além de contar com grau de isolamento IP65.

O inversor 1500-S é próprio para conexão à rede, podendo ser instalado em todo o Brasil sempre que a rede pública de energia for compatível com o inversor. Exibe as principais informações de geração de energia no display LCD do equipamento e também pode contar com o recurso de monitoramento externo por meio de interfaces de comunicação SolarView.

O inversor GROWATT de 1,5KW 1500-S permite que a energia produzida pelo módulo solar fotovoltaico (CC) seja “convertida” para o padrão utilizado pelas redes de energia pública (CA) das concessionárias de energia elétrica. Quando utilizado em conjunto com o painel solar e outros acessórios, este inversor permite a geração de energia pelo próprio consumidor. São os chamados sistemas fotovoltaicos do tipo “grid-tie” ou sistemas conectados à rede das concessionárias, que permitem a redução de até 90% da fatura de energia elétrica.

O inversor Grid-Tie 1500-S possui a certificação INMETRO. Ele foi desenvolvido para funcionamento exclusivamente com painéis fotovoltaicos em sistemas conectados à rede pública de energia.

ITENS INCLUSOS

ACESSÓRIOS RECOMENDADOS (NÃO INCLUSOS)

Outros acessórios também são necessários para uma instalação segura, durável e rápida:

  • Painel solar fotovoltaico para produção de energia. Clique Aqui para visitar a sessão de painéis fotovoltaicos da Minha Casa Solar.
  • Suportes para fixação dos módulos. Clique Aqui para visitar a sessão de estruturas de montagem.
  • Caixa de junção e fiação para conexão dos módulos ao inversor e ao quadro elétrico. Clique Aqui para visitar a nossa sessão de acessórios para instalação.

PORQUE VALE A PENA INVESTIR EM UM SISTEMA FOTOVOLTAICO CONECTADO À REDE

Os sistemas fotovoltaicos conectados à rede são uma forma ambientalmente correta de produzir eletricidade e uma forma inteligente de investimento. O valor investido na aquisição de um sistema grid-tied se converte em uma economia imediata na conta de energia elétrica. Cada unidade de energia que é produzida pelo sistema fotovoltaico se traduz em uma economia do mesmo montante que a concessionária cobraria para fornecer ao consumidor. Caso o consumidor tenha interesse em produzir toda a energia que consome, pagará na fatura mensal apenas o “custo de disponibilidade”, conhecido como taxa mínima. Os ganhos com a economia na conta de luz são ainda mais evidentes para o consumidor residencial, que paga uma tarifa média mais alta do que os consumidores comerciais e industriais.

O consumidor que possui um sistema conectado à rede, além de cliente da concessionária de energia, passa a ser um fornecedor de energia para ela. Assim, quanto maior for o preço da energia que a concessionária cobrar do consumidor, maior será o valor que ela dará como crédito pela venda da energia produzida pelo consumidor. Por isso, além de reduzir a conta de energia, o sistema conectado à rede é uma forma segura de se proteger contra aumentos na conta de energia. Esses aumentos nas tarifas de energia ocorrem anualmente por causa da inflação e de outros fatores que o consumidor que possui um sistema conectado à rede não precisará se preocupar.

O investimento em um sistema de energia solar fotovoltaica é um investimento de longo prazo em equipamentos duráveis com vida útil de até 30 anos; que gera economia imediata e com baixo risco frente outras opções de investimento. Na atualidade, possui estimativa de retorno sobre o investimento em um período de cerca de 06 a 10 anos para consumidores residenciais, dependendo da região do país, do local de instalação e dos equipamentos adquiridos.

SOBRE A REGULAMENTAÇÃO NO BRASIL

A resolução normativa N°482 da ANEEL – Agência Nacional de Energia Elétrica é o principal documento que regulamenta o funcionamento dos sistemas fotovoltaicos conectados à rede no Brasil. A resolução N°482 definiu as principais regras para o funcionamento da chamada micro e minigeração distribuída, modelo em que pequenos usuários podem produzir sua própria energia elétrica de forma integrada à rede de distribuição das concessionárias, como a Eletropaulo, CEMIG ou Light, etc.

A resolução n°482 da ANEEL definiu também o sistema de “compensação de energia”. Esse sistema permite que o consumidor tenha abatido da fatura de energia elétrica o valor referente à quantidade de energia produzida pelo sistema fotovoltaico. Se o consumidor produzir mais do que consome durante um mês, por exemplo, as concessionárias fornecerão um crédito referente à energia produzida a mais. Os créditos sobre a energia que excedeu o consumo têm validade de 36 meses e poderão ser utilizados quando o consumo for maior que a geração de energia, como em épocas chuvosas ou meses de menor insolação. Também existe a opção do consumidor instalar um sistema fotovoltaico em um endereço e economizar na fatura de energia de outro endereço, desde que ambas as propriedades sejam do mesmo proprietário.

Na prática, muitos usuários residenciais se tornam fornecedores de energia para a rede durante o dia, quando não há ninguém em casa ou o consumo é muito baixo, e se tornam consumidores à noite, quando o consumo aumenta e não há geração. A conta dos usuários dos sistemas conectados à rede também é um pouco diferente. Além de informar a energia consumida, ela informa a energia produzida durante o mês. Clique Aqui para acessar a resolução normativa N°482 na íntegra. O consumidor que produzir toda a energia que consome deverá pagar mensalmente na conta de energia apenas o custo de disponibilidade, conhecido como taxa mínima.

COMO SOLICITAR UM ORÇAMENTO?

A principal informação necessária para a elaboração de um orçamento é saber o consumo de energia do local. A forma mais fácil de saber o consumo é verificar na conta de energia elétrica quantos kWh estão sendo consumidos mensalmente. O ideal é saber o consumo anual de energia, geralmente informado no campo “histórico de consumo” que muitas concessionárias disponibilizam na fatura de energia. Com esta informação, basta preencher o formulário abaixo e você receberá gratuitamente um orçamento do seu sistema conectado à rede