jp-cc-cg-aula 5


  • Introdução

    Estudaremos, nesta aula, o primeiro indicador da Contabilidade Gerencial, a Margem de Contribuição Unitária, que identifica a margem de lucro financeira de um produto.

    Analisaremos sua importância como ferramenta gerencial para tomada de decisão na escolha de produzir e vender os produtos mais viáveis, vantajosos e lucrativos.

    O conteúdo estudado, nesta aula, é muito importante para a disciplina de Contabilidade Gerencial, pois a Margem de Contribuição dará suporte ao cálculo dos demais indicadores que iremos estudar nas próximas aulas ao longo da disciplina.

    Bons estudos!

  • Objetivos

    Reconhecer os conceitos da Margem de Contribuição e o Índice da Margem de Contribuição.

    Calcular a Margem de Contribuição e o Índice da Margem de Contribuição.

    Estabelecer a decisão gerencial mais vantajosa, a partir da análise da Margem de Contribuição e o Índice da Margem de Contribuição.

  • Créditos

    Aderbal Torres

    Revisor

    Laís Silva

    Designer Instrucional

    Luís Rodrigues

    Web Designer

    Rostan Luiz

    Desenvolvedor

Margem de Contribuição

Pilha de dinheiro.

É quantia em dinheiro que sobra do preço de venda de um produto, serviço ou mercadoria após retirar o valor do gasto variável (custos variáveis e despesas variáveis).

Essa quantia que sobra irá garantir os pagamentos dos gastos da empresa (custos e despesas fixas) e proporcionar o lucro.

A Margem de Contribuição é um dos indicadores econômico-financeiros mais importantes que a empresa pode ter e precisa ser analisado regularmente.

A grande vantagem da Margem de Contribuição, é que além de muito útil gerencialmente é um indicador muito objetivo e bem simples de ser calculado.

Conforme Crepaldi (2012, p. 375) a Margem de Contribuição é:

O melhor meio para analisar o desempenho de um segmento de distribuição, é a análise tanto de sua margem de contribuição direta como de sua margem de contribuição indireta.

Ela representa uma margem de cada produto vendido que contribuirá para a empresa cobrir todos seus custos e suas despesas fixas, chamados de custo de estrutura/suporte. Representada da seguinte forma:

MC = PV – (CV + DV)

MC Margem de contribuição.
PV Preço de Venda ou Receita Op. Bruta Total.
CV Custo variável ou Custo das Mercadorias Vendidas (CMV).
DV Despesa variável.

Vamos esquematizar a fórmula da Margem de Contribuição:

+ Valor Total das Vendas
Custos Variáveis Totais
Despesas Variáveis Totais
= Margem de Contribuição Total

OU

+ Preço de Vendas Unitário
Custos Variáveis Unitários
Despesas Variáveis Unitários
= Margem de Contribuição Unitária

Vejamos o que são cada um dos elementos que foram citados nos cálculos da Margem de Contribuição:

  • É o Faturamento Total, consideradas as vendas à vista e as vendas a prazo, e refere-se ao volume financeiro dos negócios realizados pela empresa, ou seja, é a quantidade vendida de produtos multiplicada pelos seus respectivos Preços de Venda.

  • Nas pequenas empresas, podemos afirmar que os custos variáveis referem-se aos valores pagos especificamente para adquirir o que a empresa se propõe a vender aos seus clientes. Desta forma, para cada segmento de empresa temos:

    • Comércio: o valor de aquisição das mercadorias, observando, quando necessário, o acréscimo do valor de frete e do IPI e outros valores pagos na aquisição das mercadorias. Também quando for o caso, descontado o valor de Crédito do ICMS;

    • Indústria: o valor gasto na elaboração dos produtos, como matéria-prima, insumos, embalagens e etiquetas. Note que para facilitar, não são considerados os valores de salários fixos, nem mesmo do pessoal da produção, porque são valores pagos mensalmente. Desta maneira, estes salários não devem integrar o valor total dos custos variáveis para o cálculo da Margem de Contribuição;

    • Serviços: os valores gastos especificamente para realizar os serviços referem-se aos materiais/peças aplicados na execução do serviço. Por exemplo: em uma assistência técnica em eletrodomésticos, na realização de um serviço, as peças de reposição são consideradas como Custo Variável, pois só serão utilizadas se a venda de serviços acontecer, caso contrário, não. Já os salários dos funcionários são pagos integralmente independente de terem sido vendidos serviços ou não, e devem ser considerados como despesas fixas, não integrando os valores de custos variáveis, para o cálculo da Margem de Contribuição.

  • São aos valores pagos especificamente pelas vendas realizadas e são praticamente as mesmas para os segmentos de Indústria, Comércio e Serviços. Normalmente, referem-se a:

    • Impostos sobre as Vendas: valor ou percentual dos impostos respectivos das notas fiscais emitidas, portanto, só acontecem quando forem realizadas vendas. Considerar os impostos federais, estaduais e municipais conforme a natureza da empresa;

    • Comissão de Vendas: valores pagos aos funcionários ou representantes pelas vendas realizadas. Normalmente, é estabelecido um percentual a ser pago pelas vendas que cada um realiza. Portanto, se não ocorrerem vendas, não ocorrem as comissões. Por isso, a comissão é considerada como despesa variável e não fixa.

Em qualquer que seja o segmento: Comércio, Indústria ou Serviços, é perfeitamente possível e fácil se apurar o valor e o percentual respectivo da Margem de Contribuição.

A partir da Margem de Contribuição, podemos calcular um indicador adicional, Índice de Margem de Contribuição (IMC) que representa a relação entre a Margem de Contribuição e o preço de venda do produto:

IMC = ( MC / PV)*100

Agora que já sabemos do que se trata a margem e de como podemos achá-la, vamos entender por que ela recebeu este nome: “Margem de Contribuição”. Vejamos:

Margem
É a diferença entre o Valor da Venda (preço de venda) e os Valores dos Custos e das Despesas específicas destas vendas, ou seja, valores também conhecidos por Custos Variáveis e Despesas Variáveis da venda.
Contribuição
Representa em quanto o valor das vendas contribui para o pagamento das Despesas Fixas e também para gerar Lucro.

A Margem de Contribuição é também conhecida como Ganho Bruto, e representa o quanto o lucro da venda de cada produto contribuirá para a empresa cobrir todos os seus custos e suas despesas fixas, chamados de custo de estrutura, e ainda gerar lucro. Com base nisto, você pode calcular a quantidade mínima de produtos que precisará vender.

Conhecer a Margem de Contribuição que as vendas proporcionam é de fundamental importância para o planejamento de qualquer empresa e é essencial para poder tomar decisões.

Vamos analisar a aplicabilidade da Margem de Contribuição em casos práticos:

Caso 1


Determinada indústria adota como Método de Custeamento o Custeio Variável. No mês de fevereiro, produziu e vendeu 5.000 unidades de um produto, de acordo as seguintes informações:

  • Preço de venda unitário: R$20,00
  • Alíquota de tributos incidentes sobre as vendas: 10%
  • Custo variável unitário: R$11,00
  • Percentual de comissão sobre vendas: 5%

Considerando-se apenas as informações apresentadas, vamos calcular a Margem de Contribuição Unitária e o Índice da Margem de Contribuição desse produto.

  • Cálculo da Margem de Contribuição:
    MCunit = PV – (CV + DV)
    MCunit = 20,00 – (11,00 + 2,00+ 1,00)
    MCunit = 20,00 – (14,00)
    MCunit = 6,00

    Cálculo do Índice da Margem de Contribuição:
    IMC = (MCUnit / PV) * 100
    IMC = (6,00 / 20,00) * 100
    IMC = 30%

    Vamos esquematizar:

    + Valor Total das Vendas 100.000,00
    Custos Variáveis Totais (55.000,00)
    Despesas Variáveis Totais (15.000,00)
    = Margem de Contribuição Total 30.000,00
    Índice da Margem de Contribuição 30%

    OU

    + Preço de Vendas Unitário 20,00
    Custos Variáveis Unitários (11,00)
    Despesas Variáveis Unitários (3,00)
    = Margem de Contribuição Unitária 6,00
    Índice da Margem de Contribuição 30%

Caso 2


Vejamos agora um caso onde a empresa precisa fazer uma escolha entre duas opções de venda. Vamos utilizar a Margem de Contribuição e o índice da Margem de Contribuição para decidir o que for mais vantajoso para a empresa.

Suponha que uma empresa tenha capacidade de produção de 1.000 camisas por mês. Ela recebeu dois pedidos: o primeiro de 900 camisas básicas e o segundo de 1.000 camisas gola polo.

Para atender a tais pedidos a empresa incorre com os seguintes gastos:

Custos e Despesas Fixas = R$ 2.000,00 / mês

Camisa Básica Camisa Polo
Preço de Venda R$ 10,00 R$ 15,00
Custos e Despesas Variáveis R$ 7,00 R$ 12,50

Vejamos, mesmo que a empresa não venda nada e, independente de qual pedido que a empresa venha atender, os custos e as despesas fixas, seus gastos de estrutura irão ocorrer.

Desta forma, vamos calcular a margem de contribuição unitária de cada camisa e verificar qual camisa tem mais capacidade de geração de lucro.

Fórmulas: Em valor R$: MC = Preço de venda – (Cv + Dv)

Em percentual (%): MC % = [MC (R$) / Preço Venda (R$)] * 100

  • Camisa Básica:

    MCunit = 10,00 – 7,00
    MCunit = 3,00
    IMC = (3,00 / 10,00) * 100
    IMC = 30%

    Camisa Polo:
    MCunit = 15,00 – 12,50
    MCunit = 2,50
    IMC = 2,50 / 15,00) * 100
    IMC = 16,67%

    Podemos verificar pela MCUnit que apesar da camisa polo ser vendida por um preço mais caro, a camisa básica gera, financeiramente, um lucro maior de 0,50 centavos, R$3,00, enquanto a camisa polo foi R$2,50.

    Pelo IMC podemos ver o potencial de geração de lucro do produto. Na camisa básica, 30% do preço transformam-se em lucro. Já na camisa polo o percentual de lucratividade do produto é de apenas 16,67%.

    Vejamos como fica o lucro da empresa analisando as duas opções na Demonstração de Resultado.

    DRE Camisa Básica Camisa Polo
    Receita 9.000,00 15.000,00
    (-) Custos e Despesas Variáveis (6.300,00) (12.500,00)
    (=) Margem de Contribuição 2.700,00 2.500,00
    (-) Custos e Despesas Fixas (2.000,00) (2.000,00)
    (=) Lucro 700,00 500,00

    Percebemos que o lucro proporcionado pela venda de camisa básica foi R$200,00 a mais do que a venda de camisa polo. Apesar do pedido de camisa polo ser de 1.000 unidades, 100 unidades a mais do que a camisa básica, que foi de 900 unidades, e mesmo a camisa polo sendo vendida por um preço maior, a estrutura de custos do produto fez com que ela, mesmo tendo vantagens de preço e quantidade, não fosse a mais viável.

Agora é com você!

Atividades

1 – Supondo que uma empresa recebe uma proposta de um pedido com redução do preço de venda, contudo a empresa venderia uma quantidade maior. Observe, a partir da análise da Margem de Contribuição, se isso é vantajoso.

Caso: Uma fábrica de camisetas produz e vende, mensalmente, 3.000 peças ao preço de venda de R$10,00 cada. As despesas variáveis representam 20% das vendas e os custos variáveis são de R$2,00 por unidade. A fábrica tem capacidade para produzir 5.000 camisetas por mês, sem alterações no custo fixo atual de R$6.000,00. Uma pesquisa de mercado revelou que ao preço de R$8,00 a unidade, haveria demanda no mercado para 6.000 unidades por mês.

Temos, então, duas situações:

1 – Preço de Venda R$ 10,00 e 3.000 unidades vendidas;

2 – Preço de Venda R$8,00 e 5.000 unidades vendidas.

Determine:

  • Se é vantajoso para a empresa reduzir o seu preço para vender uma quantidade maior de produtos;
  • A venda total nas duas situações e qual traz a maior Margem de Contribuição Total.

2 – A Cia. Só Ferros tem uma capacidade de produção de 800 toneladas/ano para determinado produto e atende ao mercado nacional que consome 500 toneladas/ano desse produto, o qual é vendido por R$260,00 cada tonelada.

Para fabricação do referido item a empresa incorre com os seguintes gastos:

Custos Fixos R$ 30.000,00
Custos Variáveis R$ 100,00 por tonelada
Despesas Variáveis Comissão R$ 20,00 por tonelada
Impostos R$ 20,00 por tonelada
Despesas Fixas R$ 10.000,00

Surgiram duas propostas de venda ao exterior:

1ª Venezuela: Venda de 200 toneladas pelo preço de R$ 200,00/ton. com redução dos impostos para o valor de R$ 10,00/ton.

2ª Israel: Venda de 300 toneladas pelo preço de R$ 300,00/ton., com acréscimo de despesas de transporte de R$ 30,00/ton. e aumento nas despesas com impostos para o valor de R$ 30,00/ton.

Determine qual das propostas a empresa deve aceitar.

3 – A empresa Lucrativa apresentou os seguintes dados:

  • Custos Fixos: R$ 5.000,00
  • Custo Variável Unitário: R$ 40,00
  • Preço de Venda Unitário: R$ 80,00
  • Quantidade Produzida: 500 unidades
  • Quantidade Vendida: 500 unidades

Qual a sua Margem de Contribuição?

a) 30,00

b) 40,00

c) 50,00

d) 55,00

d) 60,00

4 – (ESAF, 2012) Empresa Aceleração S.A. possui a seguinte estrutura de custos:

Motor 1: Fórmula Motor 2: Agilex
Matéria-Prima R$ 300,00 por unidade R$ 100,00 por unidade
Mão de Obra Direta R$ 80,00 por hora
3 horas por unidade
R$ 50,00 por hora
2 horas por unidade
Preço de Venda R$ 600,00 por unidade R$ 300,00 por unidade

A demanda requerida pelo mercado é de 50 unidades por exercício (ano) de cada produto.

Com base nessas informações, qual o valor da margem de contribuição de cada produto é respectivamente:

a) R$ 10,00 e R$ 50,00

b) R$ 30,00 e R$ 50,00

c) R$220,00 e R$ 150,00

d) R$ 60,00 e R$ 100,00

d) R$ 50,00 e R$ 30,00

5 – CESGRANRIO (2011): A margem de contribuição pode ser conceituada como a(o):

a) diferença: receita menos a soma de custos e despesas variáveis

b) alternativa não utilizada numa análise de projetos

c) divisão do lucro pela receita

d) soma de custos variáveis e despesas variáveis

e) resultado da expressão: receita – custos variáveis + custos fixos

6 – (INFRAERO, 2009) A Cia. Mercúrio produziu 20.000 unidades de determinada peça no exercício de início de suas atividades. Durante o período, foram vendidas 16.000 unidades ao preço de R$30,00 cada uma. Os custos e despesas da companhia, no referido exercício, foram:

Custos e Despesas Variáveis, por Unidade:

  • Matéria-Prima: R$ 8,00
  • Mão de Obra Direta: R$ 5,00
  • CIF Variáveis: R$ 4,00
  • Despesas Variáveis: 10% do Preço de Venda

Custos e Despesas fixas Totais, por Mês:

  • Aluguel da Fábrica: R$ 40.000,00
  • Depreciação dos Equipamentos Industriais: R$ 18.000,00
  • Outros Gastos de Fabricação: R$ 50.000,00
  • Salários do Pessoal da Administração: R$ 30.000,00
  • Demais Despesas Administrativas: R$ 20.000,00

A margem de contribuição unitária, no sistema de custeio variável, equivale, em reais a:

a) 28,00

b) 14,00

c) 13,00

d) 22,00

e) 10,00

7 – Imagine que você faz parte da diretoria de uma fábrica que produz três produtos: Suco em caixinha, refrigerante e energético. Porém, nos últimos exercícios, a fábrica não vem apresentando o lucro que todos queriam e resolveram investigar para tentar saber qual o produto que mais contribui e o que menos contribui para o lucro da empresa. Dessa forma, resolveram analisar alguns dados conforme quadro abaixo:

Suco Refrigerante Energético
Preço Unitário de venda R$7,00 R$5,00 R$7,00
Custos Variáveis por unidade R$4,50 R$2,70 R$3,40
Despesas Variáveis por unidade R$3,00 R$1,00 R$0,50
Vendas mensais (unidades) 100.000 u 165.000 u 70.000 u
Custos Fixos Totais = R$340,00

Assim sendo, informe:

Qual produto deve ter a venda incentivada e qual deve ter sua venda paralisada?

Referências
desta aula

Próximos
passos

Explore +

Anúncios