jp-cc-cc-departamentalizacao-testes


Na Indústria RBFS Ltda, o custo de aluguel é rateado, em reais, aos departamentos de serviço e de produção proporcionalmente a área ocupada por cada um, como segue:

  • Departamento de adm. geral 200 m2;
  • Departamento de almoxarifado 300m2;
  • Departamento de acabamento 400m2;
  • Departamento de montagem 500m2;
  • Departamento de usinagem 700m2;
  • total = 2100m2

Sabendo-se que o custo com aluguel foi de R$126.000, pede-se determinar a parcela do aluguel que deverá ser alocado ao Departamento de Montagem, em reais.

R$ 24.000,00
R$ 12.000,00
R$ 42.000,00
R$ 18.000,00
R$ 30.000,00
A indústria de Relógios DOREX PONTUAL apresentou seus

custos indiretos de produção – CIP no valor de 20.000,00 assim distribuídos:

aluguel 8.000,00; energia 3.000,00; material 5.500,00 e depreciação 3.500,00.

Possui 03 departamentos: Produção com 500 m², acabamento com 300 m² e embalagem com 200 m².

A base de rateio do aluguel e de acordo com a área em m² por departamento. A Industria utiliza o custeio de absorção por departamentalização.

De acordo com os dados apresentados o rateio do aluguel dos CIP do departamento de acabamento será de:2400,00

4.000,00
1.400,00
2.500,00
2.400,00
1.600,00
Em uma organização de produção departamentalizada, uma unidade mínima de acumulação de custos que manipula fisicamente o produto é denominada:

Departamento Produtivo 

Departamento Auxiliar
Atividade de Apoio
Atividade de Produção
Certo Departamento Produtivo
Errado Centro de Responsabilidade

 

Sistema de Acumulação de Custos é a forma segundo a qual os custos são acumulados e apropriados aos produtos. Destinam-se a coletar os dados de custos, diretos ou indiretos. Os dois sistemas básicos de custos destinados a custear produtos e serviços são:

  • Sistema de Custeamento por Processo e
  • Sistema de Custeamento por Ordem de Produção

Sistema de Acumulação por Processo e Sistema Progressivo por Ordem de Coleta
Sistema de Acumulação por Processo e Sistema de Custeamento por Apropriação Indireta
Certo Sistema de Custeamento por Processo e

Sistema de Custeamento por Ordem de Produção

1.
Uma indústria rateia o seus Custos Indiretos de Fabricação nos departamentos A, B e C, baseado em seu consumo de energia elétrica sabendo-se que

o departamento A opera com 4 máquinas,

o departamento B opera com 6 máquinas e

o departamento C não opera com máquinas e que as máquinas são iguais e consomem a mesma quantidade de energia,

e que este consumo foi de R$ 200.000,00. Qual foi o rateio apropriado para cada departamento?

A = 80.000 B=120.000 c=0

e) R$ 150.000 em A e R$ R$ 50.000
a) R$ 80.000 em A e R$ 120.000 em B
c) R$ 50.000 em A e R$ 100.000 em B e R$ 50.000 em C
d) R$ 100.000 em A e R$ 100.000 em B
b) R$ 80.000 em A e R$ 100.000 em B e R$ 20.000 em C
Na Indústria RBFS Ltda, o custo de aluguel é rateado, em reais, aos departamentos de serviço e de produção proporcionalmente a área ocupada por cada um, como segue:

  • Departamento de adm. geral 200 m2;
  • Departamento de almoxarifado 300m2;
  • Departamento de acabamento 400m2;
  • Departamento de montagem 500m2;
  • Departamento de usinagem 700m2;
  • total = 2100, acabamento = 400/2100

Sabendo-se que o custo com aluguel foi de R$126.000, pede-se determinar a parcela do aluguel que deverá ser alocado ao Departamento de acabamento, em reais.

 24.000,00

 

R$ 42.000,00
R$ 30.000,00
R$ 18.000,00
R$ 24.000,00
R$ 12.000,00
4.
Na contabilidade de custos por absorção da Indústria Zapena Ltda, os custos de manutenção são rateados para os centros:

de custos de produção, almoxarifado e controle de qualidade,

proporcionalmente às horas trabalhadas para esses Centros:

70 horas para Produção, 20 horas para o almoxarifado e 30 horas para o controle de qualidade.

total = 120 ,  %  7/12 2/12 3/12

O total de gastos da manutenção a ratear foi de R$ 5.500.000,00 no período em apuração. Pode-se indicar que a parcela da manutenção rateada para o centro de controle de qualidade foi de:

5500 * 3/12 (1/4) = 1375000

R$ 5.500,000,00
R$ 2.750.000,00
R$ 916.667,00
R$ 3.208.333,00
R$ 1.375.000,00

 

5.
Na Indústria RBFS Ltda, o custo de aluguel é rateado, em reais, aos departamentos de serviço e de produção proporcionalmente a área ocupada por cada um, como segue:
Departamento de adm. geral 200 m2;
Departamento de almoxarifado 300m2;
Departamento de acabamento 400m2;
Departamento de montagem 500m2;
Departamento de usinagem 700m2;Sabendo-se que o custo com aluguel foi de R$126.000, pede-se determinar a parcela do aluguel que deverá ser alocado ao Departamento de almoxarifado, em reais.

18.000,00

R$ 12.000,00
R$ 24.000,00
R$ 30.000,00
R$ 42.000,00
R$ 18.000,00
4.
Na contabilidade de custos por absorção da Indústria Zapena Ltda, os custos de manutenção são rateados para os centros de custos de produção, almoxarifado e controle de qualidade, proporcionalmente às horas trabalhadas para esses Centros:

70 horas para Produção,
20 horas para o almoxarifado e
30 horas para o controle de qualidade. Total 120 %cq = 30/120 = 1/4

O total de gastos da manutenção a ratear foi de R$ 5.500.000,00 no período em apuração. Pode-se indicar que a parcela da manutenção rateada para o centro de controle de qualidade foi de:

1.375.000,00

R$ 5.500,000,00
R$ 2.750.000,00
R$ 916.667,00
R$ 3.208.333,00
R$ 1.375.000,00

 

5.
Na Indústria RBFS Ltda, o custo de aluguel é rateado, em reais, aos departamentos de serviço e de produção proporcionalmente a área ocupada por cada um, como segue:
Departamento de adm. geral      200 m2;
Departamento de almoxarifado 300m2;
Departamento de acabamento   400m2;
Departamento de montagem      500m2;
Departamento de usinagem        700m2;
Total = 2100.00 Almoxarifado => 300/2100 => 18.000Sabendo-se que o custo com aluguel foi de R$126.000, pede-se determinar a parcela do aluguel que deverá ser alocado ao Departamento de almoxarifado, em reais.

R$ 12.000,00
R$ 24.000,00
R$ 30.000,00
R$ 42.000,00
R$ 18.000,00

 

6.
Até a Revolução Industrial (século XVIII), a Contabilidade Financeira atendia às necessidades das empresas comerciais. Com a criação e a evolução dos processos produtivos e, mais atualmente, com a globalização que se reflete na eliminação das fronteiras econômicas e financeiras, os gestores precisam de atitudes mais dinâmicas, abrangentes e competitivas, principalmente com relação ao gerenciamento dos custos de produção de bens e serviços seja qual for o ramo ou tamanho da empresa. Neste contexto, é correto afirmar que:

Para atendimento das exigências fiscais não se faz necessário que as empresas mantenham um sistema de custos integrado com os outros ramos da contabilidade.
Somente as empresas industriais necessitam de sistemas de contabilidade de custos para o seu gerenciamento.
Uma das principais preocupações do administrador de empresas moderno relaciona-se com o controle dos custos de produção de bens e serviços.
No Brasil, um sistema de controle, análise e apuração de custoa de bens e serviços não tem qualquer utilidade para a administração das empresas.
Um sistema de contabilidade de custos só tem utilidade nas grandes empresas que possuem diversos departamentos e produzem diversos produtos.

 

7.
A indústria de Relógios DOREX PONTUAL apresentou seus custos

custos indiretos de produção – CIP no valor de 20.000,00 assim distribuídos:

aluguel 8.000,00; energia 3.000,00; material 5.500,00 e depreciação 3.500,00.

Possui 03 departamentos:

Produção com 500 m², acabamento com 300 m² e embalagem com 200 m². Total 1000m2

A base de rateio do aluguel e de acordo com a área em m² por departamento. A Industria utiliza o custeio de absorção por departamentalização. De acordo com os dados apresentados o rateio do aluguel dos CIP do departamento de acabamento será de: 2400,00

1.600,00
2.500,00
4.000,00
1.400,00
2.400,00

 

8.
A indústria de óculos OLHAR DIRETO apresentou seus custos indiretos de produção

CIP no valor de 20.000,00 assim distribuídos:

aluguel 8.000,00; energia 3.000,00; material 5.500,00 e depreciação 3.500,00. Possui 03 departamentos:

  • Produção com consumo de energia de 800 kwh, 40% ->      1200,00
  • acabamento com consumo de energia de 700 kwh e 35% -> 1050,00
  • embalagem com consumo de energia de 500 kwh. 25%      -> 750,00
  • total 2000 kwh, 3000,00

A base de rateio da energia elétrica e de acordo com o KWH consumido por departamento.

A Industria utiliza o custeio de absorção por departamentalização. De acordo com os dados apresentados o rateio da energia dos CIP nos departamentos de produção, acabamento e embalagem serão respectivamente: Prod Acab Embal

 

750,00; 1.050,00; 1.200
750,00; 1.200,00; 1.050,00
1.200,00; 1.050,00; 750,00
1.200,00; 750,00; 1.050,00
1.050,00; 1.200,00; 750,00
Anúncios