Desconto de Duplicatas: Exercício


Em 31.1.2012, uma sociedade empresária efetuou o desconto de duplicatas a receber, que totalizava R$10.000,00, com vencimento para 29.2.2012. Para efetuar a operação, a instituição estabeleceu o valor de R$300,00 a titulo de encargos financeiros.
O registro CORRETO da operação de desconto de duplicatas em 31.1.2012 é:
a) Débito: Bancos Conta Movimento – Ativo R$9.700,00
Débito: Encargos Fin. a Transcorrer – Passivo R$300,00
Crédito: Duplicatas Descontadas – Passivo R$10.000,00
b) Débito: Bancos Conta Movimento – Ativo R$9.700,00
Débito: Despesa Financeira                         R$300,00
Crédito: Duplicatas Descontadas – Passivo R$10.000,00
c) Débito: Bancos Conta Movimento – Ativo R$9.700,00
Débito: Encargos Fin. a Transcorrer – Passivo R$300,00
Crédito: Duplicatas Descontadas – Ativo R$10.000,00
d) Débito: Bancos Conta Movimento – Ativo R$9.700,00
Débito: Despesa Financeira R$300,00
Crédito: Duplicatas Descontadas – Ativo R$10.000,00
Anteriormente à convergência das normas brasileiras aos padrões internacionais, o desconto de duplicatas era registrado como redutor do ativo Duplicatas a Receber e as despesas bancarias e os juros a transcorrer eram registrados como despesas antecipadas.
Vejamos o que ensina o Manual de Contabilidade Societária – FIPECAFI, 2010:
“Ressalta-se que, anteriormente, quando a empresa efetuava o desconto de duplicatas em um estabelecimento bancário, as Duplicatas Descontadas eram registradas como redutoras do ativo Duplicatas a Receber, sendo que as despesas bancárias e os juros a transcorrer entre a data do desconto e a data do vencimento das duplicatas que o banco “descontava” no ato da transação eram consideradas despesas antecipadas, classificados no Ativo Circulante.
Agora a empresa deverá registrar as Duplicatas Descontadas no Passivo Circulante, sendo que os encargos financeiros cobrados pelo banco serão classificados no Balanço como redução do passivo correspondente, na conta Encargos Financeiros a Transcorrer.
Claro que essa modificação leva em conta a essência econômica da transação, pois, considerando-se que a empresa realiza tal operação, incorrendo em encargos financeiros, para financiar seu capital de giro, a transação configura-se numa operação de financiamento onde as duplicatas acabam funcionando, de fato, como garantia, devendo ser classificada como tal, no passivo. Adicionalmente, visto que as condições dessa operação definem a responsabilidade da empresa que descontou suas duplicatas pelo respectivo pagamento ao banco, caso seu cliente não o faça, ela, a empresa, tem coobrigação na transação efetuada.”
Feitas essas explicações, percebemos que o lançamento correto, após a convência, é: Resposta:

Débito:Bancos–Conta Movimento (ativo)     R$ 9.700,00
Débito: Encargos Fin. a Transcorrer (redutora do passivo)                                                            R$ 300,00
Crédito: Duplicatas Descontadas (passivo) R$ 10.000,00

Notem que, quando da apropriação dos encargos financeiros e da liquidação do título pelo cliente, teremos os seguintes lançamentos:

Débito: Despesas Financeiras (resultado)
Crédito: Encargos Fin. a Transcorrer (redutora do Passivo)   R$ 300,00

 

Débito: Duplicatas Descontadas (passivo)
Crédito: Clientes                                            R$ 10.000,00
Anúncios