Alimentos e Diarreia. O que comer. O que evitar


Cadastre-se aqui e receba noticias

Vagas de emprego no Rio de Janeiro aqui

Grupo no Facebook – PARTICIPE Saúde Pessoal e Familiarhttps://www.facebook.com/groups/saudepessoalefamiliar/ Aprenda a fazer mapas de risco aqui [[[Grupo de Compras Coletivas – Participe aqui]]] [Economize fazendo compras coletivas no atacado] Formando líderes para o futuro. Veja aqui. Retiramos Doações – Exército da Salvaçãohttps://acordocoletivo.org/2014/02/05/retiramos-doacoes-exercito-da-salvacao/ ALIMENTOS QUE VOCE DEVE COMER SE TIVER DIARRÉIA

ver mais em – aqui

  • Paes branco, biscoito água e sal, cereais refinados cozidos, macarrão e arroz branco
  • Banana-maçã e prata, maçã sem casca ou raspada, purê de frutas,  frutas sem casaca ou assadas, sucos coados
  • Batata, cenoura, chuchu e abobrinha cozidos, em forma de purê ou creme, em sucos e sopas
  • Leites industrializados à base de soja. Leite pobre ou isento de lactose
  • Bifes tenros, frango sem pele, peixe, clara de ovo
  • Sobremesas feitas com pouco açúcar, gelatinas, sobremesas à base de frutas

ALIMENTOS QUE PODEM AGRAVAR A DIARREIA

  • Alimentos que provocam gases, como feijão, repolho e cebola, que causam desconforto, espasmos e inchaço;
  • Alimentos com muita fibra, como frutas e vegetais, casca das frutas e vegetais e cereais integrais de difícil digestão;
  • Hortaliças folhosas cruas, brócolis, abóbora , milho, couve-flor, pepino, pimentão etc. hortaliças preparadas na manteiga, gratinadas, fritas, com molhos gordurosos ou maionese.
  • Leite, principalmente se você apresentar intolerância ao açúcar do leite (lactose);
  • Líquidos com muito açúcar, como refrigerantes e sucos.
  • Café e outras bebidas contendo cafeína. A cafeína rouba os líquidos necessários do corpo;
  • Sopas muito diluídas. Embora frequentemente recomendadas como líquidos, elas não tem o teor nutritivo necessário e normalmente contém muito sódio.

PARA TRATAR A DIARREIA

  • Mantenha a hidratação, através da ingestão de muito líquido com pouco açúcar e pouco sódio.
  • Experimente a sopa de cereais ou uma solução de reidratação oral comercial
  • Continue a se alimentar normalmente, optando por alimentos suaves ricos em amido (cenoura, tapioca etc).
  • Não institua uma dieta de líquidos claros, nem jejue para descansar o intestino.
  • Evite os grãos com muitas fibras, alimentos que provoquem gases e certamente leite,se você tiver intolerância à lactose.
  • Exclua líquidos com alto teor de açúcar, como sucos de frutas e refrigerantes gasosos doces. Não de refrigerante dietético às crianças.
  • Coma e beba líquidos, alguns goles de cada vez, mesmo se estiver com náuseas vomitando. Isso ajudará a encurtar o curso da diarréia. Beba sempre pequenas quantidades de líquido, ao invés de grandes quantidades de uma única vez. Muito de uma só vez pode provocar vômitos. Essencialmente, você deve beber líquido suficiente para repor o que perdeu.

[Grupo de Compras Coletivas – Participe aqui] Se você gostou deste texto, participe do grupo Saúde Total http://br.groups.yahoo.com/group/saude_total/

Anúncios

Coluna das CIPAs


Convite.

Convidamos CIPAs e Cipistas (Cipeiros) para este espaço experimental sobre o tema. Postagens podem ser colocadas na forma de comentários. Após um certo número de artigos criaremos um espaço próprio em: aqui – Temas: NR-5, prevenção de acidentes

Entre ainda no fórum/grupo de discussão das CIPAs do Brasil:

http://br.groups.yahoo.com/group/cipas_br/

e o das pessoas que utilizam/colaboram com os serviços das CIPAs

http://br.groups.yahoo.com/group/cipa_do_trabalhador

Grupo de CIPAs do Brasil chega a 1400 associados


O grupo de CIPAs do Brasil, criado no início de 2006, alcança 1400 a associados, superando a meta inicial que era de 1000 inscritos.

Com material de estudos, debates, fórum, enquetes e resposta a dúvidas, o grupo consolida-se como um dos maiores grupos na área, considerando suas especificidades, que são menos que grupos de SMS e segurança do trabalho

Os moderadores agradecem o empenho dos participantes e lamenta a baixa participação de secretarias de SMS de sindicatos.

O de Informes sobre SMS, criado em junho de 2006, conta com 1800 inscritos.

 

Foi pedida a divulgação do grupo no Surgente, coluna das CIPAs e no site do Sindipetro-RJ aos diretores Bucaresky, Antony Devalle e Brayer, mas a proposta foi ignorada na prática. Estarei encaminhando via Fala Petroleiro.

 

 

 

grupo de cipas do brasil

http://br.groups.yahoo.com/group/cipas_br/

http://br.groups.yahoo.com/group/informes_smst/

 

 

 

 

Propostas para melhorias na CIPA Edita (e prediais) – SubC Comunicação


participe do grupo de CIPAs do Brasil – http://br.groups.yahoo.com/group/cipas_br/
Ação   – Duraçao (em horas)
 

  

  1. – site integrado (todas as CIPAs, assuntos comuns: NR-5 comentada, planos de trabalho,…) – 40
  2. – site especifico (dados geridos pela cipa, com uso de gerenciadores de contexto: CMS – (o mesmo da TIC, pago, ou um free) – 40
  3. – chave bandeja p o vice (baixo custo) – 1
  4. – chave de bandeja p a subcomissao (baixo custo) – 1
  5. – ramal fixo p a CIPA 9-4000 – 1
  6. – uso do SPS (sistema de pesquisa) para coleta de interesse da comunidade – 4
  7. – area na rede p material da CIPA, com acesso pelos cipistas – 1
  8. – integracao da subc comunicacao com subc comunic de outras cipas – 1 + 24 (2 horas por mes)
  9. – integracao c secr sms do sindipetro (1 + 24 – 2 horas por mes)
  10. – 1 estagiario p trabalhos de comunicacao ( 4 – selecao)
  11. – jornal eletronico cipas prediais – 36 (3 horas por mes)
  12. – site simplificado custo zero (colocacao de html estatico em servidor comum, com acesso pelos cipistas. Permite base de conhecimento e avaliacao previa do que vai p o site oficial ( 4 de implantacao, 16 de estudos, 36 – 3 ao mes de colocacao de dados)
  13. – encontro trimestral subc comunicacao cipas – ou mensal ( 24 – 2 h ao mes)
  14. – criacao de quickr para as cipas – 5
  15. – criacao de quickr para a cipa edita – 1
  16. – criacao de CV na UP (2 moderadores) para debates cipas e trabalhadores – 2
  17. – colocacao dos mapas de risco no site – 2
  18. – agenda de eventos no site – 1
  19. – jornal da cipa (bimestral) feito pelo Sindipetro-RJ – 36 (3 ao mes)
  20. – criacao de forum cipa/sms no site do sindipetro-rj – 2
  21. – publicacao de dados classificados e organizados por assunto, alem da ata (ruim de ler e processar pelos trabalhadores – 36
  22. – fale conosco cipa (site) – 2
  23. – mural no subsolo p comunicacao cipa p quem não tem acesso a micro – 2
  24. – “avaliando nosso atendimento” (entregue folheto) – 2
  25. – agenda de eventos no site – 1
  26. – problema de comunicacao: falta de pauta previa negociada (reuniao ord.)
  27. – reuniao extraordinaria qndo não der p ver tudo na ordinaria – 24 (2 ao mes)
  28. – entrega do material da subcomissao comunicacao anterior à atual – 3
  29. – area em servidor p / CIPA (diferente uso em relacao ao quickr) – 1
  30. – divulgacao das estatisticas de acidente no site da cipa – 12 (1 ao mes)
  31. – orcamentos subcomissao, sipat e outros – 3
  32. – deptmail para a cipa – 1
  33. – uso de dip pela CIPA – 1
  34. – palestras periodicas (verba no plano de trabalho) – 12 ( 2 por bimestre)
  35. – uma pagina na revista petrobras a cada bimestre – 2
  36. – cipista do mes
  37. – uso de ferramenta colaborativa (quickr, wordpress, …)
  38. – logo no crachá
  39. – quiz mensal no site da cipa para os trabalhadores
  40. – espaco sobre cipa na fup, fnp, cut (sites)

  

Politicas de SMS – Petrobras


Políticas de Segurança, Meio Ambiente e Saúde da Petrobras

Educar, capacitar e comprometer os trabalhadores com as questões de SMS, envolvendo fornecedores, comunidades, órgãos competentes, entidades representativas dos trabalhadores e demais partes interessadas;

Estimular o registro e tratamento das questões de SMS e considerar, nos sistemas de conseqüência e reconhecimento, o desempenho em SMS;

Atuar na promoção da saúde, na proteção do ser humano e do meio ambiente mediante identificação, controle e monitoramento de riscos, adequando a segurança de processos às melhores práticas mundiais e mantendo-se preparada para emergências;

Assegurar a sustentabilidade de projetos, empreendimentos e produtos ao longo do seu ciclo de vida, considerando os impactos e benefícios nas dimensões econômica, ambiental e social;

Considerar a ecoeficiência das operações e produtos, minimizando os impactos adversos inerentes às atividades da indústria.

Diretrizes Corporativas de Segurança, Meio Ambiente e Saúde da Petrobras

1. Liderança e Responsabilidade
2. Conformidade Legal
3. Avaliação e Gestão de Riscos
4. Novos Empreendimentos
5. Operação e Manutenção
6. Gestão de Mudanças
7. Aquisição de Bens e Serviços
8. Capacitação, Educação e Conscientização
9. Gestão de Informações
10. Comunicação
11. Contingência
12. Relacionamento com a Comunidade
13. Análise de Acidentes e Incidentes
14. Gestão de Produtos
15. Processo de Melhoria Contínua

Aprovada pela Diretoria Executiva – ata DE 4338, item 03 de 27/12/2001, pauta no 1023

1. Liderança e Responsabilidade

A petrobras, ao integrar segurança, meio ambiente e saúde à sua estratégia empresarial, reafirma o compromisso de todos seus empregados e contratados com a busca de excelência nessas áreas.

Requisitos

  • Difusão e promoção, em todos os níveis, da política corporativa de SMS, seus valores e metas.
  • Exercício da liderança pelo exemplo, de modo a assegurar o máximo comprometimento da força de trabalho com o desempenho em SMS.
  • Responsabilização de cada unidade pelo seu desempenho em SMS, o que será avaliado por meio de indicadores e metas.
  • Definição clara, em cada unidade, das atribuições e responsabilidades relacionadas ao desempenho em SMS.
  • Integração, em cada unidade, do desempenho em SMS às suas metas de produção e rentabilidade.
  • Acompanhamento e avaliação do desempenho em SMS das empresas contratadas.
  • Difusão de valores que promovam a qualidade de vida da força de trabalho dentro e fora da empresa.

2. Conformidade Legal

As atividades da empresa devem estar em conformidade com a legislação vigente nas áreas de segurança, meio ambiente e saúde.

Requisitos

  • Verificação permanente do atendimento à legislação e adoção, quando necessário, de medidas destinadas à pronta correção de eventuais não-conformidades.
  • Acompanhamento das mudanças que venham a ocorrer na legislação relacionada a SMS de modo a promover a adequação das atividades da empresa, bem como permitir a identificação de novos cenários.
  • Atendimento aos preceitos legais e regulamentares durante todo o ciclo de vida das instalações e operações da empresa, bem como verificação de seu cumprimento por parte de contratados, fornecedores e parceiros.
  • Manutenção de uma política de cordialidade e colaboração com os órgãos competentes.

3. Avaliação e Gestão de Riscos

Riscos inerentes às atividades da empresa devem ser identificados, avaliados e gerenciados de modo a evitar a ocorrência de acidentes e/ou assegurar a minimização de seus efeitos.

Requisitos

  • Implementação de mecanismos que permitam, de forma sistemática, identificar e avaliar a freqüência e as conseqüências de eventos indesejáveis, visando a sua prevenção e/ou máxima redução de seus efeitos.
  • Implementação de mecanismos para priorização dos riscos identificados, bem como a documentação, a comunicação e o acompanhamento das medidas adotadas para controlá-los.
  • Incorporação de processos de avaliação de risco a todas as fases dos empreendimentos e produtos, incluindo os relacionados à proteção da força de trabalho, comunidades vizinhas e consumidor final.
  • Realização de avaliações de risco periódicas ou à medida que se identifiquem mudanças nos processos.
  • Implementação de gestão de riscos de acordo com sua natureza e magnitude, nos diversos níveis administrativos.

4. Novos Empreendimentos

Os novos empreendimentos devem estar em conformidade com a legislação e incorporar, em todo o seu ciclo de vida, as melhores práticas de segurança, meio ambiente e saúde.

Requisitos

  • Adoção de práticas e tecnologias que assegurem aos novos empreendimentos padrões de excelência ao longo de todo seu ciclo de vida, desde sua concepção, projeto, construção e pré-operação até sua eventual desativação.
  • Implementação de mecanismos que assegurem a conformidade dos novos empreendimentos com as especificações de seus projetos e recomendações das avaliações de risco.
  • Análise, aprovação e documentação de eventuais mudanças nos projetos originais e verificação de suas implicações relacionadas a SMS.
  • Consideração, em cada novo empreendimento, dos impactos sociais, econômicos e ambientais decorrentes de sua implantação.
  • Incentivo à implantação de projetos que incorporem o conceito de sustentabilidade, a utilização de mecanismos de desenvolvimento limpo e a otimização do uso de insumos como água, energia e materiais.

5. Operação e Manutenção

As operações da empresa devem ser executadas de acordo com procedimentos estabelecidos e utilizando instalações e equipamentos adequados, inspecionados e em condições de assegurar o atendimento às exigências de segurança, meio ambiente e saúde.

Requisitos

  • Adoção de práticas operacionais seguras, que preservem a saúde da força de trabalho e reduzam ao máximo os riscos de acidentes.
  • Verificação e atualização sistemáticas de todos os procedimentos operacionais, observadas as recomendações provenientes das avaliações de risco.
  • Implementação de mecanismos que permitam, com a máxima rapidez, a identificação, caracterização e correção dos casos de não-conformidade com os procedimentos estabelecidos.
  • Execução das atividades de inspeção e manutenção de acordo com os procedimentos estabelecidos, de modo a manter o controle sobre seus riscos.
  • Execução de programas específicos de inspeção, teste e manutenção associados a sistemas de segurança, integridade e proteção das instalações, de modo a assegurar sua confiabilidade.
  • Identificação, análise e monitoramento de impactos causados pelas atividades da empresa à saúde e ao meio ambiente, buscando a contínua redução de seus efeitos.
  • Implementação de mecanismos que preservem a saúde da força de trabalho, buscando assegurar-lhe, sempre que necessário, diagnóstico precoce, atendimento imediato, interrupção de exposição, limitação de dano e reabilitação.

6. Gestão de Mudanças

Mudanças, temporárias ou permanentes, devem ser avaliadas visando a eliminação e/ou minimização de riscos decorrentes de sua implantação.

Requisitos

  • Implementação de mecanismos que permitam avaliar e controlar riscos inerentes a mudanças, desde a fase de planejamento até sua efetiva incorporação ao processo.
  • Formalização dos processos de mudança por meio de descrição, avaliação e documentação, bem como de sua necessária divulgação.
  • Garantia de que as mudanças atendam às exigências legais e aos procedimentos estabelecidos, bem como preservem a integridade da força de trabalho, das instalações e a continuidade das operações.
  • Identificação de novas necessidades eventualmente decorrentes das mudanças, como capacitação da força de trabalho, intensificação de treinamentos e revisão de procedimentos e planos de contingência.

7. Aquisição de Bens e Serviços

O desempenho em segurança, meio ambiente e saúde de contratados, fornecedores e parceiros deve ser compatível com o do sistema petrobras.

Requisitos

  • Inclusão, no processo de contratação, de exigências específicas de SMS, bem como verificação de seu cumprimento durante todas as etapas das atividades a serem desenvolvidas.
  • Garantia de que materiais e produtos a serem adquiridos atendam às exigências estabelecidas de SMS.
  • Avaliação de desempenho em SMS de contratados de acordo com critérios claramente definidos nos respectivos contratos.
  • Acompanhamento das empresas contratadas no que se refere a seu desempenho em SMS, tomando as medidas necessárias para a correção de eventuais não conformidades.
  • Implementação de medidas visando estimular a adoção, pelas empresas contratadas e parceiros, das melhores práticas em SMS.
  • Integração do desempenho de contratados no conjunto de indicadores de SMS de cada unidade.

8. Capacitação, Educação e Conscientização

Capacitação, educação e conscientização devem ser continuamente promovidas de modo a reforçar o comprometimento da força de trabalho com o desempenho em Segurança, meio ambiente e saúde.

Requisitos

  • Comprometimento explícito da gerência com a política e valores de SMS, de modo a sensibilizar a força de trabalho para seu cumprimento.
  • Levantamento de necessidades e implementação, em todos os níveis, de programas de capacitação, educação e conscientização em SMS.
  • Implementação de programas que estimulem a adoção de comportamentos seguros, saudáveis e de respeito ao meio ambiente, dentro e fora da empresa.
  • Avaliação periódica da capacitação da força de trabalho com relação às exigências de SMS.
  • Implementação de mecanismos que promovam a melhoria constante da capacitação da força de trabalho.

9. Gestão de Informações

Informações e conhecimentos relacionados a segurança, meio ambiente e saúde devem ser precisos, atualizados e documentados, de modo a facilitar sua consulta e utilização.

Requisitos

  • Implementação de mecanismos que garantam o registro, atualização, armazenamento e recuperação de informações relacionadas a SMS, bem como de mecanismos que estimulem a participação da força de trabalho nesse processo.
  • Garantia de que esse sistema contemple, entre outros, os seguintes aspectos:
    Política, valores, objetivos e programas de SMS;
    Legislação vigente e ações decorrentes de auditorias;
    Indicadores de desempenho;
    Informações coletivas de saúde e exposiçãoocupacional;
    Avaliação e gestão de riscos;
    Planos de contingência;
    Investimentos realizados e seus benefícios.
  • Observância do princípio de confidencialidade, de modo a preservar informações estratégicas da empresa e de natureza pessoal envolvendo a força de trabalho.
  • Implementação de mecanismos que garantam a difusão de novas práticas e melhorias de desempenho em SMS.
  • Implementação de mecanismos que considerem opiniões, sugestões e dúvidas de terceiros e/ou partes interessadas, prestando, quando necessário, os devidos esclarecimentos.

10. Comunicação

As informações relativas a segurança, meio ambiente e saúde devem ser comunicadas com clareza, objetividade e rapidez, de modo a produzir os efeitos desejados.

Requisitos

  • Manutenção de canais permanentes de comunicação com os órgãos reguladores e demais partes interessadas, bem como com os veículos de comunicação.
  • Manutenção de canais permanentes de comunicação com a força de trabalho e comunidades vizinhas, de modo a mantê-las informadas sobre os riscos decorrentes das atividades da empresa, bem como das medidas adotadas para sua redução.
  • Garantia de que denúncias, reclamações e sugestões relacionadas a SMS sejam registradas, analisadas e esclarecidas.
  • Observância dos princípios de hierarquia e competência no que se refere à divulgação de informações que possam representar risco para qualquer atividade da empresa.
  • Apresentação periódica no Relatório Anual e em outros meios de comunicação de informações consolidadas sobre o desempenho em SMS.

11. Contingência

As situações de emergência devem estar previstas e ser enfrentadas com rapidez e eficácia visando a máxima redução de seus efeitos.

Requisitos

  • Garantia de que os planos de contingência de cada unidade estejam avaliados, revisados e atualizados, bem como integrados aos planos de contingência regionais e corporativo da empresa.
  • Desenvolvimento de programas de esclarecimento e treinamento junto às comunidades potencialmente expostas a riscos, visando sua incorporação aos planos de contingência.
  • Adequação dos planos de contingência às variações de risco eventualmente identificadas.
  • Consideração, nos planos de contingência, dos impactos sociais, econômicos e ambientais decorrentes de possíveis acidentes.
  • Implementação de mecanismos que assegurem a atualização, divulgação e pronto acesso aos planos de contingência por parte da força de trabalho, órgãos governamentais e não governamentais, comunidades e demais partes interessadas.
  • Realização periódica de treinamentos e exercícios simulados com a participação de todos os envolvidos e posterior avaliação dos resultados.

12. Relacionamento com a Comunidade

A empresa deve zelar pela segurança das comunidades onde atua, bem como mantê-las informadas sobre impactos e/ou riscos eventualmente decorrentes de suas atividades.

Requisitos

  • Avaliação dos eventuais impactos que as atividades da empresa possam causar às comunidades, tanto do ponto de vista de SMS como social e econômico, de modo a evitá-los ou reduzir ao máximo seus efeitos indesejáveis.
  • Garantia de que essa avaliação acompanhe todo o ciclo de vida das atividades.
  • Manutenção de canais de comunicação com as comunidades vizinhas de modo a mantê-las informadas sobre planos de contingência, considerando, nesse processo, opiniões, sugestões e preocupações por elas manifestadas.
  • Implementação de programas de esclarecimento e treinamento junto às comunidades potencialmente expostas a riscos, de modo a estimular seu comprometimento com as medidas de prevenção e contingência.
  • Implementação de programas de saúde e educação ambiental junto às comunidades vizinhas, bem como de ações que promovam seu desenvolvimento sustentável.

13. Análise de Acidentes e Incidentes

Os acidentes e incidentes, decorrentes das atividades da empresa devem ser analisados, investigados e documentados de modo a evitar sua repetição e/ou assegurar a minimização de seus efeitos.

Requisitos

  • Implementação de procedimentos que permitam a identificação, registro e análise das causas dos acidentes e a quantificação das perdas.
  • Implementação de procedimentos que permitam a identificação e tratamento de não-conformidades eventualmente capazes de causar acidentes.
  • Obrigatoriedade de comunicação imediata de acidentes e de pronta atuação sobre suas conseqüências.
  • Obrigatoriedade do registro de acidentes no respectivo indicador de desempenho.
  • Incorporação às atividades da empresa das lições extraídas dos acidentes visando à melhoria constante dos sistemas de prevenção.
  • Acompanhamento das medidas corretivas e/ou preventivas adotadas, de modo a se certificar de sua eficácia.
  • Garantia de que, em acidentes graves, a investigação tenha participação externa à da unidade onde ocorreu e da área corporativa de SMS.

14. Gestão de Produtos

A empresa deve zelar pelos aspectos de segurança, meio ambiente e saúde de seus produtos desde sua origem até a destinação final, bem como empenhar-se na constante redução dos impactos que eventualmente possam causar.

Requisitos

  • Incorporação a todos os produtos da empresa de valores relacionados a SMS, desde a escolha de materiais, produção, embalagem e transporte até seu destino final.
  • Fornecimento de informações adequadas e atualizadas sobre esses produtos, de forma a permitir sua utilização segura e/ou redução de eventuais riscos.
  • Atribuição de prioridade ao desenvolvimento de produtos que atendam da melhor forma às exigências de SMS.

15. Processo de Melhoria Contínua

A melhoria contínua do desempenho em segurança, meio ambiente e saúde deve ser promovida em todos os níveis da empresa, de modo a assegurar seu avanço nessas áreas.

Requisitos

  • Atualização periódica da política, diretrizes e metas de SMS de modo a manter sua conformidade com o Plano Estratégico da empresa.
  • Implementação de programa corporativo de avaliação da gestão de SMS visando seu constante aperfeiçoamento.
  • Implementação de planos de ação, com base nos resultados dessas avaliações, visando a prevenção e/ou correção de eventuais desvios.
  • Aderência às normas internacionais de certificação em SMS e suas respectivas atualizações.
  • Aperfeiçoamento constante dos indicadores de SMS de modo a torná-los cada vez mais precisos e uniformes, com conseqüente incentivo ao cumprimento das metas estabelecidas.

15 Diretrizes de SMS


15 Diretrizes de SMS

1. Liderança e Responsabilidade
A Petrobras, ao integrar segurança, meio ambiente e saúde à sua estratégia empresarial, reafirma o compromisso de todos seus empregados e contratados com a busca de excelência nessas áreas.

Requisitos

  • Difusão e promoção, em todos os níveis, da política corporativa de SMS, seus valores e metas.
  • Exercício da liderança pelo exemplo, de modo a assegurar o máximo comprometimento da força de trabalho com o desempenho em SMS.
  • Responsabilização de cada unidade pelo seu desempenho em SMS, o que será avaliado por meio de indicadores e metas.
  • Definição clara, em cada unidade, das atribuições e responsabilidades relacionadas ao desempenho em SMS.
  • Integração, em cada unidade, do desempenho em SMS às suas metas de produção e rentabilidade.
  • Acompanhamento e avaliação do desempenho em SMS das empresas contratadas.
  • Difusão de valores que promovam a qualidade de vida da força de trabalho dentro e fora da empresa.

2. Conformidade Legal

As atividades da empresa devem estar em conformidade com a legislação vigente nas áreas de segurança, meio ambiente e saúde.

Requisitos

  • Verificação permanente do atendimento à legislação e adoção, quando necessário, de medidas destinadas à pronta correção de eventuais não-conformidades.
  • Acompanhamento das mudanças que venham a ocorrer na legislação relacionada a SMS de modo a promover a adequação das atividades da empresa, bem como permitir a identificação de novos cenários.
  • Atendimento aos preceitos legais e regulamentares durante todo o ciclo de vida das instalações e operações da empresa, bem como verificação de seu cumprimento por parte de contratados, fornecedores e parceiros.
  • Manutenção de uma política de cordialidade e colaboração com os órgãos competentes.

3. Avaliação e Gestão de Riscos

Riscos inerentes às atividades da empresa devem ser identificados, avaliados e gerenciados de modo a evitar a ocorrência de acidentes e/ou assegurar a minimização de seus efeitos.

Requisitos

  • Implementação de mecanismos que permitam, de forma sistemática, identificar e avaliar a freqüência e as conseqüências de eventos indesejáveis, visando a sua prevenção e/ou máxima redução de seus efeitos.
  • Implementação de mecanismos para priorização dos riscos identificados, bem como a documentação, a comunicação e o acompanhamento das medidas adotadas para controlá-los.
  • Incorporação de processos de avaliação de risco a todas as fases dos empreendimentos e produtos, incluindo os relacionados à proteção da força de trabalho, comunidades vizinhas e consumidor final.
  • Realização de avaliações de risco periódicas ou à medida que se identifiquem mudanças nos processos.
  • Implementação de gestão de riscos de acordo com sua natureza e magnitude, nos diversos níveis administrativos.

4. Novos Empreendimentos

Os novos empreendimentos devem estar em conformidade com a legislação e incorporar, em todo o seu ciclo de vida, as melhores práticas de segurança, meio ambiente e saúde.

Requisitos

  • Adoção de práticas e tecnologias que assegurem aos novos empreendimentos padrões de excelência ao longo de todo seu ciclo de vida, desde sua concepção, projeto, construção e pré-operação até sua eventual desativação.
  • Implementação de mecanismos que assegurem a conformidade dos novos empreendimentos com as especificações de seus projetos e recomendações das avaliações de risco.
  • Análise, aprovação e documentação de eventuais mudanças nos projetos originais e verificação de suas implicações relacionadas a SMS.
  • Consideração, em cada novo empreendimento, dos impactos sociais, econômicos e ambientais decorrentes de sua implantação.
  • Incentivo à implantação de projetos que incorporem o conceito de sustentabilidade, a utilização de mecanismos de desenvolvimento limpo e a otimização do uso de insumos como água, energia e materiais.

5. Operação e Manutenção

As operações da empresa devem ser executadas de acordo com procedimentos estabelecidos e utilizando instalações e equipamentos adequados, inspecionados e em condições de assegurar o atendimento às exigências de segurança, meio ambiente e saúde.

Requisitos

  • Adoção de práticas operacionais seguras, que preservem a saúde da força de trabalho e reduzam ao máximo os riscos de acidentes.
  • Verificação e atualização sistemáticas de todos os procedimentos operacionais, observadas as recomendações provenientes das avaliações de risco.
  • Implementação de mecanismos que permitam, com a máxima rapidez, a identificação, caracterização e correção dos casos de não-conformidade com os procedimentos estabelecidos.
  • Execução das atividades de inspeção e manutenção de acordo com os procedimentos estabelecidos, de modo a manter o controle sobre seus riscos.
  • Execução de programas específicos de inspeção, teste e manutenção associados a sistemas de segurança, integridade e proteção das instalações, de modo a assegurar sua confiabilidade.
  • Identificação, análise e monitoramento de impactos causados pelas atividades da empresa à saúde e ao meio ambiente, buscando a contínua redução de seus efeitos.
  • Implementação de mecanismos que preservem a saúde da força de trabalho, buscando assegurar-lhe, sempre que necessário, diagnóstico precoce, atendimento imediato, interrupção de exposição, limitação de dano e reabilitação.

6. Gestão de Mudanças

Mudanças, temporárias ou permanentes, devem ser avaliadas visando a eliminação e/ou minimização de riscos decorrentes de sua implantação.

Requisitos

  • Implementação de mecanismos que permitam avaliar e controlar riscos inerentes a mudanças, desde a fase de planejamento até sua efetiva incorporação ao processo.
  • Formalização dos processos de mudança por meio de descrição, avaliação e documentação, bem como de sua necessária divulgação.
  • Garantia de que as mudanças atendam às exigências legais e aos procedimentos estabelecidos, bem como preservem a integridade da força de trabalho, das instalações e a continuidade das operações.
  • Identificação de novas necessidades eventualmente decorrentes das mudanças, como capacitação da força de trabalho, intensificação de treinamentos e revisão de procedimentos e planos de contingência.

7. Aquisição de Bens e Serviços

O desempenho em segurança, meio ambiente e saúde de contratados, fornecedores e parceiros deve ser compatível com o do Sistema Petrobras.

Requisitos

  • Inclusão, no processo de contratação, de exigências específicas de SMS, bem como verificação de seu cumprimento durante todas as etapas das atividades a serem desenvolvidas.
  • Garantia de que materiais e produtos a serem adquiridos atendam às exigências estabelecidas de SMS.
  • Avaliação de desempenho em SMS de contratados de acordo com critérios claramente definidos nos respectivos contratos.
  • Acompanhamento das empresas contratadas no que se refere a seu desempenho em SMS, tomando as medidas necessárias para a correção de eventuais não conformidades.
  • Implementação de medidas visando estimular a adoção, pelas empresas contratadas e parceiros, das melhores práticas em SMS.
  • Integração do desempenho de contratados no conjunto de indicadores de SMS de cada unidade.

8. Capacitação, Educação e Conscientização

Capacitação, educação e conscientização devem ser continuamente promovidas de modo a reforçar o comprometimento da força de trabalho com o desempenho em Segurança, meio ambiente e saúde.

Requisitos

  • Comprometimento explícito da gerência com a política e valores de SMS, de modo a sensibilizar a força de trabalho para seu cumprimento.
  • Levantamento de necessidades e implementação, em todos os níveis, de programas de capacitação, educação e conscientização em SMS.
  • Implementação de programas que estimulem a adoção de comportamentos seguros, saudáveis e de respeito ao meio ambiente, dentro e fora da empresa.
  • Avaliação periódica da capacitação da força de trabalho com relação às exigências de SMS.
  • Implementação de mecanismos que promovam a melhoria constante da capacitação da força de trabalho.

9. Gestão de Informações

Informações e conhecimentos relacionados a segurança, meio ambiente e saúde devem ser precisos, atualizados e documentados, de modo a facilitar sua consulta e utilização.

Requisitos

  • Implementação de mecanismos que garantam o registro, atualização, armazenamento e recuperação de informações relacionadas a SMS, bem como de mecanismos que estimulem a participação da força de trabalho nesse processo.
  • Garantia de que esse sistema contemple, entre outros, os seguintes aspectos:
    • Política, valores, objetivos e programas de SMS;
    • Legislação vigente e ações decorrentes de auditorias;
    • Indicadores de desempenho;
    • Informações coletivas de saúde e exposiçãoocupacional;
    • Avaliação e gestão de riscos;
    • Planos de contingência;
    • Investimentos realizados e seus benefícios.
  • Observância do princípio de confidencialidade, de modo a preservar informações estratégicas da empresa e de natureza pessoal envolvendo a força de trabalho.
  • Implementação de mecanismos que garantam a difusão de novas práticas e melhorias de desempenho em SMS.
  • Implementação de mecanismos que considerem opiniões, sugestões e dúvidas de terceiros e/ou partes interessadas, prestando, quando necessário, os devidos esclarecimentos.

10. Comunicação

As informações relativas a segurança, meio ambiente e saúde devem ser comunicadas com clareza, objetividade e rapidez, de modo a produzir os efeitos desejados.

Requisitos

  • Manutenção de canais permanentes de comunicação com os órgãos reguladores e demais partes interessadas, bem como com os veículos de comunicação.
  • Manutenção de canais permanentes de comunicação com a força de trabalho e comunidades vizinhas, de modo a mantê-las informadas sobre os riscos decorrentes das atividades da empresa, bem como das medidas adotadas para sua redução.
  • Garantia de que denúncias, reclamações e sugestões relacionadas a SMS sejam registradas, analisadas e esclarecidas.
  • Observância dos princípios de hierarquia e competência no que se refere à divulgação de informações que possam representar risco para qualquer atividade da empresa.
  • Apresentação periódica no Relatório Anual e em outros meios de comunicação de informações consolidadas sobre o desempenho em SMS.

11. Contingência

As situações de emergência devem estar previstas e ser enfrentadas com rapidez e eficácia visando a máxima redução de seus efeitos.

Requisitos

  • Garantia de que os planos de contingência de cada unidade estejam avaliados, revisados e atualizados, bem como integrados aos planos de contingência regionais e corporativo da empresa.
  • Desenvolvimento de programas de esclarecimento e treinamento junto às comunidades potencialmente expostas a riscos, visando sua incorporação aos planos de contingência.
  • Adequação dos planos de contingência às variações de risco eventualmente identificadas.
  • Consideração, nos planos de contingência, dos impactos sociais, econômicos e ambientais decorrentes de possíveis acidentes.
  • Implementação de mecanismos que assegurem a atualização, divulgação e pronto acesso aos planos de contingência por parte da força de trabalho, órgãos governamentais e não governamentais, comunidades e demais partes interessadas.
  • Realização periódica de treinamentos e exercícios simulados com a participação de todos os envolvidos e posterior avaliação dos resultados.

12. Relacionamento com a Comunidade

A empresa deve zelar pela segurança das comunidades onde atua, bem como mantê-las informadas sobre impactos e/ou riscos eventualmente decorrentes de suas atividades.

Requisitos

  • Avaliação dos eventuais impactos que as atividades da empresa possam causar às comunidades, tanto do ponto de vista de SMS como social e econômico, de modo a evitá-los ou reduzir ao máximo seus efeitos indesejáveis.
  • Garantia de que essa avaliação acompanhe todo o ciclo de vida das atividades.
  • Manutenção de canais de comunicação com as comunidades vizinhas de modo a mantê-las informadas sobre planos de contingência, considerando, nesse processo, opiniões, sugestões e preocupações por elas manifestadas.
  • Implementação de programas de esclarecimento e treinamento junto às comunidades potencialmente expostas a riscos, de modo a estimular seu comprometimento com as medidas de prevenção e contingência.
  • Implementação de programas de saúde e educação ambiental junto às comunidades vizinhas, bem como de ações que promovam seu desenvolvimento sustentável.

13. Análise de Acidentes e Incidentes

Os acidentes e incidentes, decorrentes das atividades da empresa devem ser analisados, investigados e documentados de modo a evitar sua repetição e/ou assegurar a minimização de seus efeitos.

Requisitos

  • Implementação de procedimentos que permitam a identificação, registro e análise das causas dos acidentes e a quantificação das perdas.
  • Implementação de procedimentos que permitam a identificação e tratamento de não-conformidades eventualmente capazes de causar acidentes.
  • Obrigatoriedade de comunicação imediata de acidentes e de pronta atuação sobre suas conseqüências.
  • Obrigatoriedade do registro de acidentes no respectivo indicador de desempenho.
  • Incorporação às atividades da empresa das lições extraídas dos acidentes visando à melhoria constante dos sistemas de prevenção.
  • Acompanhamento das medidas corretivas e/ou preventivas adotadas, de modo a se certificar de sua eficácia.
  • Garantia de que, em acidentes graves, a investigação tenha participação externa à da unidade onde ocorreu e da área corporativa de SMS.

14. Gestão de Produtos

A empresa deve zelar pelos aspectos de segurança, meio ambiente e saúde de seus produtos desde sua origem até a destinação final, bem como empenhar-se na constante redução dos impactos que eventualmente possam causar.

Requisitos

  • Incorporação a todos os produtos da empresa de valores relacionados a SMS, desde a escolha de materiais, produção, embalagem e transporte até seu destino final.
  • Fornecimento de informações adequadas e atualizadas sobre esses produtos, de forma a permitir sua utilização segura e/ou redução de eventuais riscos.
  • Atribuição de prioridade ao desenvolvimento de produtos que atendam da melhor forma às exigências de SMS.

15. Processo de Melhoria Contínua

A melhoria contínua do desempenho em segurança, meio ambiente e saúde deve ser promovida em todos os níveis da empresa, de modo a assegurar seu avanço nessas áreas.

Requisitos

  • Atualização periódica da política, diretrizes e metas de SMS de modo a manter sua conformidade com o Plano Estratégico da empresa.
  • Implementação de programa corporativo de avaliação da gestão de SMS visando seu constante aperfeiçoamento.
  • Implementação de planos de ação, com base nos resultados dessas avaliações, visando a prevenção e/ou correção de eventuais desvios.
  • Aderência às normas internacionais de certificação em SMS e suas respectivas atualizações.
  • Aperfeiçoamento constante dos indicadores de SMS de modo a torná-los cada vez mais precisos e uniformes, com conseqüente incentivo ao cumprimento das metas estabelecidas.

Fonte: Petrobras