FAZENDO UM NOVO FIM – Hermann Hesse e a solidão…


“Nós não somos seres humanos tendo uma experiência espiritual. Somos seres espirituais tendo uma experiência humana”

(Teillard de Chardin)

12 setembro 2013

Hermann Hesse e a solidão…

Solidão é como independência; eu a havia desejado e conquistado no decorrer de longos anos. Ficava fria, ah, sim, mas também quieta, maravilhosamente quieta e grande como o espaço frio e silencioso no qual giram as estrelas.

(Hermann Hesse, em “O lobo da estepe”)

Fazer um novo fim é perdoar sem rancor; é comover-se perante a dureza da vida e indignar-se quando necessário; é enxergar a beleza das cores, quando só a escuridão se faz presente e conseguir elevar-se através de uma música ou um poema; é compreender que amar sempre vale a pena; lembrando que todos nós um dia, em outras vidas, fomos homens e mulheres, negros, brancos, amarelos e vermelhos, fracos e fortes, fisicamente perfeitos e imperfeitos…enfim é finalmente aceitar que nós somos fruto de nossas escolhas e se estamos encarnados neste planeta azul, tão machucado, é porque estamos todos tentando evoluir.* * *

Neste blog…

“…fiz um ramalhete apenas, de flores colhidas, e nada acrescentei a não ser o fio que as une.” (Michel Eyquem de Montaigne)

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s