ADIANTA SIM, CHORAR O LEITE DERRAMADO


Segundo uma famosa máxima popular, “Não adianta chorar o leite derramado”. Quero, aqui, propor uma reflexão acerca dessa frase.

É evidente que o ideal para obtenção dos melhores resultados é diagnosticar e corrigir com antecedência possíveis perdas. Esse, com certeza, é o jeito mais sensato de se evitar prováveis prejuízos e danos.

Mas não podemos perder de vista que treino é treino e jogo é jogo!

Assim, no cotidiano da administração, os problemas de fluxo de caixa, a dificuldade de sobrevivência e, nos cenários mais críticos, a inevitável falência, podem ser resultado de uma despreocupação com as:

• Margens de ganhos;
• Tabelas mal formuladas;
• Emissão errada;
• Pagamentos sem consistência;
• Faturamento atrasado;
• Rotas deficitárias;
• Contas que geram prejuízos;
• Prazos apertados.

Essas e tantas outras questões podem ir gradativamente contaminando a Organização a ponto de colocar em risco a sobrevivência da transportadora.

De fato, não podemos esquecer que nós também temos telhado de vidro e a falta de preocupação a tempo com tais atividades traz infortúnios indesejáveis a toda Organização.

Lutamos muito para ter o que temos, não é verdade? Trabalhamos arduamente para construir o nosso patrimônio e é justo e merecido que estejamos munidos de recursos a fim de blindar a nossa Empresa, ativos e negócios.

Portanto, é necessário que nos cerquemos de pessoas, processos e sistemas que nos garantam a possibilidade dos melhores resultados, gerindo cada etapa da cadeia de transporte. Nesse sentido, pessoas envolvidas e comprometidas com o sucesso da Empresa, encadeamento de processos que tragam resultados confiáveis para a tomada de decisão e sistemas que estejam alinhados ao planejamento estratégico das Empresas, quando bem aplicados, determinam os rumos e caminhos tomados pela Organização.

Não sei se tudo isso basta para determinarmos a certeza do sucesso, mas penso que a falta deles, infelizmente, gera perdas e insucessos.

Por outro lado, quando temos essas premissas bem alinhadas e empregadas nas Empresas, criamos uma grande oportunidade de não só ver o que ganhamos, mas sobretudo, temos a possibilidade de ver o que deixamos de ganhar.

Mais demandante, contudo, é dedicar-se a análises e a uma gestão que nos possibilitem fazer ajustes no tempo e no curso do processo de transporte. Por meio dessas avaliações, podemos mexer com os números na última linha de maneira muito significativa.

Um recurso bastante indicado para esse tipo de gestão é o software TMS (Transportation Management Systems), o qual, por ser especializado nesse assunto, possui características próprias que julgo ser imprescindível para o sucesso da sua transportadora.

Portanto, se a sua Empresa busca melhores resultados, é interessante que você passe a considerar uma gestão mais austera sobre todos os processos da cadeia de transporte, aumentando, dessa forma, a sua capacidade na obtenção dos melhores resultados.

Por tudo isso, entendo e confio que vale a pena sim “chorar o leite derramado”, o que não podemos é continuarmos iguais ou apáticos diante das nossas perdas.

As piores e mais devastadoras doenças são aquelas que agem silenciosamente!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s