A VELHICE E A FELICIDADE


Se existe uma coisa inexorável na vida, é o tempo. O tempo traz uma coisa que muita gente não gosta: o envelhecimento.

O meu avô era um poeta e tinha uma poesia que dizia o seguinte: “Há entre o homem e o tempo contradições bem fatais. O homem diz, mas não faz. O tempo não diz, mas faz. O homem não traz nem leva, mas o tempo leva e traz.”

Quando a gente pensa sobre isso é possível refletir sobre a função do envelhecimento. Você já parou para pensar que se você tivesse um corpo de 18 anos durante 100 anos, provavelmente você iria se comportar durante 100 anos como alguém de 18 anos? É preciso realmente que a vida nos proponha novas possibilidades, que o envelhecimento venha para que a gente possa pensar sobre algo mais do que ficar o tempo inteiro fixado no corpo jovem e perfeito, por exemplo.

O envelhecimento também traz uma lição que nós não devemos deixar de aprender. A vida faz com que a gente crie novos valores, é tanto que os estudos mais recentes da psicologia de modo geral tem dito que é a partir dos cinquenta anos que as pessoas finalmente começam a ficar felizes, sabe por que? Porque elas deixam de dar importância ao que os outros estão pensando. Deixam de se importar se os outros pensam se você está bem, se você está com um relógio legal, se está com o telefone da moda e etc. Porque aos cinquenta anos você começa a se preocupar mais com o que você pensa da sua vida. Você se preocupa com o que é essencial.

A velhice nunca foi um problema, nós é que a transformamos em um problema. A velhice é uma etapa da vida como qualquer outra, com dificuldades, aprendizados e muita coisa boa para se vivenciar.

Eu mesmo por exemplo, antes dos trinta anos costumava cantar uma música que era a música da vítima, a letra cantava a história de alguém que se sentia incapaz e vitimado pela vida. O mais importante é dizer que hoje, depois dos quarenta anos, canto outra canção.  Esta canção é mais voltada a uma sensação de leveza, diz o seguinte: “Ando devagar porque já tive pressa e levo esse sorriso porque já chorei demais. Hoje me sinto mais forte, mais feliz, quem sabe? Só levo a certeza de que muito pouco eu sei, ou nada sei.” Nessa música tem uma frase que diz muito: “Cada um de nós compõe a sua própria história. Cada ser em si carrega o dom de ser capaz e de ser feliz.” E, para isso acontecer, tenha certeza, é preciso envelhecer.

 

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s