Einstein era autista? Conheça a história de famosos que têm o transtorno



Einstein era autista?

Postado por Autismo em Dia em 10/mar/2020 – Sem Comentários

Do grau mais leve ao severo, nascer e crescer com o Transtorno do Espectro Autista nunca foi um impedimento para que alguém realizasse feitos notáveis. Apesar das dificuldades sociais e, em muitos casos, cognitivas e motoras, um autista ainda pode desenvolver habilidades que venham a ser úteis e bastante funcionais. Algumas pessoas desenvolveram trabalhos tão importantes que  se tornaram personalidades famosas. E muita gente nem sabe que estes gênios talentosos tinham TEA. Albert Einstein, o mais famoso destes, viveu de modo peculiar, deixou sua marca na ciência e fez muita gente se questionar se, afinal, Einstein era autista. Por isso, preparamos uma lista de celebridades que receberam o diagnóstico.

Einstein era autista? Há controvérsias ¹

Na prática, ainda não há uma resposta. O fato é que o físico alemão nunca chegou a ser diagnosticado. Mas sua história de vida faz especialistas acreditarem que, talvez, ele realmente tenha tido TEA. Segundo o especialista em autismo Simon Baron-Cohen, Einstein apresentava sinais de Asperger:

interesses obsessivos, dificuldades de comunicação e problemas para se relacionar.

Segundo biógrafos, até os sete anos de idade, Einstein tinha o hábito de ficar repetindo frases exaustivamente.

Além disso, ele foi um menino bastante solitário. Quando começou a lecionar, era conhecido como um sujeito confuso.

Mas como não há formas de provar, e isso tudo é apenas uma sugestão analítica, há quem pense que isso não quer dizer muita coisa, como o psiquiatra da Universidade da Califórnia, Glenn Eliott, que sugere que talvez Einsten tivesse apenas uma excentricidade, mas não necessariamente um transtorno.

Mesmo que não seja possível provar o autismo em Einstein, o fato é que ele deixou um grande legado para a ciência.

Autismo: Susan Boyle

Foto: Reprodução/Instagram

Susan Boyle

Hoje ela é uma das cantoras mais famosas do Reino Unido – e também do mundo. Mas há não tanto tempo assim, em 2009, ela era apenas uma mulher madura cujo sonho de se tornar uma cantora profissional parecia muito longe da realidade. Afinal, fora dos padrões estéticos da indústria de massa e perto de completar 50 anos, ela parecia carta fora do baralho.

Mas sua apresentação no programa de calouros Britain’s Got Talent se tornou um viral na internet e, além do talento inegável no vocal, a indústria musical, assim como o público, se apaixonaram pela persona incomum.

Das trivialidades do mundo dos famosos, logo o mundo ficou sabendo a vida reclusa que Boyle levava: morava sozinha, na companhia de um gato e só socializava quando ia à igreja. ²

Mas Boyle é um desses casos em que só se descobre o autismo na idade adulta. O diagnóstico, de fato, só veio à tona em 2012, no auge do sucesso. Os problemas de interação da cantora foram dados, de forma errônea, como dano cerebral. Mas hoje é sabido que se tratava de autismo de alta funcionalidade.

Sobre isso, ela contou à imprensa que passou a se sentir mais relaxada consigo mesma. Segundo a cantora escocesa, em entrevista ao The Guardian, o diagnóstico não mudou nada para ela e nem trouxe restrições, mas fica feliz que, finalmente, as pessoas podem compreendê-la melhor. ³

autismo daryl hannah

Daryl Hannah 4

A incidência de autismo em mulheres é comprovadamente muito menor do que em homens, mas acontece (tanto que já é a segunda mulher a aparecer na nossa lista). E aconteceu com a atriz norte-americana Daryl Hannah, estrela de filmes como Splash – uma sereia em minha vida e Blade Runner – Caçador de Androides.

Ela revelou à imprensa sua condição em 2013, depois de anos mantendo segredo sobre um problema que vinha desde a infância. A atriz, que é contemporânea à já citada Susan Boyle, contou à revista People que os médicos queriam mandá-la para internação em uma instituição de cuidados especiais, mas foram impedidos pela mãe de Daryl.

Na adolescência, Daryl Hannah se apaixonou por teatro e cinema, e fez desse interesse uma forma de superar os problemas diários na escola. Mas o autismo ainda lhe causava algumas inconveniências: após o sucesso, Hannah recusava convites para programas de entrevistas e evitava ir às estreias de seus filmes. Segundo ela, eram situações que a deixavam com alto estresse. Isso por conta da pressão de responder às expectativas (dos entrevistadores e platéia), e também pela abordagem de muitas pessoas, especialmente quando saía em público. Para um autista, isso é extremamente incômodo – ainda que, para ela, isso fosse parte de seu ofício.

Atualmente, Daryl Hannah vive uma vida discreta e longe das redes sociais, se dedicando somente à atuação e ao ativismo político.

autismo anthony hopkins

Anthony Hopkins

O premiado ator hollywoodiano precisou de “apenas” 70 anos para ter em mãos um diagnóstico de autismo. Segundo ele, a desconfiança veio de sua esposa, que o incentivou a pesquisar mais sobre algumas características que sempre o acompanharam. Apesar de ter tido uma longa e bem sucedida carreira midiática, o ator revelou ser muito inseguro5

À imprensa, em 2017, quando o diagnóstico veio à tona, ele contou, também, que nunca conseguiu se encaixar em nenhum grupo, na época em que estudava em um internato. Logo, a solidão o acompanhou nos anos da adolescência. O diretor da escola dizia que ele era um aluno sem esperança, já que era improdutivo nos estudos e preferia muito mais o contato com a arte6

Numa entrevista, Anthony Hopkins foi questionado se o TEA havia tido alguma influência no desempenho de suas atuações. “Definitivamente, eu olho as pessoas de maneira diferente. Gosto de desconstruir, separar um personagem, descobrir o que as faz funcionar, e minha opinião não será a mesma do que a de todas as outras pessoas”, disse o ator. 6

autismo greta thunberg

Foto: Correio 24 horas

Greta Thunberg 7

A jovem ativista sueca Greta Thunberg vem motivando movimentos ecológicos pelo mundo e despontando como uma futura grande líder. E há pouco tempo seu diagnóstico de autismo veio à tona, mostrando que a menina também pode se tornar uma grande influenciadora para os direitos das pessoas autistas.

Seus discursos a favor do meio-ambiente geraram polêmica por todo mundo, e sua condição de Asperger chegou a ser usada como alvo de chacota. Ao The Guardian, Greta foi direta: “Quando o inimigo odeia suas diferenças, você sabe que está ganhando”.

Antes de ganhar o mundo com seus discursos, Greta contou ao jornal que vivia sem amigos e não falava com ninguém, além de ter desenvolvido um distúrbio alimentar. A menina costumava esconder o diagnóstico das pessoas ao redor por saber que muitas pessoas tratam o autismo como uma doença ou algo que é puramente negativo. Greta não nega que essa condição a faz diferente das outras pessoas. Mas em vez de olhar as dificuldades, a ativista acredita que isso é um superpoder.

Nas redes sociais, Greta chegou a utilizar a hashtag #AspiePower, levantando autoestima das pessoas que se identificam como Asperger, após se sentir ofendida por um texto de Andrew Bolt em sua coluna no Australian News Corp. Já no título do texto, Bolt a considerava perturbada e dizia que devemos duvidar de suas palavras. Lamentável.

O sucesso de Greta, acima de todas as dificuldades de sua condição, é um feito tão notável que o site The Hill publicou um artigo que explica como o autismo de Greta a ajudou a se tornar a pessoa mais importante para o mundo em 2020. O artigo explica que o autismo a fizeram focar no que realmente acredita.8

Einstein era autista?

Foto: Kristin Callahan/ACE Pictures/REX/Shutterstock

Outros famosos especulados como autistas

Aqui, contamos a história de pessoas que, de fato, foram diagnosticadas com TEA. Porém, assim como as notícias duvidosas que tentam afirmar que Einstein era autista, muito se especula sobre o transtorno celebridades de diversos ramos. Geralmente, essa associação é feita com pessoas icônicas tidas como grandes gênios de suas áreas de atuação. A isto também somam-se algumas excentricidades conhecidas do público.

No cinema, por exemplo, dois grandes diretores são tidos em diversas listas como autistas, mas jamais confirmaram se já houve diagnóstico. São eles: Woody Allen e Tim Burton. O primeiro já escreveu pro cinema diversas versões de seu alter ego: escritor apaixonado, infiel e um tanto paranoico e obcecado com questões filosóficas – um espelho do próprio cineasta. Já o segundo é soturno, de poucos amigos e tem uma obra visual bastante peculiar.

Autismo e genialidade

Há também as famosas suposições de autismo nos dois mais famosos empresários da tecnologia no século 20: Bill Gates e Steve Jobs. Ambos foram muito associados à genialidade, reclusão e dificuldade com interações sociais. O que, aliás, é bastante comum entre os autistas: essa cobrança social de que a criança desenvolva uma super inteligência ou habilidade extraordinária. Entretanto, pesquisas dão conta de que estes são apenas 10% e são denominados de autistas Savant.9

No futebol também se fala muito sobre o suposto autismo em Lionel Messi, o atacante da seleção argentina. Seu maior feito foi ter sido o primeiro jogador a ganhar quatro vezes o prêmio de melhor do mundo. Aparentemente, a “lenda” do autismo em Messi teria nascido após um site argentino analisar uma soma de sua timidez com a imprensa e seus padrões constantemente repetidos em campo. Repetição e padrões são sintomas bem conhecidos do diagnóstico de TEA. Mas, assim como Jobs, Gates e, claro, Einstein, Messi não confirmou o diagnóstico. 10

Einstein era autista? Veja uma lista de famosos cujo autismo é uma hipótese

  • Isaac Newton – Astrônomo
  • Mozart – Compositor
  • Beethoven – Compositor
  • James Joyce – Escritor
  • Jerry Seinfeld – Ator
  • Andy Warhol – Pintor e cineasta
  • Robbie Williams – Cantor
  • Dan Aykroyd – Ator

A importância de trazer as histórias à tona

O fato é que, quando uma pessoa autista passa a ser reconhecida, o assunto começa a circular com mais naturalidade, inclusive despertando o interesse das pessoas para que conheçam mais sobre a condição.

Na prática, pouco importa provar ou não que Einstein era autista. O mais importante sobre tudo isso é que ele poderia sim estar dentro do espectro, não simplesmente porque era um gênio, mas principalmente porque todo indivíduo com TEA é um ser humano único, com desafios a serem superados e potenciais a serem desenvolvidos.

Precisamos aproveitar as especulações em torno de grandes nomes e o autismo para quebrar os mitos sobre o TEA e reforçar a mensagem de que os autistas podem estudar, trabalhar, realizar e deixar um legado para o mundo.

Referências bibliográficas e data de acesso

1. New Scientist – 05/03/2020

2. El País – 05/03/2020

3. The Guardian – 05/03/2020

4. Today – 06/03/2020

5. The New York Times – 06/03/2020

6. Psycology Matters – 06/03/2020

7. The Guardian – 06/03/2020

8. The Hill – 06/03/2020

9. Superinteressante – 06/03/2020

10. Blog do Rafael Reis – 06/03/2020

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s