Resumo do Livro: Hábitos Atômicos de James Clear


Resumo do Livro: Hábitos Atômicos de James Clear

A premissa de Atomic Habits, de James Clear, é que é muito fácil subestimar o valor de fazer pequenas melhorias diariamente. Freqüentemente nos convencemos de que o sucesso maciço exige ação maciça.

Por que devemos tentar melhorar um pouco a cada dia? Bem, dê uma olhada nas seguintes matemáticas surpreendentes.

Hábitos atômicos 1% melhores a cada dia

Se você conseguir melhorar 1% a cada dia no próximo ano, estará 37 vezes melhor quando terminar. Isso se aplica a todos os objetivos, seja perder peso, vencer uma corrida ou iniciar um negócio.

Pequenos hábitos podem aumentar com o tempo. De fato, de acordo com os hábitos atômicos, os hábitos são o interesse composto do auto-aperfeiçoamento. Da mesma forma que o dinheiro se multiplica através dos juros compostos, o efeito de seus hábitos se multiplica à medida que você os repete. Eles parecem fazer pouca ou nenhuma diferença em um determinado dia, mas o impacto que eles proporcionam ao longo dos meses e anos pode ser enorme.

O que são hábitos atômicos?

Você provavelmente já trabalhou nisso, mas os hábitos atômicos são pequenos hábitos minúsculos. Assim como os átomos, eles são pequenos, mas têm a capacidade de serem poderosos. Os hábitos atômicos se tornam poderosos quando são repetidos centenas ou até milhares de vezes.

Os maus hábitos também se compõem. Adiar um projeto para amanhã parece não fazer diferença. Mas quando você repete esse tipo de erro de 1% dia após dia, esses pequenos erros podem resultar em resultados tóxicos.

O sucesso é o produto de hábitos diários. Não transformações únicas na vida. Mas esteja ciente de que seus resultados ficarão atrás dos seus hábitos. Por exemplo, sua riqueza é uma medida tardia de seus hábitos de poupança. Por causa do fator de atraso, você deve se preocupar muito mais com sua trajetória atual do que com seus resultados atuais.

A característica marcante de qualquer processo composto é que os resultados mais poderosos estão atrasados. Os hábitos parecem não fazer diferença até que ultrapassemos um limite e desbloquemos um novo nível de desempenho.

Hábitos atômicos: platô de potencial latente

Essa é uma das razões pelas quais é difícil criar hábitos. Você faz uma alteração, deixa de ver um resultado tangível e decide desistir. Os hábitos precisam persistir por tempo suficiente para romper o platô do potencial latente (veja o diagrama acima). Isso leva tempo.

Se a sua queixa sobre o progresso logo se lembra: seu esforço não foi desperdiçado, está sendo armazenado. Só que você ainda não atravessou o platô. Quando de repente você rompe, as pessoas pensam que você é um sucesso da noite para o dia.

Esqueça os objetivos. Concentre-se em Sistemas

Metas são sobre os resultados que você deseja alcançar. Os sistemas são sobre os processos que levam a esses resultados.

Hábitos atômicos afirma que, se você se concentrar no sistema, o objetivo será cuidar de si mesmo. Existem várias razões pelas quais você deve se concentrar no sistema.

1. Porque vencedores e perdedores têm os mesmos objetivos.

Todo atleta olímpico quer ganhar uma medalha de ouro. Todo empreendedor quer ter sucesso. Assim, são os sistemas de vencedores que obtêm melhores resultados, não seus objetivos.

2. Alcançar um objetivo é apenas uma mudança momentânea.

Se nosso objetivo é arrumar um quarto e o arrumarmos, atingimos nosso objetivo. Mas sem alterar nosso sistema, em breve estaremos olhando para uma sala bagunçada novamente.

3. Metas restringem sua felicidade.

Nossa suposição implícita é: “Quando atingir meu objetivo, ficarei feliz.” Isso nos leva ao fracasso. Porque ou você atinge seu objetivo e, em seguida, procura o próximo objetivo, ou falha, e isso faz você se sentir infeliz. Deveríamos procurar nos apaixonar pelo processo, não pelo objetivo.

4. Os objetivos estão em desacordo com o progresso a longo prazo.

Muitas pessoas treinam duro para completar uma maratona. Mas quando a maratona acaba, eles param de correr completamente. O objetivo de correr a maratona era a motivação deles, mas agora se foi.

Takeaway chave

Se você está tendo problemas para mudar seus hábitos, o problema não é você. O problema é o seu sistema. O foco no sistema geral, em vez de um único objetivo, é um dos temas centrais dos hábitos atômicos. Você não atinge o nível de seus objetivos. Você cai no nível do seu sistema.

As três camadas de mudança de comportamento

As três camadas de mudança de comportamento são mostradas no diagrama abaixo.Hábitos atômicos: três camadas de mudança de comportamento

Você pode pensar nos resultados sobre o que você recebe. Os processos são sobre o que você faz. Identidade é sobre o que você acredita.

A maioria das pessoas nem considera a mudança de identidade quando se propõe a melhorar. Eles apenas pensam: “Eu quero ser magro (resultado) e se eu seguir essa dieta, então eu vou ser magro (processo)”.

Eles estabelecem metas e determinam as ações que devem tomar para alcançá-las sem levar em consideração as crenças que orientam suas ações. Eles não percebem que sua antiga identidade pode sabotar seus planos de mudança.

Por exemplo. Você pode querer uma saúde melhor. Mas se você continuar priorizando o conforto em detrimento da realização, será atraído a relaxar em vez de treinar. É difícil mudar seus hábitos se você não mudar suas crenças subjacentes que levam ao seu mau comportamento anterior.

A verdadeira mudança de comportamento é a mudança de identidade. Você pode começar um hábito por causa da motivação, mas a única razão pela qual você se apega a um é que ele se torna parte de sua identidade.

É muito mais provável que você se exercite todos os dias se acreditar que é um atleta. Você não precisa forçar nada. Você está simplesmente agindo como o tipo de pessoa que acredita ser.

A maior barreira à mudança positiva é o conflito de identidade. Bons hábitos podem fazer sentido racionalmente, mas se eles entrarem em conflito com sua identidade, você não conseguirá mantê-los.

Sua identidade é formada através de evidências. Se você correr mesmo quando está nevando, você tem provas de que é um corredor. Mas isso não acontece com apenas uma corrida. É um processo gradual que pode levar anos.Toda ação que você toma é um voto para o tipo de pessoa que você deseja se tornar. Nenhuma instância única transformará suas crenças, mas à medida que os votos aumentam, o mesmo acontece com as evidências de sua nova identidade.

Aqui está um processo de duas etapas para mudança:

  1. Decida o tipo de pessoa que você deseja ser.
  2. Prove para si mesmo com pequenas vitórias (hábitos atômicos).

Isso criará um ciclo de feedback: seus hábitos moldam sua identidade, mas depois sua identidade molda seus hábitos.

O fundamental a lembrar com hábitos atômicos é que eles não têm nada a ver. Eles estão prestes a se tornar alguém.

O ciclo do hábito

Os hábitos atômicos afirmam que os hábitos seguem esse ciclo: sugestão, desejo, resposta, recompensa.

 

Hábitos atômicos: o ciclo do hábito

Primeiro, há a sugestão. A sugestão aciona seu cérebro para iniciar um comportamento, pois prevê uma recompensa. Em seguida, temos o desejo. O que você almeja não é o hábito em si, mas a mudança de estado que ele proporciona. A resposta é o hábito real que você executa. Isso pode ser um pensamento ou uma ação. Finalmente, a resposta oferece uma recompensa.

Os quatro passos juntos formam um loop de feedback neurológico: sugestão, desejo, resposta, recompensa, sugestão, desejo, resposta, recompensa – que, em última análise, permitem criar hábitos automáticos. Este é o ciclo do hábito.

As quatro leis da mudança de comportamento

O Atomic Habits fornece uma estrutura que podemos usar para transformar as quatro etapas do Habit Loop, para que possamos projetar bons hábitos e eliminar os maus.

Degrau Criando bons hábitos Quebrando maus hábitos
Cue Torne óbvio Torne invisível
Ânsia Torne-o atraente Torne pouco atraente
Resposta Tornar mais fácil Dificultar
Recompensa Faça satisfatório Torná-lo insatisfatório

Observe que esse método de quebrar um mau hábito é sempre o oposto de criar um bom hábito.

Sempre que você quiser mudar seu comportamento, basta se perguntar:

  1. Como posso tornar isso óbvio?
  2. Como posso torná-lo atraente?
  3. Como posso facilitar?
  4. Como posso torná-lo satisfatório?

Vamos examinar cada lei em detalhes. Em cada seção, veremos várias maneiras de melhorar seus bons hábitos e terminar com uma inversão mostrando como quebrar seus maus hábitos.

A 1ª Lei: Torne-o Óbvio

Antes de construirmos novos hábitos, precisamos entender nossos atuais. Isso pode ser mais difícil do que parece, porque uma vez que você tenha um hábito profundamente enraizado, pode ser inconsciente e automático.

Para tomar consciência de seus hábitos, use um Cartão de pontuação de hábitos. Para criar seus próprios, basta fazer uma lista de seus hábitos diários:

  • Acordar =
  • Verificar telefone –
  • Vá ao banheiro +
  • Pesar-me +
  • Tomar café da manhã +
  • etc.

Depois de ter uma lista completa, marque cada uma delas. Use “+” para bons hábitos, “-” para maus e “=” para neutro.

Ao pontuar seus hábitos, pense em como o hábito o beneficiará a longo prazo. Por exemplo, beber vinho pode reduzir seu estresse agora (é assim que está servindo), mas não é um hábito saudável a longo prazo.

Observe que o objetivo é simplesmente perceber seus hábitos. Ainda não estamos tentando mudar nada.

Se você está lutando para perceber seus hábitos, pode usar uma técnica chamada Apontar e Chamar para aumentar sua consciência verbalizando suas ações. Por exemplo, se você estiver prestes a comer um biscoito, diga “Estou prestes a comer um biscoito. Isso é ruim para minha saúde a longo prazo ”. Isso realmente o ajudará a perceber o que está fazendo.

1. A melhor maneira de começar um novo hábito

É usar intenções de implementação. O formato deles é:

Intenções de implementação

Centenas de estudos mostraram que as intenções de implementação ajudam as pessoas a seguir seus planos. As pessoas que planejam quando e onde realizarão um novo hábito têm mais chances de seguir adiante.

Eles trabalham porque transformam promessas vagas em promessas difíceis. Por exemplo, “Eu quero malhar mais”, torna-se “Vou à academia todas as terças e quintas-feiras antes de ir trabalhar”.

2. Empilhamento de Hábitos

De acordo com os hábitos atômicos, uma das melhores maneiras de criar um novo hábito é identificar um hábito existente e depois empilhar um novo comportamento. Isso é chamado de empilhamento de hábitos.

Exemplos:

  • Depois do banho de manhã, meditarei.
  • Assim que tiro os sapatos depois do trabalho, passo 30 minutos aprendendo francês.

Depois de começar a dominar como fazer isso, você pode criar pilhas maiores encadeando hábitos atômicos.

Empilhamento de Hábitos

O segredo do empilhamento de hábito é selecionar a sugestão certa para iniciar as coisas. O empilhamento de hábitos funciona melhor quando a sugestão é altamente específica e imediatamente acionável.

3. Meio ambiente importa mais do que motivação

Se você trabalha em um escritório que sempre tem rosquinhas na cozinha, as chances são de que você coma uma de vez em quando. Nesse caso, seu ambiente terá influenciado seu comportamento.

De fato, o ambiente é a mão invisível que molda nosso comportamento.

O design do ambiente significa alterar os espaços em que você vive e trabalha para aumentar sua exposição a sinais positivos e reduzir sua exposição a sinais negativos. O design do ambiente pode ser poderoso porque não apenas porque influencia a maneira como nos envolvemos com o mundo, mas também porque raramente o fazemos.

Inversão: O Segredo do Autocontrole

Maus hábitos são autocatalíticos. Eles se alimentam. Eles promovem os sentimentos que tentam entorpecer. Você se sente mal e come junk food. Porque você comeu junk food, você se sente mal.

A ideia de que a autodisciplina pode resolver nossos maus hábitos está profundamente enraizada em nossa cultura.

Pesquisas, no entanto, mostram algo diferente. Isso mostra que as pessoas “disciplinadas” são melhores em estruturar suas vidas de tal maneira que não exija força de vontade heróica e autocontrole. Basicamente, eles passam menos tempo em situações tentadoras.

Uma maneira prática de remover um mau hábito é reduzir a exposição ao taco que o causa. Por exemplo, se você sente regularmente que não é suficiente, pare de usar a mídia social que provoca ciúmes.

Essa prática é uma inversão da 1ª Lei de Mudança de Comportamento. Em vez de torná-lo óbvio, queremos torná-lo invisível. O autocontrole é uma estratégia de curto prazo, não de longo prazo.

A 2ª Lei: Torne-a Atrativa

1. Pacote de Tentação

O pacote de tentação é uma maneira de criar uma versão mais desejável de um hábito, conectando-o a algo que você já deseja.

Projetar um hábito realmente irresistível é uma coisa difícil de fazer, mas o agrupamento de tentações pode ser usado para tornar a maioria dos hábitos mais atraentes do que seriam.

O pacote de tentação basicamente diz que é mais provável que você ache um comportamento atraente se conseguir fazer uma de suas coisas favoritas ao mesmo tempo. Por exemplo, você quer saber fofocas sobre celebridades, mas precisa entrar em forma. Usando o pacote de tentações, você só podia ler revistas de fofocas na academia.

O pacote de tentação pode ser usado em conjunto com o empilhamento de hábitos para criar um conjunto de regras para orientar seu comportamento. A fórmula é:

Pacote de Tentação

Por exemplo, se você deseja assistir esportes, mas precisa fazer chamadas de vendas.

  1. Depois de voltar do intervalo do almoço, ligo para três clientes em potencial (necessário).
  2. Depois de ligar para três clientes em potencial, checarei o ESPN (desejo).

A esperança é que, eventualmente, você esteja ansioso para ligar para três clientes por dia.

2. A atração sedutora das normas sociais

Humanos são animais de rebanho. Queremos nos encaixar. Um dos desejos humanos mais profundos é pertencer.

Normas sociais são regras invisíveis que orientam seu comportamento. Você sempre os mantém em mente, mesmo quando não estão no topo de sua mente. Por exemplo, as normas sociais nos dizem quando e se casar e quantos filhos ter.

Imitamos os hábitos de três grupos: os próximos, os muitos e os poderosos.

uma. Imitando o fechamento

Nossos amigos e familiares fornecem um tipo de pressão invisível que nos puxa na direção deles.

Para criar hábitos melhores, junte-se a uma cultura em que o comportamento desejado é o normal. Novos hábitos parecem alcançáveis ​​quando você vê outros fazendo todos os dias.

Nada sustenta melhor a motivação do que pertencer a uma tribo.

Uma das melhores coisas que você pode fazer para criar melhores hábitos é ingressar em uma cultura em que:

  • Seu comportamento desejado é o comportamento normal.
  • Você já tem algo em comum com este grupo.

b. Imitando os Muitos

Sempre que não temos certeza de como agir, procuramos o grupo para orientar nosso comportamento. Estamos constantemente analisando nosso ambiente para ver o que todos estão fazendo. Verificamos as opiniões na Amazon porque queremos tomar a decisão certa de compra. Verificamos as avaliações do TripAdvisor porque queremos tomar a melhor decisão de viagem.

c. Imitando os poderosos

Os seres humanos em todos os lugares buscam poder, prestígio e status. Se um comportamento pode nos trazer essas coisas, achamos atraente.

Inversão: encontre uma solução para as causas de seus maus hábitos

Seus maus hábitos são soluções modernas para os desejos antigos. Novas versões de vícios antigos. Os motivos subjacentes à maneira como você se comporta permanecem os mesmos. Por exemplo:

  • Se o seu motivo subjacente é encontrar o amor, seu hábito pode estar usando o Tinder.
  • Se o seu motivo subjacente é conseguir aceitação social, seu hábito pode estar sendo postado no Instagram.

Por que isso é importante? Porque existem muitas maneiras diferentes de abordar o mesmo motivo subjacente. Você pode reduzir o estresse dando uma corrida, ou pode reduzir o estresse fumando um cigarro.

Seus hábitos atuais não são necessariamente a melhor maneira de resolver seus problemas. Eles são apenas os métodos que você aprendeu a usar.

Quando você come compulsivamente, o que você realmente quer não é uma batata frita. Você quer mudar a maneira como se sente.

Os desejos que você experimenta e os hábitos que você realiza são uma tentativa de abordar os motivos subjacentes. Quando um hábito é bem-sucedido em abordar um motivo, você desenvolve um desejo de fazê-lo novamente. Com o tempo, você aprende a prever que verificar o Instagram fará com que você se sinta aceito.

Uma maneira simples de fazer com que um mau hábito pareça pouco atraente é tentar encontrar uma maneira melhor de atender ao seu motivo subjacente. Então, se você come porque quer se sentir melhor, talvez da próxima vez que quiser se sentir melhor, tente correr.

Terceira lei: facilite

É fácil ficar atolado tentando encontrar o plano ideal para a mudança. Frequentemente, ficamos tão focados em descobrir a melhor abordagem que esquecemos de agir.

1. Movimento vs. Ação

Quando você está em movimento, está planejando e fazendo estratégias. Isso é diferente de realmente agir. É apenas uma ação que pode levar diretamente a resultados reais.

Mas se o movimento não leva a resultados, por que o fazemos? Bem, às vezes precisamos planejar e aprender. No entanto, na maioria das vezes, o movimento nos permite sentir que estamos progredindo sem correr o risco de fracassar. O movimento nos faz sentir como se estivéssemos fazendo as coisas. Mas, na verdade, você está apenas se preparando para fazer algo.

Se você deseja criar um hábito, precisa de repetição, não perfeição. Você precisa de ação.

Então, quanto tempo leva para formar um hábito? Essa é a pergunta errada. A verdadeira questão deve ser quantos representantes são necessários para formar um hábito. Porque os hábitos são baseados na frequência, não no tempo.

Seus hábitos atuais foram internalizados em centenas ou até milhares de repetições. Novos hábitos exigirão o mesmo nível de frequência.

A Linha Habit

Para construir um hábito, você precisa praticá-lo. A maneira mais eficaz de fazer a prática acontecer é aderir à 3ª Lei da Mudança de Comportamento: facilite.

2. A lei do menor esforço

A sabedoria convencional sustenta que a motivação é a chave para mudar um hábito. Se apenas queremos o suficiente, mudaremos. Mas a verdade é que o comportamento humano segue a Lei do Menor Esforço. Gravitamos naturalmente em direção à opção que exige a menor quantidade de trabalho.

Podemos usar isso para nossa vantagem criando um ambiente em que fazer a coisa certa seja o mais fácil possível. Faça o seguinte:

uma. Reduzindo o atrito

Reduza o atrito associado a bons comportamentos. Exemplo:

  • Se você quiser entrar em forma, poderá ingressar em uma academia que está no seu caminho para o trabalho. Isso remove o atrito de ter que sair do seu caminho para chegar a uma academia. Você também pode organizar e preparar seu kit de ginástica na noite anterior.

b. Fricção crescente

Aumente o atrito associado a maus comportamentos. Exemplo:

  • Se você quiser assistir menos televisão, ligue a TV depois de dizer em voz alta o nome do programa que deseja assistir. Isso interromperá a visualização impensada.

 

3. A regra de dois minutos

Os hábitos atômicos podem demorar um pouco para serem concluídos, mas podem continuar afetando seu comportamento por horas depois.

A regra de dois minutos utiliza esse fato, afirmando: “Quando você inicia um novo hábito, deve levar menos de dois minutos para fazer”.

A regra de dois minutos deve ajudar a facilitar a construção de um novo hábito. Por exemplo:

  • Deseja ler mais? Leia uma página por dia.
  • Quer escrever mais? Escreva uma frase por dia.

Há duas razões pelas quais a regra de dois minutos funciona:

  1. É um “hábito de gateway” que naturalmente leva você a um caminho mais produtivo.
  2. Isso reforça a identidade que você deseja construir. Se você aparecer na academia 7 dias por semana, mesmo que seja apenas por 5 minutos, estará se tornando o tipo de pessoa que não perde os treinos.

Um ponto chave é começar. Você pode se preocupar em melhorar seu hábito atômico mais tarde. Mas você não pode melhorar um hábito que não existe.

Inversão: tornando impossíveis os maus hábitos

Ao utilizar dispositivos de compromisso, decisões estratégicas únicas e tecnologia, você pode criar um ambiente de inevitabilidade. Um lugar onde bons hábitos não são apenas algo que você espera, mas algo praticamente garantido.

uma. Dispositivo de compromisso

Às vezes, o sucesso tem menos a ver com facilitar bons hábitos e mais com dificultar os maus hábitos. Uma maneira de fazer isso é usar algo chamado dispositivo de compromisso. Esta é uma escolha que você faz no presente para controlar suas ações no futuro.

Um dispositivo de compromisso torna impraticáveis ​​os maus hábitos. Eles aumentam o atrito até você nem ter a opção de agir.

Por exemplo, a pessoa média gasta duas horas por dia nas mídias sociais. Deseja 600 horas extras por ano? Peça ao seu parceiro para alterar suas senhas de mídia social toda segunda-feira de manhã e devolvê-las somente na sexta-feira. Você ficará surpreso com quanto tempo extra ganha durante cada semana.

b. Decisões estratégicas únicas

São coisas que você só precisa fazer uma vez que continua dando e dando. Por exemplo, se você deseja melhorar a qualidade do seu sono, pode comprar uma cortina blackout. Se você quiser melhorar sua saúde mental, poderá adquirir um cachorro.

c. Use Technology

Isso é especialmente útil quando hábitos atômicos não são algo que você faz todos os dias. Por exemplo, você pode usar um aplicativo para automatizar suas economias todos os meses ou para automatizar sua conta pagando todos os meses.

A quarta lei: satisfaça

É importante tornar seus hábitos atômicos satisfatórios, porque é mais provável que você repita o comportamento quando achar a experiência satisfatória.

Como seres humanos, pode ser difícil adotar novos hábitos. Isso ocorre porque o início de um novo hábito é principalmente sacrifício sem recompensa. Você vai à academia algumas vezes e nada muda. Demora meses para ver resultados reais.

Essa dificuldade é agravada porque o cérebro humano evoluiu para priorizar recompensas imediatas em detrimento de recompensas atrasadas.

Portanto, se você quer manter o hábito, precisa descobrir uma maneira de se recompensar imediatamente.

Uma técnica que você pode usar quando a recompensa é a longo prazo é estabelecer um sistema de fidelidade para si mesmo. Por exemplo, imagine que você queira abandonar o álcool. Por si só, não há satisfação é simplesmente abster-se. Mas e se você transferisse US $ 25 para a sua conta bancária de férias toda semana, ficaria sem álcool. Você se recompensaria imediatamente por seu novo hábito.

Eventualmente, a recompensa intrínseca entra em modo de humor melhor e mais energia, e você não precisará mais da recompensa, pois sua identidade estará mudando. Você estará se tornando um não-bebedor.

Enquanto as três primeiras leis do comportamento mudam: torne óbvio, atraente e fácil, aumente as chances de que um comportamento seja realizado. A quarta lei, que a satisfaz, aumenta as chances de um comportamento ser repetido.

1. Como manter os hábitos

Para rastrear seus hábitos atômicos, use um rastreador de hábitos. Por quê? Porque:

  • Eles criam uma sugestão visual que lembra você para agir.
  • Eles são motivadores porque você vê o progresso que está fazendo e não quer que a série pare.
  • É gratificante colocar outro X no seu rastreador.
  • Eles fornecem uma prova visual de que você está votando no tipo de pessoa que deseja se tornar.

As coisas dão errado e, de tempos em tempos, você interrompe sua série. Quando isso acontecer, tente iniciar uma nova sequência o mais rápido possível.

Perder uma vez é um acidente. Faltar duas vezes é o início de um novo hábito. Essa é a diferença entre vencedores e perdedores. Qualquer um pode ter um desempenho ruim uma vez. Mas quando as pessoas de sucesso fracassam, elas se recuperam rapidamente.

Inversão: contratos de hábitos e parceiros de prestação de contas

A inversão da quarta lei é torná-la insatisfatória. É menos provável que repitamos um mau hábito, se for doloroso e insatisfatório no momento.

Uma maneira de fazer isso é criar uma conseqüência imediata usando um contrato de hábito. Isso torna público e doloroso o custo de violar suas promessas. Por exemplo, toda vez que você come lixo, você publica no Facebook dizendo que não é saudável e oferece US $ 20 via PayPal à primeira pessoa a responder.

Um parceiro de responsabilidade também pode ajudar com isso. Os parceiros de prestação de contas funcionam porque nos preocupamos com o que os outros pensam de nós e não queremos que eles tenham uma opinião ruim de nós. O fato de sabermos que alguém está assistindo pode ter um grande impacto em nosso comportamento.

TÁTICAS AVANÇADAS

1. A verdade sobre o talento

Os genes não eliminam a necessidade de trabalho duro. Eles nos dizem no que trabalhar duro.
Basicamente, tente jogar um jogo que favorece seus pontos fortes. Se você não conseguir encontrar um jogo que o favorece, crie um.

2. A regra dos Cachinhos Dourados

Depois que um hábito atômico é formado, é importante continuar avançando de pequenas maneiras. Essas pequenas melhorias mantêm você motivado. Isso é conhecido como Zona Goldilocks.

Regra de Cachinhos Dourados

A maior ameaça ao sucesso não é o fracasso, mas o tédio. Ficamos entediados com um novo hábito, porque o realizamos todos os dias e não vemos resultados. Perceba que as pessoas de sucesso sentem a mesma falta de motivação que todos os outros. A diferença é que eles ainda encontram uma maneira de aparecer.

3. Ganhar domínio

O processo de domínio através de hábitos atômicos é algo como isto:

Dominando um campo

Precisamente no momento em que você começa a sentir que domina uma habilidade, deve evitar a complacência para avançar para o próximo nível. A solução? Estabelecer um sistema de reflexão e revisão. Isso permitirá que você veja objetivamente o que está funcionando e o que não está, e com base nisso, faça melhores planos no futuro.

Resumo dos hábitos atômicos

Hábitos atômicos são pequenos hábitos que podem ter um enorme impacto se realizados durante meses ou anos. O objetivo não é fazer uma única melhoria de 1%, mas fazer milhares deles. São muitos os hábitos atômicos que se acumulam, cada um parte de um sistema, que acabam criando um grande impacto.

No início, pequenas melhorias geralmente parecem sem sentido, mesmo se você souber logicamente que elas são a coisa certa a fazer. Gradualmente, porém, à medida que você continua empilhando pequenas mudanças umas sobre as outras, as balanças começam a se inclinar a seu favor. Eventualmente, se você ficar com ele, atingirá um ponto de inflexão. De repente, é mais fácil manter bons hábitos e o sistema geral está funcionando para você.

Embora não haja nada de novo em Atomic Habits, achei que reuniu muitas idéias diferentes de uma maneira realmente coesa. Também achei as 4 Leis de Mudança de Comportamento simples de lembrar e fáceis de implementar. Por outro lado, às vezes senti que as seções foram escritas sem ter nenhuma ação acionável no final delas e fiquei me perguntando como implementar o que acabara de ler.

Mas, no geral, é um ótimo livro, e dou a Atomic Habits, de James Clear, um sólido de 9 em 10.

Posts Relacionados

03 Mar, 2020Modelo de Bem-Estar PERMA

03 setembro, 2019Poka-yoke

28 junho, 2019Reestruturação Cognitiva

26 abr, 2019Resumo do livro: The Lean Startup de Eric Ries

25 fevereiro, 2019Benefícios da definição de metas

25 fevereiro, 2019O Efeito Dunning-Kruger

15 de outubro de 201812 Regras para o Livro da Vida Resumo

04 maio, 2018A marcha de 20 milhas

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s