Minicontratos: entenda as diferenças entre Mini-Índice e Mini Dólar


Beatriz Aguillar

Beatriz Aguillar

Influencer e criadora do canal Papo de Bolsa, no Youtube.

Minicontratos

Conheça o funcionamento desses contratos do mercado futuro e o que muda em relação às ações

Quando falamos em Bolsa de Valores, logo pensamos em ações. Porém, nem só de ações vive um trader. Pelo menos não necessariamente. Muitos investidores optam também por operar minicontratos, negociados no mercado futuro. Esses contratos são acordos de compra e venda de ativos como uma moeda, um índice ou commodities, negociados na Bolsa de Valores, que serão concretizados no futuro. Nesse acordo, é determinado um valor para uma compra ou venda que será realizada em uma data também pré-definida.

Esse estilo de negociação surgiu da necessidade de abrandar riscos do mercado agrícola. Com os contratos futuros, os agricultores vendem a produção antes mesmo da colheita e garantem o melhor preço de mercado. Essa operação para travar o preço de um ativo é chamada de hedge.

Basicamente, o mercado futuro conta com dois tipos de investidores: pessoas que buscam reduzir os riscos de suas operações e os especuladores, que possuem a capacidade de prever movimentos do mercado. E é dessa última forma que um trader pode lucrar.

O mercado futuro é uma das principais apostas de quem atua no Day Trade, principalmente os mercados de índice e de dólar. Em um contrato futuro de dólar, é como se o investidor estivesse estimando quanto estará valendo o dólar daqui a 1 mês. No índice, compradores e vendedores combinam uma cotação para o contrato relacionado ao Índice Bovespa em uma data futura.

Entretanto, os contratos cheios de índice e de dólar não estão ao alcance da maioria dos pequenos investidores. Um contrato cheio de dólar equivale a US$ 50 mil e o mínimo que se pode operar é um lote de cinco contratos, ou seja, US$ 250 mil. Já no índice, cada contrato vale aproximadamente R$ 75 mil e o lote padrão mínimo também é de cinco contratos, totalizando R$ 375 mil.

Ganhe dinheiro operando minicontratos com corretagem ZERO. Abra sua conta agora!

Minicontratos e suas vantagens

Se você não tem US$ 250 mil disponíveis para investir. Então, foi pensando em você que os Minicontratos foram criados em 2011. Essas aplicações tornam o mercado futuro acessível para pessoas físicas, pois representam a possibilidade de negociar apenas uma fração dos contratos cheios.

Os ativos que dominam os Minicontratos são o Mini Índice e o Mini Dólar. No índice, os R$375 mil necessários para operar um contrato cheio caem para cerca de R$ 14 mil no Mini Contrato. Já no Mini Dólar, o valor de um contrato é de US$ 10 mil. Para ambos, o lote mínimo é de apenas 1 contrato.

Além disso, nos contratos do mercado futuro, o investidor tem a oportunidade de operar alavancado, ou seja, não é necessário ter em conta o valor total de um Mini Contrato para poder operá-lo.  As corretoras pedem apenas uma margem de garantia equivalente a uma determinada variação da cotação, caso seja preciso cobrir um prejuízo. Com isso, é possível entrar nesses investimentos com apenas cerca de R$ 100,00.

Assim, pelo fato de poderem ser operados com uma quantia baixa de dinheiro, muita gente usa os minicontratos para ganhar com a oscilação do preço destes ativos ao longo do pregão, realizando operações de compra e venda no mesmo dia. A alta liquidez é outra vantagem dos minicontratos.  É fácil e rápido entrar e sair do mercado por conta do volume de negócios que ocorrem todos os dias.

Minicontratos_2

Funciona igual a uma ação?

Antes de começar a negociar Mini Índice e Mini Dólar, é muito importante conhecer as diferenças entre esses contratos e as ações. Esse entendimento é crucial para o sucesso nas operações.

Pontos e valores

Tanto o Mini Índice como o Mini Dólar se movem em pontos, diferente das ações, que se movem em centavos. Esses pontos equivalem a um valor em dinheiro. No caso do Mini Índice, cada ponto vale R$0,20 e a movimentação mínima é de 5 em 5 pontos. Sendo assim, negociando um único contrato, a cada 5 pontos a movimentação equivale a R$1,00. Já o Mini Dólar se move de meio em meio ponto. Cada meio ponto vale R$5,00. Portanto, a variação de um ponto inteiro é igual a R$ 10,00.

Siglas e vencimentos

Outros aspectos dos contratos que são bem diferentes das ações são as siglas e os vencimentos. Ao negociar uma ação, o trader usará sempre o mesmo código. No caso de ações do Itaú, por exemplo, o código utilizado será invariavelmente ITUB4.  Já no mercado futuro, todos os contratos têm vencimentos. No dólar, por exemplo, todo mês tem um contrato diferente para negociar e o vencimento é no último dia de cada mês. Já no índice, os contratos vencem a cada dois meses, na quarta-feira mais próxima do 15º dia do mês de vencimento. Esses diferentes vencimentos alteram as siglas que são usadas para negociar os contratos. Um minicontrato, tanto de índice quanto de dólar, tem a sua sigla seguida pela letra que representa o mês de vencimento e o número do ano.

Confira nas tabelas abaixo como são formadas essas siglas:

Sigla do ativo Mês de vencimento Letra
Índice = IND Fevereiro G
Abril J
Junho M
Mini Índice = WIN Agosto Q
Outubro V
Dezembro Z
Acrescenta-se o ano (2019=19) e teremos, por exemplo, WINQ19, para um contrato de Mini Índice com vencimento no mês de agosto de 2019.

 

Sigla do ativo Mês de vencimento Letra
Dólar = DOL Janeiro F
Fevereiro G
Março H
Abril J
Maio K
Junho M
Mini Dólar = WDO Julho N
Agosto Q
Setembro U
Outubro V
Novembro X
Dezembro Z
Acrescenta-se o ano (2019=19) e teremos, por exemplo, WDOJ19, para um contrato de Mini Dólar com vencimento no mês de abril de 2019.

 

Ajuste

Para quem resolve fazer Swing Trade (operações de mais de 1 dia) em dólar e índice, todo lucro e prejuízo são realizados no fechamento do pregão, no chamado ajuste diário. Quem teve lucro, recebe o retorno. Quem teve prejuízo, é descontado enquanto estiver posicionado. Com isso, o investidor só ganha ou paga a diferença do minicontrato daquele dia, o que viabiliza as operações para quem tem pouco capital.

Horário

Outra diferença entre Minicontratos e ações é a questão do horário de negociação. Enquanto as ações só começam a ser negociadas às 10:00, os contratos já podem ser operados desde às 9:00, na abertura do mercado.

Crie a melhor estratégia

Ganhar ou perder nesse mercado depende de estudos e estratégias. Apesar da margem de garantia exigida pelas corretoras ser pequena, para operar é válido ter um valor em conta um pouco maior que o necessário. Assim, é possível realizar suas operações com mais respiro, já que a curva de aprendizado pode demorar um pouco. Além disso, vale ter cuidado com a alavancagem. Lembre-se que ao se posicionar alavancado, você estará investindo um dinheiro que não é seu. Portanto, os ganhos podem ser multiplicados, mas as perdas também.

Antes de ir para o mercado, é muito válido testar como funcionam esses contratos. Procure uma plataforma de simulação na qual é possível operar no modo demo para entender a dinâmica desses contratos.

Como em todo investimento de renda variável, para operar Minicontratos é necessário investir em um bom gerenciamento de riscos, com estratégias bem definidas de stop loss e stop gain. É imprescindível que o trader tenha conhecimentos de análise gráfica e técnica para reconhecer o momento certo de abrir ou fechar uma posição e obter bons resultados.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s