Heurística da disponibilidade


A segunda heurística é a da disponibilidade. Significa que as pessoas, de forma geral,
julgam a frequência ou a probabilidade de um evento pela facilidade com que exemplos
ocorrem em suas mentes (Tversky e Kahneman, 1974).
Por exemplo, um indivíduo pode calcular a probabilidade de um jovem ter problemas
cardíacos recordando quantos casos desse tipo já ocorreram com seus conhecidos. A
disponibilidade acompanha os seres humanos na vida cotidiana e de maneira geral é um
método de eficácia relativa na tomada de decisões sobre frequência (Matlin, 2004).
Podemos testar de um jeito bem simples o quanto a heurística da disponibilidade influencia
suas escolhas. Eu gostaria de fazer um teste com você: na sua opinião, qual cidade é
mais violenta? Altamira, no estado do Pará, ou Rio de Janeiro?
A maioria das pessoas, influenciadas pelas notícias veiculadas pela mídia, pode deduzir
que a cidade do Rio de Janeiro é muito mais violenta que a de Altamira. Mas o fato é que
Altamira, segundo uma pesquisa realizada pelo IPEA, é a cidade mais violenta do Brasil e,
acredite, o Rio de Janeiro não consta nem entre as 30 cidades mais violentas do nosso país.
Onde quero chegar é que cotidianamente nós tomamos decisões com base nas informações
que estão disponíveis (por isso ‘disponibilidade’), e muitas vezes ignoramos fatos ou
estudos que mostram o contrário.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s