Heurística da ancoragem


A terceira heurística é a da ancoragem. Pode-se dizer que a ancoragem é um desdobramento
da heurística da representatividade. Nela, os indivíduos focalizam a atenção sobre
uma informação recentemente recebida e a usam como referência para fazer uma estimativa
ou tomar uma decisão.
A âncora é um valor relevante que está disponível ao tomador de decisão. As pessoas fazem
estimativas a partir de um valor inicial, que é ajustado para produzir a resposta final. A
âncora pode ser inserida na formulação do problema em questão, ou pode ser resultado
de uma análise parcial. (Tversky e Kahneman, 1974).
Ainda a respeito da ancoragem, Tversky e Kahneman (1974, p.1128) pediram aos participantes
de seu estudo que girassem uma roleta para sortear um número qualquer entre zero
e cem. Após o sorteio, os autores realizaram algumas perguntas sobre certas quantidades
(como por exemplo, quantos países africanos eram membros da ONU).
Como resultado, os pesquisadores perceberam que aquele número aleatório previamente
sorteado teve forte influência nas respostas dos participantes. Grupos de pessoas que
receberam números próximos a 10 no sorteio estimaram que cerca de 25 países africanos
eram membros da ONU, enquanto esta estimativa subiu para 45 quando o número retirado
na roleta foi próximo a 65.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s