Cortar ou não? Profissionais dão dicas de como cuidar dos cabelos durante o isolamento


Por Clara Velasco, G1

 

Cabeleireiros dão dicas de como cuidar dos cabelos na quarentena

Cabeleireiros dão dicas de como cuidar dos cabelos na quarentena

Salões fechados, isolamento por tempo indefinido. Enquanto as pessoas tentam se acostumar com a nova rotina de trabalho em casa, outra preocupação secundária começa a chamar atenção: e o cabelo, o que fazer? Raspar no caso dos homens? Ver vídeos no Youtube e tentar cortar por conta própria no caso das mulheres?

G1 conversou com cabeleireiros profissionais para pegar dicas de como manter o cabelo saudável e do que é aconselhável ou não fazer durante este período de isolamento social.

Se puder, não corte

Dos três profissionais consultados pelo G1, dois foram categóricos: não corte os cabelos por conta própria durante esse período de quarentena. Eles falam que é muito fácil cometer erros e que as pessoas podem acabar causando danos aos próprios fios.

“Falta habilidade e o material certo para as pessoas. É arriscado cortar a franja com a tesoura de cortar frango, de cortar papel. A lâmina da tesoura para cortar cabelo é precisa, é diferente de uma tesoura comum. Se usa uma tesoura mais grossa, pode ‘mastigar’ o fio. Ou seja, a ponta fica ainda mais estragada”, diz Eron Araújo.

Bruno Dantte, do Bruno Dantte Conceito, concorda. “Eu não aconselho. Para um profissional, já é difícil cortar, então uma pessoa comum provavelmente vai fazer besteira. Se não estiver aguentando e quiser cortar, tudo bem, mas tem que saber que o resultado pode não ser o esperado”, afirma.

Eron ainda fala que, nesse período de quarentena, é importante manter a saúde psicológica e que um corte errado pode acabar abalando as pessoas.

“Nessas horas, você tem que ter o máximo de cuidado. A gente está falando de autoestima, de manter a sanidade mental. Então qualquer erro pode piorar a situação, e a pessoa pode ficar mais triste”, diz Eron.

Para ele, isso vale tanto para homens quanto para mulheres. “Para os homens, é até legal sentir o cabelo um pouco maior. Pode ser um momento de descoberta. A não ser que queira passar a máquina.”

Mas, se for cortar por conta própria, vá devagar e siga algumas técnicas

Wilson Eliodorio, do Wilson Eliodorio Studio, também defende que pode ser um momento para testar novos estilos de cabelo.

“Para os homens, pode passar a máquina mesmo. Pede ajuda pra namorada, pra mãe, pro irmão. Dá pra fazer alguma coisa divertida, um experimento. E, cá pra nós, se deu muito errado, enfia boné na cabeça e pronto”, afirma Wilson Eliodorio.

Já para as mulheres, Wilson defende que, se elas realmente quiserem cortar, que vão em frente, mas devagar e com cuidado. “Se quer arriscar, se acha que tem necessidade, se quer brincar com isso, vai devagar e pega leve. Se tem confiança, manda bala, que depois a gente conserta [no salão, quando a quarentena acabar]”, diz. Ele dá algumas dicas, por tipo de cabelo:

  • Cabelos cacheados e crespos: “Faz um ritual completo [de lavagem e hidratação] e faz uma super fitagem. Deixa secar natural. Depois, com ele seco, vai com sua tesoura, cachinho a cachinho, e corta só a pontinha, que fica um resto de fio mais fino. Cuidado para não cortar demais o cacho. Aí, pronto, já dá uma nova vida pro cabelo.”
  • Outros tipos de cabelo: “Da linha da orelha pra baixo, determina o comprimento. Da linha da orelha pra cima, é o efeito. Se quer mais reto, alinha a parte de cima com o comprimento. Se não quer, pode desfiar. E tem um desenho triangular na frente, formado pelo topo da cabeça e o pico alto das duas sobrancelhas, que determina a franja. A partir daí, pode brincar, indo devagar, aos pouquinhos.”

Wilson mostra melhor essas medidas no vídeo abaixo:

Cabeleireiro dá dica de como cortar o cabelo em casa durante a quarentena

Cabeleireiro dá dica de como cortar o cabelo em casa durante a quarentena

Evite pinturas e químicas e dê um descanso para a escova e a chapinha

Eron diz que, a não ser que a pessoa já esteja bem acostumada a fazer esses procedimentos por conta própria, que evite usar químicas e pinturas. Mas, “se estiver incomodando muito, se tiver muito branco e a mulher já tenha prática com isso, tudo bem aplicar a tinta na raiz”.

Já Dantte aconselha as pessoas a parar até mesmo esses retoques ocasionais e outros procedimentos mais agressivos, como usar pranchas e secadores, para deixar o cabelo “respirar”.

“Para com aquelas rotinas que a gente tinha de agredir o cabelo. Se você vivia fazendo pranchas e escovas, dá um tempinho nisso. A gente está em casa, não precisa sair. Então você dá um tempo nessa agressão, que seu cabelo já vai agradecer muito”, diz Bruno Dantte.

“Outra coisa: pode parecer loucura, mas você que pintava o cabelo de 15 em 15 dias, todo mês, dá uma seguradinha também. Você também não precisa sair. Deixa o cabelo dar uma respirada, porque a tintura também é uma química.”

Eron concorda e aconselha que, em vez de tentar cortar ou mexer na cor, o melhor é que as pessoas cuidem dos cabelos de maneira saudável.

Aproveite para montar um cronograma de tratamento capilar

Os três cabeleireiros são categóricos nesta questão: a quarentena é a época ideal para montar um cronograma de cuidados capilares. “Aquele tempo que a gente não tinha para dar atenção para o cabelo, agora a gente tem. Fazer tratamento de 3 em 3 dias no cabelo, fazer umectação em casa, que normalmente as pessoas não fazem, é bacana. Adicionar uma rotina de cuidados”, diz Dantte.

“É um ótimo momento para ver as necessidades do cabelo, se está oleoso, se está ressecado, e como organizar esse equilíbrio”, diz Wilson.

Os profissionais aconselham as pessoas a verem os produtos que têm em casa, como máscaras de hidratação e óleos, e, a partir daí, montar uma rotina de cuidados. “Segunda, pode hidratar. Na quarta, umectação. No sábado, outro tratamento. Aí tem que ver o que tem em casa. Com azeite, dá pra fazer umectação e adicionar em máscaras. Se a pessoa tiver babosa, isso é bom também, traz maciez e brilho pro cabelo”, diz Dantte.

Segundo ele, para montar esse cronograma, a pessoa tem que prestar atenção no tipo de couro cabeludo que ela tem:

  • Couro cabeludo oleoso: “Se é oleoso, a fibra do fio é mais saudável e precisa de menos tratamento. Assim, a pessoa tem que estar mais atenta à higienização do couro cabeludo.”
  • Couro cabeludo seco: “Se é seco ou se o cabelo tem tintura ou química, aí ela deve entrar nessa rotina de cuidado mais intensa, de intervalos mais curtos. Então, ela pode fazer tratamento toda semana, de duas a três vezes.”

Além de hidratações normais com os produtos que as pessoas já têm em casa, os profissionais aconselham seguir algumas técnicas:

  • Umectação com óleos: os três cabeleireiros falam da umectação como uma ótima técnica a ser feita durante a quarentena. Ela consiste em, basicamente, passar um óleo vegetal nos cabelos. “Sou a favor de dar um banho de óleo e usar como um pré-shampoo antes de lavar”, diz Eron. Dantte diz que o ideal é que sejam óleos 100% vegetais, como de amêndoas, abacate, girassol ou argan, mas que o azeite também serve.
  • Técnica ‘no poo’: Wilson explica que esse é um ritual longo, que exige tempo. “Começa com uma umectação para desembaraçar o cabelo. Deixa o óleo entre 1 e 10 horas, então pode até dormir e continuar o tratamento no dia seguinte. Aí molha o cabelo umectado, passa condicionador no comprimento e na ponta e, depois que o cabelo está cheio de condicionador, abre a raiz risca a risca e aplica o shampoo apenas no couro cabeludo. Faz um enxague e passa uma hidratação, a que você tiver em casa. Dependendo do cabelo, pode ‘temperar’ a máscara e colocar um pouco de óleo essencial. Se o cabelo for crespo, pode usar uma banana madura, e, se for mais fino, babosa. Pausa a hidratação entre 15 minutos e uma hora, enxagua o cabelo e finaliza do jeito que você está acostumado a finalizar.” Segundo ele, essa técnica protege o cabelo da agressividade do shampoo e gera limpeza sem ressecamento.
  • Ritual do vinagre: Wilson também diz que essa é uma técnica ótima para todos os tipos de cabelo e que ajuda no brilho e na selagem da cutícula. “Depois do último enxague da sua lavagem normal, dá um banho de vinagre e faz outro enxague. O ideal é que o vinagre seja puro ou orgânico. O cabelo reage muito bem, fica sedoso e muito brilhante. Mas tem que ter um enxague cuidadoso para não ficar com cheiro de salada depois.”
  • Fazer escovações: Eron diz que uma técnica simples e boa para os cabelos é fazer escovações. “Pode escovar bastante o cabelo, isso é muito positivo. Antes, nossas avós escovavam bastante o cabelo, isso traz o óleo da raiz para as pontas. Então pode usar uma escova macia que tem em casa. Isso vai dar polimento aos fios.”

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s