The Lean Startup: Como evitar produzir aquilo que ninguém quer ou precisa


 
The Lean Startup: Como evitar produzir aquilo que ninguém quer ou precisa

Descubra como o conceito de “Lean Startup” pode te ajudar a economizar tempo, esforço e dinheiro no desenvolvimento da sua ideia.

Imagine a seguinte cena: na garagem de uma casa no interior dos Estados Unidos, estudantes brilhantes estão inventando o futuro. Com mentes criativas e cheias de entusiasmo, eles fundam uma empresa “do nada”. Com o produto certo, no momento certo, os jovens não enxergam limites para o desenvolvimento de sua empresa.

É exatamente essa ideia explorada, e desconstruída, por Eric Ries no livro A Startup Enxuta (em inglês, The Lean Startup). Contrariando o pensamento tradicional, a obra permite que o leitor assimile um novo conceito de empreendedorismo, voltado, principalmente, para empresas inovadoras.

Mas afinal, o que é uma startup?

Para compreender os métodos propostos pela abordagem de Startup Enxuta, devemos esclarecer o conceito de startup. Segundo Ries, a definição é a seguinte: “Uma startup é uma instituição humana projetada para criar novos produtos e serviços sob condições de extrema incerteza.”

Seguindo por esse caminho, no universo da inovação, existem diferentes moldes nos quais uma startup pode ser estruturada, os quais você pode conhecer melhor aqui.

Em que consiste a abordagem da Startup Enxuta

Ao escrever sua obra, Ries não pretende que o leitor se mantenha “preso” a táticas ou técnicas específicas. Para ele, conhecer o pensamento da Lean Startup consiste em compreender os seguintes princípios:

1. Empreendedores estão por toda parte

Ao contrário do que pensamos ao visualizar a cena dos estudantes universitários descrita no início do texto, você não precisa trabalhar em uma garagem para fazer parte de uma startup.

O empreendedorismo faz referência a qualquer pessoa que se enquadra na definição de fundador de uma empresa, startup ou não. Por esse motivo, você deve entender que os empreendedores estão em todo lugar, independentemente do porte, atividade ou setor da empresa.

2. Empreender é administrar

Como instituição, qualquer startup requer uma gestão ágil e eficiente, específica para o contexto de incerteza em que está inserida e diante de todas as adaptações a que está sujeita.

Dessa maneira, o modelo de negócios desse tipo de empresa precisa levar isso em conta e elencar seus principais componentes em ferramentas de gestão como o Business Model Canvas (BMC).

3. Aprendizado validado

Ao final da leitura do livro, você estará convencido de que startups não existem apenas para fabricar coisas, ganhar dinheiro ou atender clientes. Sua razão de existir é aprender a desenvolver um negócio sustentável. Por isso, o processo de validação no decorrer da aprendizagem tem um papel fundamental para o sucesso.

4. Construir, medir, aprender

Aqui a ideia principal é: você deve internalizar que a atividade principal de uma startup é transformar ideias em produtos, medir como os clientes reagem e, então, aprender se é o momento de pivotar (mudar de rumo) ou perseverar.

5. Contabilidade para inovação

Os resultados não vêm se não forem acompanhados de noções de prioridade e métricas de progresso. Aliado à contabilidade para inovação, o empreendedorismo potencializa sua capacidade de gerar resultados e de atribuir responsabilidade aos inovadores.

Como distinguir o pensamento tradicional da abordagem enxuta

Para ficar mais claro e diferenciar bem claramente o pensamento tradicional da abordagem enxuta, podemos comparar alguns princípios típicos de cada um deles.

Pensamento tradicional:

  • Tenta responder a pergunta: esse produto pode ser desenvolvido?;
  • Entende o que os clientes dizem que querem;
  • Acredita que o sucesso de uma startup é consequência de bons genes ou de estar no lugar certo, na hora certa;
  • Pautado no planejamento, mas execução cega;
  • Apresenta riscos de desenvolver um produto “que ninguém quer”.

Abordagem enxuta:

  • Tenta responder a pergunta: esse produto deve ser desenvolvido?;
  • Entende o que os clientes realmente querem;
  • Acredita que o sucesso de uma startup pode ser construído seguindo o processo correto;
  • Pautado na experimentação e na validação;
  • Prioriza a economia de tempo, esforço e investimento.

No contexto de inovação atual, é preciso estar preparado para mudança. Tendo compreendido esses princípios, esperamos que seus conceitos de startup e desenvolvimento de ideias estejam atualizados agora.

Se precisar de alguma ajuda, entre em contato com a gente. Para ler mais sobre Economia, empreendedorismo e gestão, leia mais texto do Blog da Econsult.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s