10 coisas importantes que os extrovertidos podem aprender com os introvertidos


Todos nós temos algo a aprender com os tipos mais reservados.

Os extrovertidos têm a fama de ser aquele tipo de pessoa capaz de se dar bem no mundo agitado de hoje.

As pessoas com esse tipo de personalidade tendem a ser mais notadas, e isso é algo que pode ser uma vantagem em espaços como o mundo dos negócios.

“É possível argumentar que a extroversão é mais valorizada que a introversão. Em um mundo cada vez mais conectado tecnologicamente, a expectativa é que as pessoas sejam socialmente conectadas”, comentou o psicoterapeuta Mark Vahrmeyer, da Brighton and Hove Psychotherapy, no Reino Unido.

Mas ele questiona: “Será que a extroversão é algo que todos deveríamos almejar?”

Não necessariamente.

Especialistas dizem que a personalidade introvertida possui inúmeras qualidades singulares e insubstituíveis.

Tom & Lorenzo

@tomandlorenzo

Just once I’d like to see an article like “Extroverted? Here’s Some Tips on How to Be Quiet and Reflective” https://twitter.com/oprahmagazine/status/1166995911396024320 

O The Oprah Magazine

@oprahmagazine

Introverted? Here’s How to Be More Social https://trib.al/nWh2uK9 

9.018 pessoas estão falando sobre isso

Só por uma vez na vida eu queria ver um artigo intitulado “Você é extrovertido? Algumas dicas de como ser mais quieto e reflexivo”.

Os extrovertidos se beneficiariam muito se conseguissem se aprender com o outro lado de vez em quanto.

Conversamos com vários profissionais de saúde mental e vários introvertidos para saber o que, para eles, os extrovertidos teriam a aprender com seus colegas mais reservados.

1. A habilidade de organizar suas ideias antes de falar

THOMAS BARWICK VIA GETTY IMAGES

Carolyn Ball, psicoterapeuta e proprietária da Elevate Counseling + Wellness, disse que os extrovertidos processam seus pensamentos verbalizando-os e chegam a conclusões falando em voz alta.

“E os extrovertidos ficam muito à vontade em organizar várias ideias ao mesmo tempo, sem se preocuparem em definir a ideia correta enquanto não tiverem passado algum tempo falando sobre elas”, ela disse.

Já os introvertidos processam as coisas internamente. Eles precisam de um tempo em silêncio para refletir sobre seus pensamentos. Só verbalizam suas ideias quando elas já estão plenamente formadas e prontas para ser compartilhadas.

“Os introvertidos tomam o tempo necessário para refletir sobre suas opções antes de falar. Eles esperam para falar só quando tiverem algo de valor a dizer”, comentou Ball. Isso ajuda a fazer com que pareçam “reflexivos, controlados e serenos”, ela disse.

2. Não se preocupar tanto com o que pensam as outras pessoas

Para Vahrmeyer, os extrovertidos muitas vezes sentem necessidade de aprovação social. Eles “procuram ter seu próprio valor confirmado pelo ambiente externo, enquanto os introvertidos são menos dependentes disso”, ele explicou.

Essa é uma área em que os extrovertidos realmente têm o que aprender com os introvertidos. “A capacidade de tranquilizar a si mesmo e estar em um relacionamento com si mesmo é algo que merece ser emulado”, disse Vahrmeyer.

“Quando temos uma relação mais calma e constante com nós mesmos, isso nos abre para a possibilidade de uma conexão real com outros, sem sermos movidos pela necessidade de aprovação e aceitação por parte de outros”, ele disse.

3. Saber ouvir

Os introvertidos tendem a ser mais observadores e têm tendência muito menor a interromper outras pessoas quando estão falando, fato que os converte em ótimos ouvintes, disse a psicoterapeuta Erin Nicole McGinnis, dona da East West Holistic Psychotherapy, em Los Angeles.

“Isso quer dizer que eles conseguem mostrar à pessoa que está falando que ela está sendo ouvida”, ela explicou.

Para McGinnis, a melhoria da habilidade de ouvir pode levar a discussões mais profundas e produtivas.

“Como os introvertidos tendem a ser ouvintes melhores, eles geralmente têm conversas mais profundas, mais significativas. Os introvertidos geralmente não gostam de jogar conversa fora, porque isso cria uma barreira superficial entre as pessoas. Os introvertidos têm a tendência a formar conexões mais profundas e a ter conversas em que expõem sua vulnerabilidade”, ela disse.

4. A importância de priorizar as horas livres

HERO IMAGES VIA GETTY IMAGES

Joanna Penn, introvertida que se descreve como tal e autora de “Public Speaking for Authors, Creatives and Other Introverts”, escreveu em seu livro sobre a necessidade de recarregar suas baterias após um evento grande.

Quando ela vai falar em uma conferência, por exemplo, sabe que depois disso vai se sentir cansada, com as energias drenadas. Ela sugere que as pessoas reservem tempo para se recuperar.

Ryan Mizzen, que é introvertido e co-fundador da Nordic Cuddle, uma empresa londrina de terapia à base de abraços, disse que ele pessoalmente cresceu e prosperou depois de aprender a dizer “não”, tanto no âmbito profissional quanto pessoal.

“Os extrovertidos podem ter a tendência a sempre dizer ‘sim’, mesmo que na realidade possam estar precisando de tempo para descansar e repor suas energias”, explicou, revelando que a leitura é seu ritual preferido quando ele precisa de tempo para se recuperar.

5. Que está tudo bem em ficar sozinho

Passar um tempo sozinho para se conhecer é uma habilidade crucial que Stephanie Johnson, estrategista sênior de comunicações, de Dallas, aprendeu por ser introvertida.

“Como introvertida, eu naturalmente passo muito tempo comigo mesma, sozinha com meus pensamentos”, ela disse. “Acho isso é valioso, porque desse modo o turbilhão de distrações do cotidiano não consegue tomar conta dos pensamentos profundos e reais, do íntimo de nossa mente, aos quais precisamos acessar.”

Johnson disse que para poder amadurecer, aprendeu a ser honesta consigo mesma. Para isso, é preciso passar tempo sozinha de vez em quando.

“Isso nem sempre é agradável ou divertido, mas é necessário. Quando aprendemos a amar quem somos, com os lados bons e os ruins, sem a influência de uma bolha autocriada ou de distrações do mundo externo, acabamos encontrando um amor real em nosso íntimo”, explicou.

6. Saber respeitar os limites das outras pessoas

“Os extrovertidos às vezes pressionam os introvertidos a fazer coisas que eles não querem. O introvertido capta isso muito rapidamente”, comentou Mary Joye, terapeuta de saúde mental, em Winter Haven, Flórida.

Joye disse que os introvertidos podem ensinar aos extrovertidos a importância de respeitar os limites dos outros. “O introvertido não precisa que alguém esteja com ele quando faz uma coisa para curtir essa coisa”, ela disse. “Pode simplesmente compartilhar o que fez mais tarde.”

7. A importância de pressionar o botão do “pause”

Belinda Ginter, do Ontário, no Canadá, é especialista em personalidades. Ela disse que os extrovertidos têm a tendência a agir rapidamente, devido à sua energia ilimitada. Isso não é necessariamente algo negativo, mas todo o mundo pode se beneficiar de andar mais devagar, também.

“Os introvertidos nos ensinam a tirar o tempo para ir mais devagar, a processar as coisas, a pensar sobre os próximos passos e também a curtir o processo”, ela explicou.

Para ela, os introvertidos sabem que a vida pode ser mais doce quando você faz intervalos de descanso mental para poder relaxar, curtir e sentir gratidão por tudo que realizou até agora. Não é preciso estar fazendo algo ativamente o tempo inteiro.

8. Como tomar decisões melhores

Os introvertidos refletem antes de tomar decisões, disse Christine Agro, especialista em meditação.

“Tomar decisões rapidamente pode resultar em erros ou levar a pessoa a deixar passar as opções que seriam melhores”, ela disse, acrescentando que pensar com mais calma e refletir sobre uma decisão que precisa ser tomada pode elevar a produtividade das pessoas e aumentar seu sucesso.

9. Os benefícios de ir com calma e passar tempo na natureza

JOSE VAZQUEZ / EYEEM VIA GETTY IMAGES

“Os introvertidos sabem intuitivamente algo que foi apontado por pesquisas: que passar tempo na natureza, entre plantas e animais vivos, é maravilhoso para elevar nosso astral”, disse a terapeuta de casais Jean G. Fitzpatrick, de Nova York.

Stephanie Johnson concordou.

“A natureza é minha igreja”, ela disse. “Eu vivo pelos dias que posso passar no parque. Sem expectativas. Sem faz-de-conta. Apenas eu mesma e o mundo à minha volta. Ouça os pássaros ou a brisa dançando na copa das árvores. Olhe as ondas batendo nas pedras. Ouça um pássaro à distância. Simplesmente pensar nisso já me relaxa.”

10. A ideia de que os introvertidos não precisam ser “consertados”

Lorraine A. McCamley, que é introvertida e coach de liderança de “profissionais quietos” na Boldly Quiet Consulting, já percebeu que as pessoas tendem a querer convencer os introvertidos a “sair de dentro da casca”.

Mas, para ela, as pessoas precisam aprender a enxergar o valor dos introvertidos.

“Embora os americanos, especialmente no mundo dos negócios, geralmente procurem e promovam pessoas com características mais extrovertidas, os introvertidos não são vítimas, não são tímidos nem passivos”, ela disse. “Somos indivíduos que tendemos a nos orientar no mundo olhando para dentro.”

*Este texto foi originalmente publicado no HuffPost US e traduzido do inglês.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s