O que é Criminalística


De acordo com a Associação Nacional dos Peritos Criminais Federais, Criminalística significa “uma atividade técnico-científica prevista no Código de Processo Penal, indispensável para elucidação de crimes quando houver vestígios”. Se você é fã de seriados policiais e/ou de investigação criminal como CSI, Criminal Minds, Dexter, entre outros, deve estar bem familiarizado com as práticas dessa ciência. Nessas produções há muitas cenas em que os profissionais forenses utilizam artifícios – entre produtos químicos e outros materiais – para coletar informações e reconstruir o ato criminoso. Vale lembrar que por serem ficções, elas não remetem fielmente às atividades reais – por vezes exageram um pouco para deixar a trama mais atraente. Contudo, a partir desses programas é possível conhecer um pouco da rotina do perito criminal, nome dado ao especialista desse setor, que engloba fundamentos de química, biologia, psicologia, medicina, psiquiatria, papiloscopia e diversas disciplinas.

Aqui no Brasil, o perito criminal faz parte do quadro funcional da Polícia Civil e cada cidade deve ter uma equipe especializada para atender casos de violência. Mas é importante saber que essa área é mais recente: começou a se tornar mais desenvolvida somente no início do século 20. Antes disso, cabia à Medicina Legal averiguar tanto os corpos de vítimas quanto a área do crime – hoje, vale frisar, o campo da ML é somente voltado à perícia em humanos visando a descoberta das causas das mortes.

Com o surgimento de novas técnicas ligadas à ciência e mais à frente, com o advento da tecnologia, foi vista a necessidade de criar uma nova área de estudo totalmente direcionada para a pesquisa e interpretação de casos de homicídios, suicídios, latrocínios e muitos outros crimes presentes em qualquer sociedade. Com isso nasceu a Criminalística, termo cunhado pelo professor de Direito Penal, Hans Gross.

Informações iniciais dessa área são essenciais para os concurseiros de plantão e também aqueles que desejam iniciar uma carreira que visa a segurança da sociedade. Elas podem ser conferidas mais especificamente em um bom curso para perito criminal. Caso você esteja procurando referências seguras, aqui no portal temos o Curso Online Introdução à Criminalística, como já dito anteriormente, que visa explicar detalhadamente toda a conceituação desse ramo de atuação, vale a pena conhecer.

Objetivos da Criminalística

A Criminalística surgiu com o intuito de fortalecer a elucidação de crimes e hoje é fundamental para que a justiça possa ser aplicada. Mas é importante dizer que essa ciência vai muito além desse conceito básico – ela possui objetivos abrangentes e que se complementam entre si. De acordo com o Instituto de Criminalística da Polícia Científica de São Paulo, um dos mais reconhecidos do Brasil, há três grandes atribuições àqueles que atuam com perícia criminal e ciências forenses, sendo elas:

  1. Desenvolver perícias: a análise de campo é extremamente importante e o trabalho principal de um técnico forense. Ele pode e deve ser realizado em locais de acidentes de trânsito, aéreos, do trabalho, etc; sistemas de segurança de trânsito; peças automotivas; documentos de contabilidade, contratos, etc; em aparelhos de falsificação e pirataria; situações de crimes contra o patrimônio, a pessoa, os serviços públicos, a economia popular e a dignidade humana; desastres naturais, além de incêndios e explosões; áudios, vídeos e outros tipos de gravações; delitos praticados na web, entre muitos outros.
  2. Examinar: após a coleta máxima de informações, acontece a examinação de todos os materiais encontrados em locais de crimes, incluindo armas de fogo e munição; materiais biológicos e demais instrumentos de crimes. Além disso ele pode identificar a dosagem alcoólica e de outros tóxicos, entre muitas atividades.
  3. Trabalhar os materiais coletados: existe também a necessidade de desenvolver outras atividades a partir de tudo que foi periciado. Podem ser feitos testes e ensaios em materiais para descobrir se são seguros, confeccionar desenho técnico para complementar laudos periciais; reunir fotografias da perícia e ampliá-las se for necessário; promover a reconstituição de crimes com ou sem a presença dos criminosos e vítimas.

É possível perceber que as funções dos peritos demandam muita precaução e habilidade, afinal, a partir delas os órgãos de segurança e justiça poderão solucionar casos que afetam desde o meio ambiente até uma população inteira. Nesse sentido, buscar por informações corretas em cursos online com certificado pode ser uma ideia interessante para se diferenciar no mercado. Neles, você conhece tudo sobre as origens, a evolução e como são aplicadas as técnicas forenses nos dias de hoje, além da importância de cada procedimento. Esse é o pilar de todo o conhecimento que você deve ter para se tornar um especialista em perícia criminal e se dar bem em concursos públicos ou em provas da faculdade, por exemplo.

Principais elementos estudados pela Criminalística

Outro conteúdo primordial para quem deseja trabalhar com perícia são os conceitos que devem ser praticados por essa função. Como falamos no tópico anterior, há diversos materiais que podem ser coletados no local do crime pelos peritos para análise. Trata-se de objetos, sangue, pele, cabelo, pegadas, impressões digitais, entre muitos outros. Além disso, é preciso entender quais são as diferenças entre os vestígios e as provas de um crime, quais são os locais que devem ser analisados após uma ocorrência, como fazer o isolamento correto e até como agir com a imprensa. Em cursos a distância é possível entender mais explicitamente cada um dos termos abordados por profissionais de Criminalística, e na realidade, eles podem ensinar tudo o que você precisa para passar em um concurso público.

Confira os principais tópicos estudados e aplicados por essa importante ciência, mas não deixe de se aprofundar de forma mais ampla em cursos EAD sobre o tema.

  • Vestígios:o material encontrado no local do delito é considerado um vestígio, podendo ser ou não um indício de prova do determinado crime. Eles são classificados em vestigios verdadeiros, que são aqueles que realmente podem ser levados em conta em uma investigação criminal; forjados, que consistem em vestígios “plantados” com o intuito de confundir a análise policial; e ilusórios, que nada têm a ver com o fato criminoso, tendo origem antes ou depois dele.
  • Corpo de Delito: o conjunto de materiais que comprovadamente tem relação com o crime e que pode levar à solução do mesmo é denominado Corpo de Delito. Os peritos forenses são os responsáveis por fazer o que conhecemos por Exame de Corpo de Delito, que consiste em atestar a veracidade das informações captadas. Tal exame é obrigatório por lei no julgamento qualquer fato criminoso. Caso não haja provas suficientes e sem que o Corpo de Delito seja feito corretamente, o réu não poderá ser acusado.
  • Local do crime: você pode pensar que o local do crime obviamente é somente onde ocorre o ato, porém, todo o entorno também deve ser incluído na perícia, além de estabelecimentos que possam ter servido de rota de fuga ou ter sido visitados pelas vítimas ou pelos criminosos antes e depois do ato. Faz parte da perícia a análise de câmeras de segurança desses locais, bem como as ruas e ambientes públicos. É importante saber também que o local do crime deve ser preservado, ou seja, mantido intacto com a ajuda da polícia.

Além destes, são muitos outros pontos a serem conhecidos pelos estudantes, profissionais e interessados na área de Criminalística, investigação, segurança e Direito. Todos eles podem ser melhor destrinchados em cursos a distância de excelência como os que oferecemos aqui no Foco Educação Profissional. Especificamente no Curso Online Introdução à Criminalística, é possível aprender desde os primeiros conceitos até os laudos periciais e exemplos atuais de aplicação de técnicas forenses. Você verá como os cursos EAD são ótimas alternativas para aprender com eficiência e com a segurança de obter mais reconhecimento no mercado.

 

Importância da perícia criminal

As estatísticas não deixam mentir, a violência no Brasil mata mais que uma guerra civil. Para você ter ideia, entre 2011 e 2015, o país teve aproximadamente 280 mil assassinatos, segundo o Fórum Brasileiro de Segurança Pública (FBSP). Muitos dos casos chocantes podemos conhecer por meio dos meios de comunicação, sendo que alguns se tornam até famosos e difíceis de esquecer por conta da forte cobertura midiática.

Crimes hediondos como os homicídios dos pais de Suzane Von Richthofen, em 2002, e da menina Isabella Nardoni, em 2008, são alguns desses exemplos. Para serem esclarecidos, esses dois casos receberam a ajuda de especialistas em perícia criminal e ciências forenses, fundamentais para a coleta de provas e reconstituição da história contada pelos autores dos crimes. Para quem não se lembra, Suzane não assumiu ser mandante do assassinato dos pais, foi a Polícia que ligou os fatos e percebeu que havia algo estranho na tese relatada por ela. Já no caso Isabella, o Brasil pode acompanhar a série de reconstituições feitas no apartamento onde a menina foi asfixiada pela madrasta e depois arremessada do sexto andar pelo pai, que alegam ser inocentes até hoje.

E é triste dizer que situações que revoltam a sociedade como essas não são isoladas. Vira e mexe acontece algum crime envolvendo crianças, idosos e outras pessoas vulneráveis, chacinas, sequestros, etc., aumentando a sensação de insegurança na população. Além de crimes voltados contra a pessoa, temos ainda a corrupção enraizada entre nossos governantes, tida também como uma violação dos Direitos Humanos. Por essas e outras que há a necessidade urgente de um engajamento das entidades policiais e do Ministério Público, que devem voltar atenções aos profissionais qualificados que ajudam a elucidar todo e qualquer tipo de ocorrência. A boa notícia é que existem variados cursos online com certificado voltados para a Segurança Pública e Direitos Humanos para quem busca elevar o nível profissional e poder fazer parte da melhoria do país.

A importância das Ciências Forenses se faz valer para toda a sociedade, pois suas técnicas podem impactar diretamente no dia a dia dela, promovendo mais segurança, bem-estar e bom funcionamento do Estado como um todo. Com a ajuda da perícia criminal, é possível conhecer como uma sociedade está em relação à segurança ou à saúde, coletar dados que serão utilizados em pesquisas de melhoria de políticas públicas, incentivar a criação de determinadas leis, entre muitos outros tópicos.

É, sem dúvidas, uma área indispensável para a proteção civil e que, de quebra, oferece excelentes oportunidades para quem visa entrar de cabeça nela. Para ficar ainda mais por dentro da rotina dessa profissão, selecionamos a edição do programa A Liga que trata sobre os profissionais forenses. Assista:

 

 

 

 

 

 

 

 

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s