Como são os hiperfocos no Asperger?


Foto: Reprodução

Neste artigo iremos falar sobre os “Hiperfocos” que tanto são frequentes em pessoas que possuam a Síndrome de Asperger ou ainda qualquer outro dos transtornos do Espectro Autista (TEA).

Hiperfoco é a denominação dada para o interesse “acima” do normal por determinada atividade. Atividade essa que passa ser quase que compulsória para o indivíduo que é Asperger.

Esse interesse “anormal” para determinadas atividades costuma ser um dos “sintomas” mais usados pela família para notar que o indivíduo possa ter algum dos transtornos do TEA. Ou ainda algum outro transtorno que faça que ele se prenda a determinada atividade e não se interesse muito por outras.

Aspergers possuem diversos hiperfocos e tendem a falar muito a respeito deste assuntos e por vezes ao tentarem se incluir em um grupo na sociedade utilizam deste assunto para tentar puxar conversa com outras pessoas.

O que para ele é algo extremamente interessante, para as outras pessoas “normais” é tido como assunto de um “maluco” e com isso esse indivíduo começa a sofrer com a exclusão social.

Outra curiosidade sobre os hiperfocos em Aspergers fica pela quase dominância pelo interesse em algum braço da ciência.

Muitos são interessados por química, física, matemática, entre outros assuntos que são parte das disciplinas exatas.

Geralmente essas matérias não são muito interessantes aos olhos de pessoas “neurotípicas” e assim acabam não conseguindo compreender o motivo de tanta empolgação por parte do Asperger.

Um dos problemas destes hiperfocos é que por vezes esses se tornam quase como sendo uma “obrigação” para o Asperger e caso ele não o faça pode ficar extremamente chateado e muitas vezes agressivo. Mesmo que não queira ter esse comportamento.

Isso acontece por ele sentir como se não tivesse realizado uma “tarefa” da qual deveria ter realizado e assim se tortura por conta disso. Aspergers tem grandes tendências de sofrerem por coisas simples, como por exemplo, deixarem de seguir a sua rotina diária por algum motivo não regular que tenha feito as suas atividades serem alteradas mesmo que momentaneamente.

Quando isso ocorre, geralmente estes ficam se lembrando, quase que obsessivamente que não fizeram determinada tarefa e assim o estresse aparece e “crises” tendem a acontecerem, quando isso ocorre. Mas esse assunto é outro e será tratado num futuro artigo.

Contamos com sua colaboração na publicação do livro “O ANTISSOCIAL” que narra a história de um jovem que sofreu muito em sua infância por não ter a “capacidade” de fazer muitos amigos e ainda por ser excluido da sociedade que o cercava.

Sua vida porém começou a mudar, quando ele se tornou o responsável pelo destino da sociedade que o cercava. Contribua para que essa historia ganhe vida e seja lida por você e por muitos outros.

E juntos façamos que pessoas, como eu e você sejamos enxergados pela sociedade não como seres incapazes de ser parte de uma sociedade. Mas exatamente o contrário.

Por meio de uma historia cheia de fantasia, uma mensagem que mexe com a cabeça de quem a ler, esta embutida. Para tanto, o livro precisa ser publicado e conto com vocês para isso.

Apoie O ANTISSOCIAL:

http://catarse.me/livrooantissocial/

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s