Os efeitos da legislação brasileira para a educação dos estudantes com Dotação e Talento


Rosimeire dos Santos, Zenita Cunha Guenther, Leandro Osni Zaniolo

 

Resumo

O presente artigo é resultado da pesquisa de mestrado que buscou investigar os efeitos da legislação brasileira para a educação dos estudantes com Dotação e Talento retratou e interpretou aspectos da política educacional, no Brasil, para esse público alvo da Educação Especial. Teve como participantes gestores escolares da região do vale do Paranapanema que cursaram o Programa de Formação de Gestores e Educadores, Educação Inclusiva: Direito à Diversidade, promovido pelo MEC. Os resultados indicam que as orientações legais não têm auxiliado na identificação e na oferta de intervenção específica para esses estudantes, evidência a dificuldade na compreensão da terminologia adotada, revela que as ações de identificação se restringem a uma visão fragmentada do processo, aponta a necessidade de formação docente mais consistente para captar sinais de capacidade elevada reconhecendo os diferentes domínios de capacidade humana, bem como a importância de ampliar as recomendações oficiais nessa área, desvinculando, assim, de apenas uma corrente teórica.

Palavras-chave

Política educacional. Dotação e talento. Educação especial.

Texto completo:

PDF

Referências

AFONSO, N. Política de Governação e Liderança das Escolas. In. Coordenação, Supervisão e Liderança. Escolas, Projetos e Aprendizagens. Org. Machado, J. e Alves, J.M. Coleção e-book. Universidade Católica Editora – Porto, 2014.

ANTIPOFF, H. Educação do Bem-Dotado, Coletâneas das obras escritas por Helena Antipoff, Vo. V, CDPHA, Belo Horizonte, MG, 1992.

BARDIN, L. Análise de conteúdo/ Laurence Bardin; tradução Luís Antero Rego, augusto Pinheiro. São Paulo: Edições 70. 2008.

CORAZZA, S.M. Diferença pura de um pós-currículo. In. LOPES, A.C.;MACEDO, E. Currículo: debates contemporâneos. São Paulo. Cortez, p.103-114 (série cultura, memória e currículo, v.2), 2005.

DELOU, C. M. C. Educação do aluno com altas habilidades/superdotação: legislação e políticas educacionais para a inclusão. In. S. Fleith (Org.), A Construção de Práticas Educacionais para Alunos com Altas Habilidades /Superdotação: Orientação a professores, vol. 02 (pp.25-40). Brasília: Ministério da Educação. Secretaria de Educação Especial, 2007 b.

DUMAS, M. J., & ANDERSON, G. Qualitative research as policy knowledge: Framing policy problems and transforming education from the ground up. Education Policy Analysis Archives, 22(11), 1-24, 2014.

FLEITH, D. S. Colóquio. In Revista da Educação Especial/ Secretaria de Educação Especial. V.4, n.1. Janeiro/junho, 2008.

GUENTHER, Z. C., & FREEMAN, J. Educando os mais capazes: Ideias e ações comprovadas. São Paulo: EPU, 2000.

GUENTHER, Z. C. Capacidade e talento: um programa para a escola. São Paulo: E.P.U. 2006

GUENTHER, Z. C. Caminhos para desenvolver potencial e talento. Lavras: Ed. UFLA, 2011.

GUENTHER, Z. C., & RONDINI, C. A. Capacidade, Dotação, Talento, Habilidades – Uma sondagem da conceituação pelo ideário dos educadores. Educação em Revista (UFMG. Impresso), 28, (01), 237-266, 2012.

GUENTHER, Z. C. O CEDET – 20 anos de vida e experiência educativa. Livro de Registro IX Encontro Internacional de Educadores do CEDET/ASPAT, Lavras, MG, p.20 -27 2013.

GUENTHER, Z. C (2011) Altasabilidades- barra- superdotação… Isso é a sério?… IV CBEE – Congresso Brasileiro de Educação Especial – CBEE: São Carlos, Associação Brasileira de Pesquisadores em Educação Especial – ABPEE; Programa de Pósgraduação em Educação Especial – PPGEEs/UFSCar – São Carlos: Santa Terezinha, 2014.

GUENTHER, Z. C. Identificação de Alunos Dotados e Talentosos: Metodologia do CEDET versão 2012. CEDET – ASPAT, Lavras, MG. 2013.

SANTOS, R; RONDINI, C.A. Educação para Dotados e Talentosos: O Projeto CEDET Assis/SP. Disponível em: http://www.assis.unesp.br/#!/departamentos/psicologia–experimental-e-do-trabalho/da-margem-ao-rio/

SANTOS, R.; ZANIOLO, L. O. O Atendimento às crianças e jovens com Dotação e Talento: a experiência do CEDET de Assis. Faculdade de Ciências e Letras – UNESP – Campus Araraquara. 2014.

SANTOS, R. LAHAM, S.A.D E SANTOS, D.N. Pedagogia UNESP/UNIVESP – Educação Inclusiva e Especial: O “Olhar” dos alunos. In Anais do II Congresso Nacional de Formação de Professores e XII Congresso Estadual Paulista sobre Formação de Educadores – Por uma revolução no campo da formação de professores. Águas de Lindóia-SP, 2014

SAVIANI, D. Escola e democracia. São Paulo: Cortez, 1987.

LEGISLAÇÃO CONSULTADA

BRASIL. Lei nº 4014/61, de 20 de dezembro de 1961. Diretrizes e Bases para a Educação Nacional. Disponível em: http://wwwp.fc.unesp.br/~lizanata/LDB%204024-61.pdf

BRASIL. Lei n°5692/71, de 11 de agosto de 1971. Diretrizes e bases para a educação nacional. Diário Oficial da República Federativa do Brasil, Brasília, 12 ago. 1971. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/CCIVIL_03/leis/L5692.htm

BRASIL. Constituição Federal, 1988. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/Constituicao/Constituicao.htm

BRASIL. Lei n°9394, de 20 de dezembro de 1996. Diretrizes e bases para a educação nacional. Diário Oficial da República Federativa do Brasil, Brasília, 23 dez.1996. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/CCIVIL_03/leis/L9394.htm

BRASIL. CNE/CEB. Resolução nº 2/2001, de 11 de setembro de 2001. Institui Diretrizes Nacionais para a Educação Especial na Educação Básica. Brasília, Conselho Nacional de Educação, 2001.

BRASIL. Ministério da Educação. Secretaria de Educação Especial. Diretrizes Nacionais para educação especial na educação básica. MEC; SEESP, 2001. Disponível em: http://portal.mec.gov.br/seesp/arquivos/pdf/diretrizes.pdf

BRASIL. Ministério da Educação. Política Nacional da Educação Especial na perspectiva da Educação Inclusiva. Brasília: MEC/SECADI, 2008. Disponível em: http://portal.mec.gov.br/index.php?option=com_docman&view=download&alias=16690-politica-nacional-de-educacao-especial-na-perspectiva-da-educacao-inclusiva-05122014&Itemid=30192

BRASIL. Ministério da Educação. Decreto nº 7611, de 17 de novembro de 2011. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_ato2011-2014/2011/decreto/d7611.htm

BRASIL. Ministério da Educação. Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira. Número de matrículas educação especial, por nível de ensino e tipo de necessidade especial, Brasília. Disponível em: http://download.inep.gov.br/educacao_basica/censo_escolar/resumos_tecnicos/resumo_tecnico_censo_educacao_basica

BRASIL. Ministério da Educação. Lei nº 12.796, de 04 de abril de 2013. Brasília: MEC, 2013. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_ato2011-2014/2013/lei/l12796.htm

BRASIL. Ministério da Educação. LEI Nº 13.234, DE 29 DE DEZEMBRO DE 2015. Brasília: MEC, 2015. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_Ato2015-2018/2015/Lei/L13234.htm

DOI: https://doi.org/10.22633/rpge.v20.n3.9768

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s