Obstinação e firmeza: em que se diferenciam?


·  março 17, 2019

Obstinação e firmeza são os polos opostos da mesma realidade. Enquanto a teimosia é sustentada por sua resistência a ouvir a razão, a firmeza é nutrida por reflexões e argumentos, e por isso pode mudar de direção.

Obstinação e firmeza são como carvão e diamante. A primeira diz respeito a posturas rígidas e inflexíveis, enquanto a segunda está associada a convicções. A diferença fundamental reside no fato de que a obstinação não escuta a razão, ao contrário da firmeza. Da mesma forma, enquanto a primeira é baseada em sentimentos, a outra é baseada em argumentos.

Em princípio, a obstinação pode até ser uma virtude. Essa teimosia às vezes é necessária para atingir objetivos que não são alcançadas na primeira tentativa. Também é válida quando se trata de defender princípios ou resistir à adversidade. O problema começa quando surgem a surdez e a cegueira diante de fatos, ideias ou realidades que questionam a validade dessas causas. É neste ponto que a diferença entre obstinação e firmeza se torna visível.

A firmeza, por outro lado, é o fruto de um processo de reflexão, basicamente. Naturalmente, também envolve os desejos e as paixões, mas estes permanecem sujeitos à razão. Essa abertura de pensamento é o que distancia a obstinação e a firmeza. Quais outros fatores definem o contraste entre uma e outra? Veremos a seguir.

“Prefiro o vício tolerante à virtude obstinada”.
-Moliere-

Características da obstinação

A obstinação apresenta vários níveis. Parte do capricho, muito típico das crianças mais novas, em que a única coisa que prevalece é o desejo de algo. Embora isso seja típico da infância, não é incomum encontrar comportamentos desse tipo em adultos. Na verdade, também há pessoas mais velhas que fazem birra.

Um segundo nível de obstinação é próprio daqueles que chamamos de “teimosos”. Neles aparece uma ideia ou propósito fixo e não há poder humano que os faça mudar a maneira de pensar. Não sustentam sua posição, mas se recusam a ouvir qualquer motivo que os contradiga. Rejeitam os argumentos contra, sem se opor a esses outros argumentos. Simplesmente não escutam.

O nível mais alto da obstinação aparece nas obsessões. Nestas há uma paixão extrema por uma determinada realidade, física ou mental. Isso leva ao fanatismo e, às vezes, a um distúrbio psicológico. O bom senso desaparece, pelo menos no que diz respeito a uma certa ideia ou objetivo. Além de não escutar a razão, a pessoa acaba completamente invadida por um conteúdo específico.

Mulher cansada e preocupada

Características da firmeza

A firmeza ou determinação é a capacidade de ser consistente ou coerente com uma ideia, um objetivo, um sentimento, ou uma realidade particular. É resultado de um processo prévio feito conscientemente. Implica raciocínio, avaliação e conclusões.

Uma das grandes diferenças entre obstinação e firmeza é que a segunda permanece aberta a novos conteúdos. O fato de que uma decisão firme tenha sido tomada ou de que há uma grande determinação para fazer ou alcançar algo não significa que isso seja absolutamente irrevogável. Eventualmente pode-se mudar de direção, se a realidade o justificar.

Ser firme requer vontade, convicção e perseverança. Há um desejo, claro, mas não apenas isso. Existem também elementos cognitivos e volitivos. A pessoa é dona de suas convicções e não o contrário.

Homem desanimado

Obstinação e firmeza, dois polos opostos

Enquanto a firmeza é uma virtude, a obstinação é um problema. Como a linha que separa uma da outra às vezes não é muito definida, não é incomum ver algumas pessoas que têm orgulho de sua teimosia. Eles fazem parecer como se fosse determinação ou uma prova de personalidade forte, quando na realidade é o oposto.

O teimoso se recusa a ouvir, porque desconfia do que vão dizer. Não submete o que pensa à análise, porque teme ficar sem apoio. Enquanto a firmeza se baseia em julgamentos, a obstinação o faz nos preconceitos. E como estes são desprezíveis, nunca se submetem aos testes da lógica.

A teimosia aprisiona e isola. Também bloqueia a comunicação. Não é típica de espíritos fortes, mas de mentes temerosas, que se refugiam em ideias fixas para se protegerem da incerteza e da mudança que governam a realidade. Obstinação e firmeza são feitas do mesmo material, mas representam dois níveis opostos de evolução.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s