Como transcender o tédio da meditação?


tédio na meditação
Ricardo Ricchini
Escrito por Ricardo Ricchini
Bem vindo ao Player Audima. Clique TAB para navegar entre os botões, ou aperte CONTROL PONTO para dar PLAY. CONTROL PONTO E VÍRGULA ou BARRA para avançar. CONTROL VÍRGULA para retroceder. ALT PONTO E VÍRGULA ou BARRA para acelerar a velocidade de leitura. ALT VÍRGULA para desacelerar a velocidade de leitura.Play!Ouça este conteúdo0:00100%AudimaAbrir menu de opções do player Audima.

Uma das frases que eu mais repito em minhas aulas de meditação, em palestras ou treinamentos é: “Transforme conhecimento em sabedoria”.Conhecimento é aquilo que você leu, ouviu ou assistiu. Que talvez tenha feito muito sentido, mas que, por algum motivo, você não colocou em prática.

Sabedoria é aquilo que você experimentou.

As frases positivas que pipocam nas redes sociais são inspiradoras, mas na maioria das vezes nós as admiramos, sem necessariamente colocá-las em prática. Conhecer, investigar e experimentar tem grande importância, caso você esteja aqui, lendo este artigo, em busca de se conhecer melhor.

Nas escrituras budistas, encontramos três termos para essa transição:

– Suta maya panna – Sabedoria de outra pessoa, passada para você. 

Serve como inspiração para atingir o próximo nível de ciência, chamado:

– Cinta maya panna – Sabedoria intelectual. 

Serve para investigar e decidir se o que foi aprendido faz sentido. É a ponte para o próximo estágio, chamado:

– Bhavana maya panna – Sabedoria experimentada por você. 

A realidade dos outros não é a sua realidade. Quando você tem acesso a um conhecimento, o investiga intelectualmente e decide praticar com consciência os ensinamentos, está no caminho certo para ser o verdadeiro sábio.

A maioria das pessoas se encontra no estágio de Suta maya panna. É muito bom ouvir ou ler palavras corretas, filosóficas e benevolentes, mas não experimentá-las, colocando essa sabedoria em prática, é como ir a um restaurante e ficar satisfeito ao ler o cardápio.

Da mesma forma, muitas pessoas propagam os incríveis efeitos da meditação mindfulness, enquanto ainda estão secretamente, em seu íntimo, tentando alcançar resultados. Sentar em silêncio por 10 minutos ainda é um grande desafio.

tédio na meditação

Muitas vezes isso pode acontecer porque temos a sensação de que meditar é tedioso.

Fora da meditação, queremos meditar. Mas quando tentamos, a mente grita que é um desperdício de tempo, que existem tarefas realmente importantes para serem executadas e que não podem esperar. O celular vibra, pessoas chamam nas redes sociais, a culpa surge em forma de obrigações que você não cumpriu.

Se você se encontra em Suta ou Cinta maya panna e quer se livrar do sentimento de monotonia para alcançar o próximo estágio:

Aceite o tédio!

Condicionados que estamos em responder instantaneamente a todas as distrações em nossas vidas, facilmente nos entediamos quando somos privados desses estímulos.

Quando surge a sensação de tédio, a mente vagueia em busca de ação. Quando ocorrer de a mente deslizar para o aborrecimento e começar a se distrair com os pensamentos, investigue e reconheça o sentimento. Aceite-o, sem julgar a sensação.

Tome ciência dos pensamentos relacionados à monotonia, que podem ser:

“Qual é o objetivo em fazer isso?” 

“Quando vai acabar?” 

“As sensações me irritam (som, dor ou dormência)”. 

“Isto é uma perda de tempo”.

Crie interesse nessa sensação: 

Investigue de onde veio o tédio, para onde ele está indo e em que momento ele perdeu a intensidade.

Onde as sensações são sentidas no corpo e qual é o desejo (adormecer, se mexer, tomar um remédio, levantar).

Seja observador de si mesmo: 

Sabe quando você está em uma festa e percebe um estranho que não está se divertindo? Você pode até desenvolver compaixão por essa pessoa, mas não necessariamente deixa de se divertir. Há uma diferença entre ficar aborrecido e observar o aborrecimento. Use essa perspectiva de terceira pessoa e observe o tédio dentro de você como se fosse o tédio de outra pessoa.

O tédio nos leva à inquietação, mas esse estado de agitação terá mais sucesso em interromper sua meditação quando suas frequências cerebrais estão em Beta (14-40HZ). As ondas cerebrais Beta estão associadas ao estado de vigília, onde a mente opera com lógica e o raciocínio é crítico.

O relaxamento nos leva a reduzir a frequência cerebral para Alpha (7.5-14HZ), a porta de entrada para o subconsciente e a intuição, que se torna mais clara e mais profunda quanto mais você reduz suas ondas cerebrais. E o tédio para de incomodar.

Mantenha-se perseverante, disciplinado e paciente, mas não crie expectativas em relação ao objetivo. Não se apegue aos resultados ou benefícios da meditação. A jornada é a recompensa e o trabalho é experimentar. A medida em que medita, transforma o conhecimento em prática. E quando perceber, virou um meditador.

Boas práticas! _/|_ 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s