Melhores Frases de Fernando Pessoa


Immagine di Fernando Pessoa
Nome
Fernando António
Sobrenome
Nogueira de Seabra Pessoa
Apelido
Fernando Pessoa
Nascido
13 Junho 1888 em Lisbona
Falecido
30 Novembro 1935 em Lisbona
Gênero
masculino
Nacionalidade
Portuguesa
Profissão
poetaescritor
Signo do zodíaco
Gêmeos

 

“Porque quem ama nunca sabe o que ama nem sabe porque ama, nem o que é amar. Amar é a eterna inocência, e a única inocência, não pensar…”

“O valor das coisas não está no tempo que elas duram, mas na intensidade com que acontecem. Por isso, existem momentos inesquecíveis, coisas inexplicáveis e pessoas incomparáveis.”

“Enquanto não atravessarmos a dor da nossa própria solidão, continuaremos a buscar-nos em outras metades. Para viver a dois, antes, é necessário ser um.”

“A liberdade é a possibilidade do isolamento. Se te é impossível viver só, nasceste escravo.”

“Enquanto não superarmos
a ânsia do amor sem limites,
não podemos crescer
emocionalmente.

Enquanto não atravessarmos
a dor de nossa própria solidão,
continuaremos
a nos buscar em outras metades.
Para viver a dois, antes, é
necessário ser um.”

“Eu já disse, mas vou repetir: não se represa um rio, não se engana a natureza, faça a represa o que quiser, pois o rio cedo ou tarde vai arranjar um jeito de rasgar a terra, abrir um caminho, e voltar a correr em seu leito de origem.”

 

“Eu já disse, mas vou repetir: não se represa um rio, não se engana a natureza, faça a represa o que quiser, pois o rio cedo ou tarde vai arranjar um jeito de rasgar a terra, abrir um caminho, e voltar a correr em seu leito de origem.”

“Podemos vender nosso tempo, mas nāo podemos comprá-lo de volta.”

“Quando te vi amei-te já muito antes. Tornei a achar-te quando te encontrei. Nasci pra ti antes de haver o mundo. Não há cousa feliz ou hora alegre que eu tenha tido pela vida fora, que o não fosse porque te previa, porque dormias nela tu, futuro.”

“Estou só e sonho saudade. E como é branca de graça a paisagem que não sei, vista de trás da vidraça do lar que nunca terei!”

“Minha alma está cansada da minha vida.”

“Por que é que, para ser feliz, é preciso não sabê-lo?”

“O amor quer a posse, mas não sabe o que é a posse. Se eu não sou meu, como serei teu, ou tu minha? Se não possuo o meu próprio ser, como possuirei um ser alheio? Se sou já diferente daquele de quem sou idêntico, como serei idêntico daquele de quem sou diferente? O amor é um misticismo que quer praticar-se, uma impossibilidade que só é sonhada…” (CONTINUE LENDO)

“Eu sei que por algum tempo vou me manter oscilante entre a razão e o desejo. Algumas decisões são tomadas com o coração inquieto e o pensamento tomado por muitas coisas que aconteceram e acontecem, tudo misturado. Sei tambem que o tempo vai ser meu amigo para essas coisas da vida. Com coragem eu sigo, nessa velocidade que não temo, nem mesmo de…” (CONTINUE LENDO)

“Feliz quem não exige da vida mais do que ela espontaneamente lhe dá, guiando-se pelo instinto dos gatos, que buscam o sol quando há sol.”

“Um dia, lá para o fim do futuro,
alguém escreverá sobre mim um poema,
e talvez só então eu comece a reinar no meu Reino.”

“Aquele que conheceu apenas a uma mulher e amou de verdade, sabe muito mais das mulheres do que aquele que conheceu a mil.”

“Há um tempo em que é preciso abandonar as roupas usadas, que já tem a forma do nosso corpo, e esquecer os nossos caminhos, que nos levam sempre aos mesmos lugares.”

“As vezes ouço passar o vento; e só de ouvir o vento passar, vale a pena ter nascido.”

“Minha Pátria é minha língua. Pouco se me dá que Portugal seja invádido, desde que não mexam comigo.”

“Não sou nada. Nunca serei nada. Não posso querer ser nada. À parte isso, tenho em mim todos os sonhos do mundo.”

“Põe quanto és no mínimo que fazes.”

“Quem tem alma não tem calma.”

“Ah, a esta alma que não arde. Não envolve, porque ama, a esperança, ainda que vã, o esquecimento que vive entre o orvalho da tarde. E o orvalho da manhã.”

“Se escrevo o que sinto é porque assim diminuo a febre de sentir. O que confesso não tem importância, pois nada tem importância. Faço paisagens com o que sinto. De resto, com que posso contar comigo? Uma acuidade horrível das sensações, e a compreensão profunda de estar sentindo… uma inteligência aguda para me destruir, e um poder de sonho…” (CONTINUE LENDO)

“Tão abstrata é a idéia do teu ser que me vem de te olhar, que, ao entreter os meus olhos nos teus, perco-os de vista.”

“Quando te vi amei-te já muito antes. Tornei a achar-te quando te encontrei. Nasci pra ti antes de haver o mundo.”

“Amo por que te amo e sei que por amor te amo.”

“E subia-nos o choro à lembrança, porque nem aqui, ao sermos felizes, o éramos…”

“O esforço é grande e o homem é pequeno.”

“Outras vezes oiço passar o vento, e acho que só para ouvir passar o vento vale a pena ter nascido.”

“Mas há mais alguma coisa… Nessas horas lentas e vazias, sobe-me da alma à mente uma tristeza de todo o ser, a amargura de tudo ser ao mesmo tempo uma sensação minha e uma coisa externa, que não está em meu poder alterar.”

“Minha vida é feita de tristezas, felicidades e ao mesmo tempo amor.”

“Não importa se a estação do ano muda… Se o século vira, se o milênio é outro. Se a idade aumenta… Conserva a vontade de viver, não se chega a parte alguma sem ela.”

“Navegar é preciso. Viver não.”

“Toda a noite, toda a noite, toda a noite sem pensar… Toda a noite sem dormir e sem tudo isso acabar.”

“Deus quer, o Homem sonha, a Obra nasce.”

“Substitui-te sempre a ti-próprio. Tu não és bastante para ti. Sê sempre imprevenido por ti-próprio. Acontece-te perante ti-próprio. Que as tuas sensações sejam meros acasos, aventuras que te acontecem. Deves ser um universo sem leis para poderes ser superior”

“Sou minha própria paisagem;
Assisto à minha passagem, diverso, móbil e só,
não sei sentir-me onde estou.
Por isso, alheio, vou lendo como páginas, meu ser.
O que segue não prevendo, o que passou a esquecer.
Noto à margem do que li o que julguei que senti.
Releio e digo : ‘Fui eu ?’
Deus sabe, porque o escreveu.”

“O poeta é um fingidor. Finge tão completamente que chega a fingir que é dor a dor que deveras sente. E os que lêem o que escreve, na dor lida sentem bem, não as duas que ele teve, mas só a que eles não têm.”

“A espantosa realidade das coisas é a minha descoberta de todos os dias. Cada coisa é o que é. E é difícil explicar a alguém quanto isso me alegra, e quanto isso me basta. Basta existir para se ser completo.”

“Ser feliz é encontrar força no perdão, esperanças nas batalhas, segurança no palco do medo, amor nos desencontros. É agradecer a Deus a cada minuto pelo milagre da vida.”

“Amo como ama o amor. Não conheço nenhuma outra razão para amar senão amar. Que queres que te diga, além de que te amo, se o que quero dizer-te é que te amo?”

“Adoramos a perfeição, porque não a podemos ter, repugna-la-íamos, se a tivéssemos. O perfeito é desumano, porque o humano é imperfeito.”

“Cada um é muita gente. Para mim sou quem me penso, para outros – cada um sente o que julga, e é um erro imenso.”

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s