Da aceitação ao perdão…


Sempre ouvi muito a respeito da necessidade do perdão e hoje vejo que este tema é realmente fundamental para uma boa qualidade de vida, pois, à medida que vamos nos desemaranhando e aquietando nossas mentes com tais questões, desenvolvemos simultaneamente um estado de maior equilíbrio e paz interior.Isso acontece porque a mágoa, o ressentimento e o rancor que guardamos, age literalmente como um veneno em nossas células e em nossos corpos (mental, emocional e espiritual). Vamos acumulando uma série de “lixos internos” que nos acompanham por onde quer que seja, atrapalhando e comprometendo todas as áreas da vida; amorosa, profissional, familiar, financeira, etc. E quanto mais tempo levamos para limpar a sujeira, pior a situação fica, até chegar ao ponto de ficarmos completamente reféns dessas energias.

Sabendo disso, algumas pessoas mais conscientes recorrem a práticas de visualização, afirmações positivas, orações do perdão ou técnicas como o “Ho’oponopono” (método de cura havaiana), por exemplo.

Porém, é muito comum que uma quantidade significativa dessas mesmas pessoas não tenha êxito e se sinta frustrada, afirmando que tais ferramentas não funcionam. O problema, no entanto, não é com a ferramenta em si, e sim em como a pessoa lida emocionalmente com a situação.Ao meu ver, isso acontece porque a lógica da coisa está inversa, pois o que aprendi na prática com a minha experiência pessoal e acompanhando meus clientes em “setting terapêutico”, foi que quanto mais se luta contra algo, maior esse algo se torna.

Em outras palavras, o perdão não acontece de forma impositiva, o verdadeiro perdão vem naturalmente através da aceitação do outro, de como ele pode ser.

Tudo o que você resiste, persiste; essa é uma das principais “leis” da vida que venho observando há algum tempo… Então, o melhor a fazer é parar de se debater e de tentar forçar o perdão, afinal se você não conseguiu perdoar é porque ainda acha que aquela pessoa ou situação precisa ser diferente para corresponder às suas expectativas e idealizações do que supostamente seria certo.Então, pare um pouco, tome fôlego e sinta que, antes de chegar ao perdão, é preciso seguir pelo caminho da aceitação; que significa compreender que tudo é o que pode ser no momento, inclusive você! Aceite a todos e a tudo: seus pais foram, e são, o melhor que eles conseguem, de acordo com o nível de consciência e maturidade deles. E assim também é com seu companheiro, seu chefe, seus filhos, seus amigos, e todas as situações vivenciadas…. Tudo foi como poderia ser.Muitas vezes, as pessoas estão dando o seu melhor, mas nós estamos tão viciados em focar na falta, que não conseguimos enxergar os aspectos positivos da vida. Nos apegamos aos ideais do que as pessoas devem ou não ser e esquecemos que antes de qualquer papel social, somos todos seres humanos, com nossas qualidades, limitações e bloqueios.

Também é sempre bom explicar que aceitação, de forma alguma, significa submissão. Muito pelo contrário, aceitar é soltar e liberar, para que “a coisa” seja aquilo que ela é, de acordo com sua natureza.Uma vez feito isso, naturalmente perdoamos, libertamos e consequentemente também nos tornamos livres. Dado esse passo, podemos enfim, fazer uso do discernimento para usufruir do poder do livre-arbítrio e escolher conscientemente permanecer ou não ao lado daquela pessoa e ou situação, pois quando aceitamos, toda a energia despendida no intuito de mudar o fator externo retorna, e você se empodera novamente, podendo saltar para patamares mais elevados e condizentes com o que almeja para si.

O Caminho da aceitação ao perdão, é um exercício diário de respeito e amorosidade consigo mesmo, com o próximo, e com a vida.

Sei que não é tarefa fácil, pois, não fomos educados a respeitar as pessoas como elas são, porém minha intenção é justamente provocá-lo e encorajá-lo a transcender aquilo que uma vez foi estabelecido.Se desejas saber se realmente conseguiu perdoar alguém, ou alguma situação, pergunte-se como se sente com relação à mesma; caso sinta gratidão pelo aprendizado proporcionado pela experiência, o perdão foi liberado e vocês estão libertos.Por fim, deixo aqui uma preciosa dica, antes de iniciar um trabalho interior de perdão, experimente sair do mental e ir pro coração, conecte-se a energia de compaixão da divindade que habita em você, e garanto que terá belíssimos resultados de amor e luz em sua vida.Com toda a minha amorosa aceitação,Tatiana M. Galvão

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s