Virando a solidão de cabeça pra baixo: uma abordagem budista, por Pema Chödron


O que fazer com essa dolorosa sensação de solidão que temos de vez em quando? Tem cura? Ter companhia o tempo todo, ter um grande círculo de amigos, manter-se ocupado, essas são estratégias ou remédios válidos para lidar com a solidão?

Uma das abordagens budistas (talvez não seja possível falar em apenas uma) para lidar com isso, explicada pela monja Pema Chödron, é deixar de ver a solidão como uma ameaça e virá-la de cabeça pra baixo. Ou, como você vai notar se trabalhar sobre isso, virá-la de cabeça pra cima (!).

Geralmente consideramos a solidão como um inimigo. A dor no coração não é algo que escolhemos convidar pra nós. É nervosa e quente e grávida do desejo de escapar e encontrar alguma coisa ou alguém que possa nos fazer companhia.

Quando conseguimos nos soltar no meio disso, começamos a ter uma relacionamento não-ameaçador com a solidão, uma solidão relaxante e refrescante que vira totalmente de cabeça pra baixo nossos padrões habituais de medo.”
— Pema Chödron, na Shambhala Magazine

8920426131_160d913bd3_zA meditação ajuda a virar de cabeça pra baixo, mas o principal é soltar-se, deixar-se ficar aberto à situação e não correr em busca de uma “solução”.

Não se apegar a nada que a mente tente dizer ou julgar, não se fixar aos rótulos de que é bom ou mau, que é certo ou errado, se acontecer apenas considerá-los como pensamentos no meio de uma situação, sem o drama que eles usualmente tentam criar (e criam). Isso começa a dissolver o “padrão neurótico ancestral” que todos nós humanos compartilhamos, de julgar, demonizar e querer resolver o que consideramos ruim. “Essa disciplina íntegra e honesta”, diz Pema, “nos prepara para parar de nos debatermos e para descobrirmos um estado de ser novo e sem preconceitos“.

Esse novo estado permite uma “solidão serena“, que pode ser descrita de seis maneiras diferentes, que pretendo destrinchar separadamente em textos a seguir. Apenas cito-as aqui, conforme lista a autora, e que pela simples leitura já pode trazer insights sobre o que são e do que implicam sobre a experiência de ser a solidão serena.

São elas:

  • (1) menos desejo,
  • (2) contentamento,
  • (3) evitar atividade desnecessária,
  • (4) disciplina completa,
  • (5) não vagar no mundo do desejo, e
  • (6) não buscar segurança usando pensamentos discursivos.

Você percebe a(s) diferença(s)?

* * *

[ Foto: Adrian Smalley, licença BY-ND Creative Commons, link)

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s