VEJA AS 12 DICAS DE COMO SUPERAR UMA GRANDE PERDA FINANCEIRA


Em tempos de crise no Brasil, com o grande número de desemprego e empresas tentando balancear seus orçamentos, muita gente tenta preservar seu dinheiro e até ganhar alguma renda extra adicional com investimentos.

No entanto, como quanto maior o potencial de ganho, maior o risco associado a ele, não é raro pessoas acabam perdendo dinheiro. E ás vezes bastante dinheiro! As causas podem ser contingentes ou simples inabilidade. Daí vem o grande desespero, que pode se mudar para algo mais sério, como uma depressão.Provavelmente você conheça alguém que já tenha passado por isso.

Há casos de pessoas que, com a intenção de lucrar especulando no mercado financeiro, se viram diante de perdas consideráveis de dinheiro em função da volatilidade dos mercados à medida que a crise econômica avançava e notícias políticas desfavoráveis eclodiam. Essa deslocação pode provocar diminuição de patrimônio e em alguns fatos até mesmo falência.

Você já perdeu dinheiro utilizando estratégias de investimento de alto risco? Já perdeu horas e noites de sono analisando o custo de suas decisões financeiras? Se a resposta é sim, esse texto foi feito para você mesmo! .

Reencontrando a direção

A relação com o dinheiro pode arruinar a saúde emocional. Essa é uma afirmativa bem pesada, mas real. Em alguns casos são relatados quadros como gastrite, taquicardia, insônia, hipertensão, enxaqueca, entre outros. Sinais originados do descontrole com as finanças pessoais e da apreensão em excesso. Topos elevados e recorrentes de estresse podem levar à depressão e, em situações mais críticas, culminar em até suicídio.

Ficou preocupado? Mantenha a calma! Preparamos algumas dicas para manter a saúde mental e deixar as finanças pessoais em ordem.

1° dica – Não se isole.

Tentar esconder uma má situação financeira de outros é a pior coisa que você pode fazer. Converse com familiares e amigos, explique a sua situação e peça ajuda.

2° dica – Fale sobre isso.

Se você estiver enfrentando momentos difíceis, procure a ajuda de um psicólogo ou coach financeiro para ajudá-lo a reestruturar suas finanças e saúde emocional. Faça uma reflexão para compreender como chegou até aqui. Onde o problema se iniciou? Qual foi o caminho trilhado? Veja seu relacionamento com o dinheiro. Buscar o autoconhecimento e aprender com os erros é o início de um caminho de sucesso.

3° dica – Aceite sua situação, por enquanto.

Você tem que aceitar primeiro a maneira como as coisas são antes de poder mudá-las. Respeite a sua história, jogue fora crenças antigas e limitativas, e mantenha a mente sempre aberta para novas perspectivas.

O que aconteceu não tem mais volta, mas por pior que tenha sido o erro, ninguém deve levá-lo para sempre nas costas.

4° dica – Não fique se culpando

Quando os tempos ficam difíceis, o crítico que vive dentro de nós pega um megafone para anunciar os tombos. O que aconteceu já passou, não tem mais volta, mas, por duro que tenha sido o erro, nenhuma pessoa deve levá-lo permanentemente em suas costas.

5° dica – Concentre-se no que você pode controlar.

Dê uma boa olhada em seu orçamento. Faça um plano de ação para favorecer as suas finanças apertando as contas e indo em busca de novos fluxos de receita.

6° dica – Mantenha o hábito de poupar.

Reserve uma parte de seu salário para um projeto futuro. Se você tem alguma dificuldade em guardar dinheiro todo o mês, estabeleça pequenos objetivos. Mantenha sempre o foco nas metas traçadas e a rotina se mudará para hábito.

7° dica – Invista em aplicações mais seguras

Segurança não é sinônimo de baixa rentabilidade. A tecnologia evoluiu bastante e empresas de investimentos podem ajudar você a ter uma carteira balanceada e inteligente, te protegendo de taxas muito elevadas de bancos e corretoras e contendo o risco dos seus investimentos.

Faça um plano de ação apertando as contas e procurando novos fluxos de receita.

8° dica – Viva o momento

Não gaste muito tempo ruminando o passado ou se preocupando com o futuro. Isso pode realmente comprometer sua saúde emocional. Faça coisas que o ajudem a estar no aqui e agora: Respire fundo, faça na sua casa alguns minutos de meditação, ouça uma música calma que te dê prazer, relaxe! Isso pode realmente envolver a sua saúde emocional.

9° dica – Reserve tempo para exercícios e amigos.

Quando você está em estresse financeiro, seu primeiro instinto pode ser cortar tudo — até mesmo as coisas não materiais ou relativamente de baixo custo, que fazem você se sentir melhor, como exercício. Pessoas que fazem atividades físicas constantemente têm vida mais intensa, apresentam mais disposição, resistem mais às doenças e são mais felizes.

10° dica – Evite drogas e álcool.

Se você está sob pressão financeira, provavelmente está passando por momentos de ansiedade e experimentando sintomas físicos e mentais de estresse, incluindo músculos tensionados, dores de cabeça, irritabilidade e refluxo, embora você possa não reconhecê-los.

Ao observar sintomas como esses, tome medidas para lidar com o quadro de forma saudável. Não recorra a bebidas alcoólicas, ou uso de drogas ou tabaco. O uso de substâncias químicas pode aumentar a ansiedade e levar a um ciclo vicioso, no qual sua saúde mental e física ficará comprometida.

11° dica – Inspire-se.

Se você está em dúvida sobre seu próximo passo de carreira, espelhe-se em alguém que inspire você. Quem sabe alguém que esteja fazendo algo que você apreciaria a fazer, como empreender. Convide essa pessoa para conversar, tomar um café, e descubra novos insights.

12° dica – Peça ajuda em caso de depressão.

Se você acha que está com sintomas de depressão, não hesite em buscar ajuda de um psicólogo. Conheça os sinais de aviso de suicídio e sempre mantenha um olho em seus entes queridos. Pense em alguém que você ama e luta contra a depressão, você precisa buscar sinais de alerta também.

É importante destacar que a vida está em constante movimento. Mesmo as dificuldades servem de muito aprendizado e construção de novas oportunidades e caminhos. Se você já enfrentou ou está enfrentando dificuldades com as suas finanças pessoais, observe as dicas que foram ditas logo acima e não tenha medo de recomeçar. Não tenha vergonha de solicitar ajuda de familiares, amigos e de profissionais especialistas como um coach ou um psicólogo. Utilize as informações como aprendizado e construa com elas uma ponte para um futuro sucesso e uma vida financeira estável.

Se ficou com alguma duvida em relação a este artigo deixe um comentário logo abaixo.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s