As seis faces da solidão serena: [4] solidão com disciplina completa


15741846454_137e6d4808_b

Não há solidão serena sem disciplina para abandonarmos empenhadamente nossos hábitos neuróticos. Estar só requer disciplina. Sem ela, somos sugados pelo ralo dos hábitos e fugas e mentiras que usamos para nós mesmos, de novo e de novo, sem tomar consciência nem atitude. Nessa série sobre a solidão serena, a monja budista Pema Chödron cita a disciplina completa como a quarta maneira de experimentar solidão de forma serena e aberta, não nervosa e não neurótica. Essa abordagem faz parte dos ensinamentos budistas e é sintônica com a prática da meditação, que promove e desenvolve esse tipo de postura para a solidão serena. Também é consonante com a abordagem que usamos na Hridaya — gestáltica, holística, voltada para o nosso profundo equilíbrio e o despertar.

Eis as breves palavras de Pema Chödron sobre a solidão serena como disciplina:

“Disciplina completa é um outro componente da solidão serena. Disciplina completa significa que a cada oportunidade nós nos disporemos a voltar, a voltar gentilmente para o momento presente. Isso é solidão como disciplina completa. Temos intenção de sentar, apenas estar lá, sozinhos. Não precisamos cultivar particularmente esse tipo de solidão; podemos sentar parados o tempo suficiente para perceber que as coisas realmente são assim. Somos fundamentalmente sozinhos, e não há nada no mundo em que possamos nos apegar. Mais do que isso, não é um problema. Na verdade, isso nos permite descobrir um estado de ser completamente não-fabricado. Nossas suposições habituais — todas as nossas idéias sobre como as coisas são — nos impedem de ver qualquer coisas de uma maneira real e aberta. Dizemos, “ah, sim, eu sei”. Mas não sabemos. No fundo, não sabemos coisa alguma. Não há certeza sobre coisa alguma. Essa verdade básica machuca, e queremos fugir dela. Mas voltar e relaxar em algo tão familiar quanto a solidão é uma disciplina boa para perceber a profundidade dos momentos não-resolvidos de nossas vidas. Estamos mentindo para nós mesmos quando fugimos da ambiguidade da solidão”.
— Pema Chödron

Caso não tenha lido os outros textos desta série sobre a solidão, comece pela introdução, que possui os links para a série completa das seis maneiras de experimentar a solidão serenaVirando a solidão de cabeça pra baixo: uma abordagem budista, por Pema Chödron.

_ _ _ _ _ _ _

Foto de David Fischer (licença de uso Creative Commons BY-NC-NDlink)

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s