MÉTODO SILVA DE CONTROLE MENTAL – Silva Mind Control


 

O chamado Método Silva de Controle Mental, em inglês Silva Mind Control foi criado pelo psicólogo, parapsicólogo e técnico de eletrônica norte americano José Silva em meados de 1940. O criador do SMC teve origem pobre, era filho de imigrantes mexicanos, e no começo de sua vida trabalhou como engraxate e vendedor de jornais. Não estudou numa escola convencional, mas sua inteligência o permitiu aprender a ler e escrever com a observação e ajuda dos livros de seus irmãos quando faziam seus trabalhos escolares em casa. Também serviu o exército, estudou e trabalhou com eletrônica e foi professor encarregado por um laboratório de eletrônica. Estudou psicologia e começou a interessar-se por parapsicologia.

Silva começou a fazer uma relação entre seus estudos com eletrônica e a mente humana. Começou a imaginar que o cérebro humano também possuía uma freqüência que poderia ser modificada para um melhor desempenho de suas funções. Estudou sobre os estados de consciência, beta, alfa, teta e delta e começou a levantar a hipótese de que a diminuição dos estados de consciência “abaixo”, ou melhor dizendo, mais profundos do que o estado beta, chegando à alfa e teta, poderia ajudar na melhor qualidade do funcionamento do cérebro e, como conseqüência, da mente humana de diversas formas. Em freqüências cerebrais menores, o cérebro podia armazenar melhor as informações e também evocá-las com mais eficiência.

José Silva acreditava que a maior parte das ações humanas se baseava nas ações do estado beta e do lado esquerdo do cérebro, responsável pelo pensamento lógico, concreto, espacial, analítico, linear, objetivo, etc. Já o lado direito, responsável pelo pensamento abstrato, intuitivo, emocional, sintético, artístico, subjetivo, etc, seria usado com mais profundidade por aproximadamente 10% da população. O acesso ao subconsciente ou inconsciente seria conseguido quando permitimos que os dois hemisférios trabalhem em harmonia um com o outro. Dessa forma, o inconsciente poderia se manifestar, ser mais conhecido, suas funções utilizadas de forma terapêutica e para o bem estar do sujeito. Isso se consegue com o funcionamento cerebral atuando com maior predominância no estado alfa.

Segundo José Silva, o homem pode funcionar, de forma consciente, em estados de consciência como o alfa e o teta. Como já vimos na apostila volume 1, as ondas alfa e teta estão relacionadas a estados mais profundos da nossa mente, que tem relação com o relaxamento, à tranquilidade, à inspiração, a criatividade, e a estados onde a cura física e psíquica pode ser conseguida. Além disso, essas ondas cerebrais mais lentas podem ser o campo onde se desenvolvem habilidades como concentração, aprendizagem, memória e até a P.E.S. (Percepção Extrassensorial).

O maior objetivo do método Silva é ensinar as pessoas a funcionar nesses estados mais profundos de mente, representados pelas freqüências cerebrais alfa e teta. Esse pode ser o acesso rápido e simples ao inconsciente, a possibilidade de se programar a mente da forma como desejamos, e a encontrar uma consciência interna onde estão contidas respostas sobre nós mesmos, o que alguns esoteristas e também a TVP chamam de Eu Superior. Para saber mais a respeito, a principal obra que ensina o Método Silva é “O Método Silva de Controle Mental” – José Silva e Philip Miele (Ed. Nova Era).

Silva acreditava também que tudo acontecia primeiro na mente para depois se expressar no corpo e no ambiente. Essa ideia inovadora para sua época é hoje a base da medicina psicossomática, e da Psiconeuroimunologia, abordagens que pesquisam as relações entre o psiquismo e a sistema imunológico, ou seja, a psicogênese de diversos tipos de doenças, que seriam causadas pela psique e pelas emoções, ou mesmo alimentadas por elas.

O Método Silva tem como um dos seus objetivos ajudar as pessoas a aumentarem seu Quociente de Inteligência (Q.I.). Silva acreditava que a inteligência não era fixa e que poderia ser aprendida, ideia que hoje já vem recebendo maior aceitação nos meios científicos, com diversas pesquisas. Além disso, poderia contribuir com o bem estar do indivíduo e também criar um despertar para um pensamento mais claro e processos mentais mais lúcidos. Também é usado para superação de dependências de drogas, álcool, tabaco, compulsão alimentar, dentre outros. É igualmente possível usar o Método Silva em crianças em fase escolar aumentado significativamente seu rendimento escolar e aprendizagem.

Trata-se de uma conjunção de diversas técnicas. Em resumo, as técnicas são a visualização criativa, afirmações positivas, a meditação e técnicas de autohipnose. Vamos colocar aqui um exemplo de técnica ensinada por José Silva no livro “You The Healer” (Você, o curador) que exemplifica o método. Observem que nesse experimento ele usa os recursos do relaxamento, visualização, afirmações positivas e a autohipnose:

1)     Sente-se confortavelmente numa cadeira e feche os olhos.

2)     Respire fundo e relaxe enquanto solta o ar. (relaxamento)

3)     Conte lentamente de 100 até 1. (autohipnose)

4)     Imagine um local sereno que você conhece. (visualização criativa)

5)     Diga mentalmente: Vou manter sempre o corpo e a mente perfeitamente saudáveis. (afirmações positivas)

6)     Diga a si mesmo que, quando abrir os olhos no número 5, vai sentir-se totalmente acordado e melhor do que antes. Repita essa afirmação ao chegar ao número 3 e ao final, quando abrir os olhos. Diga: “Estou bem acordado e me sentindo melhor do que antes”.

Silva afirmava nas décadas de 50 e 60 que qualquer pessoa, por mais humilde que fosse, poderia aprender as faculdades de PES. O método Silva também abriria a consciência do indivíduo para a PES (Percepção Extrassensorial), capacitando qualquer pessoa a observar objetos à distância, conectar-se com uma inteligência superior, dentre outros fenômenos. Esse contato com uma inteligência superior pode ser usada para a resolução de problemas do dia a dia e em momentos de importantes decisões.

Uma das críticas que se faz ao Método Silva é que ele oferece respostas prontas sobre vários assuntos. Seria algo do tipo “Se você sofre isso, pratique tal método e resolva”. No entanto, fica claro que essa não seria uma deficiência do método em si, mas possivelmente da forma com que foi divulgado. Outra crítica comum fala sobre o efeito placebo, mas como o placebo não existe apenas no método e em nenhum outro método psíquico em particular, mas é abundante em qualquer metodologia de cura, inclusive na medicina, então o argumento do placebo que visa atacar e desmerecer o método silva perde o sentido. O efeito placebo não existe em x ou y, ele existe em qualquer local que afirme ministrar algum tipo de cura, alívio de sintomas, ou tratamento de questões emocionais.

Outra crítica igualmente comum na área holística é dos valores cobrados pelos cursos e o fato de que o Silva Mind Control tenha se tornado um negócio multimilhonário ao redor do mundo. De nossa parte, não enxergamos qualquer problema em se ganhar dinheiro com métodos como esse, desde que as pessoas que o pratiquem estejam satisfeitas em pagar a quantia que lhes é cobrada. Se uma pessoa paga um curso e sente que obteve resultados, e está feliz com o investimento que fez, então não pode haver qualquer problema nos valores. Por outro lado, não devemos esquecer que a Psicologia e a Medicina também viraram negócios multimilhonários, e nem sempre os métodos oferecidos atingem os resultados que as pessoas esperam.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s