As 7 regras de sucesso de Steve Jobs para você


Quais eram as diretrizes de Steve Jobs para o sucesso? Trazemos 7 dicas do que o empreendedor fazia aqui

0

shares

Steve Jobs impactou MUITO em nossas vidas e ponto final. Gostando ou não de Jobs, é impossível negar que, além de comandar uma das maiores empresas do mundo, a Apple, ele foi responsável por inovações que mudaram completamente o mundo em que vivemos – a popularização do computador pessoal e a criação do smartphone.

A carreira de Steve Jobs e seus segredos para o sucesso causam curiosidade de muita gente até hoje. Afinal, Jobs fundou a empresa, foi demitido, e voltou trazendo ainda mais força para a companhia – tirou a Apple de uma situação de quase falência e a transformou na empresa mais valiosa do mundo.

Ele fez isso com uma mentalidade e propósito claros: durante sua vida, acabou criando sete regras que o guiaram em todos os momentos, permitindo criar produtos sensacionais que todo mundo quer – como o iPod, iPad e iPhone. Tanto sucesso assim não é coisa de ocasião.

Ter sucesso não é fácil, mas ajuda ter uma metodologia clara e os conceitos corretos na hora de fazer sua startup ou de lançar o seu produto no mercado. Daqui 9 dias, teremos um treinamento espetacular em São Paulo para quem está pensando em lançar um novo negócio ou já tem um e quer sucesso. Chama Accelerator Day e conta com os maiores especialistas da StartSe para ajudar o seu negócio a explodir. Não perca.

1. Faça o que você gosta

Jobs disse uma vez “pessoas com paixão podem mudar o mundo para o melhor”. E, quando perguntado sobre um conselho para empreendedores, ele disse: “eu conseguiria fazer o trabalho de um limpador de mesas em um restaurante até eu descobrir o que eu realmente sou apaixonado em fazer”. Esse é o tanto que Jobs valorizava a paixão. É a velha máxima: faça o que você gosta e você nunca vai ter que trabalhar um dia na sua vida.

2. Deixe sua marca

Jobs acreditava que seu trabalho era criar produtos e serviços que pudessem mudar o mundo positivamente. Uma vez ao presidente da Pepsi, John Scully, a quem ele estava tentando contratar para a Apple: “você quer viver a sua vida vendendo ‘água açucarada’ ou quer mudar o mundo?”. Scully aceitou. Não perca seu foco e faça diferença no mundo.

3. Faça conexões

Steve Jobs disse uma vez que criatividade é conectar as coisas. Ele quis dizer que pessoas com um grande leque de experiências podem ver coisas que outras pessoas as vezes não enxergam. Ele fez aulas de caligrafia que não tiveram nenhum uso em sua vida, até ele criar o Macintosh. Ele viajou para a Índia e para a Ásia e estudou design e hospitalidade. Não viva uma bolha – conecte ideias de diferentes campos.

4. Diga não para mil coisas

Jobs era tão orgulhoso das coisas que a Apple optou por não fazer do que das que a empresa fez. Ele acreditava que o segredo do sucesso era poder focar, fazendo serviços com maior qualidade. Por isso, quando retornou para a empresa em 1997, ele transformou os 350 produtos que a Apple tinha em 10 em apenas dois anos. Com isso, ele colocava um time muito bom em cada produto e os transformava em excelentes opções. Deu certo.

Além disso, procurava que as coisas fossem o mais simples possível. Ele entendeu que as pessoas talvez não se interessassem pelos iPads se eles tivessem muitos botões, e o tablet possui apenas um, na parte da frente. O dispositivo se tornou tão simples que pode (e é) utilizado por crianças. A lição é que os consumidores não ligam para o seu produto e quantas mil features eles possam ter, mas consigo mesmos – e como eles vão usá-lo.

5. Crie experiências insanamente diferentes

Quando criou a Apple Store, Jobs estava em busca de oferecer uma experiência diferente ao cliente. Jobs vendeu até mesmo inovação na experiência do consumidor – quando as pessoas entram nas lojas, elas podem criar uma conexão emocional com a marca, ao invés de só procurarem seus produtos.

6. Comunicação é a chave

Não importa se você teve a melhor ideia do mundo – se você não souber comunicá-la, ela poderá parecer a pior. Jobs foi um grande “contador de histórias” do mundo corporativo, pois ao invés de somente entregar apresentações, ele informava, educava, inspirava e entretia as pessoas. Criava uma série de pessoas motivadas e preparadas para buscar os sonhos.

7. Venda sonhos, não produtos

Jobs buscou entender seu consumidor e atingir as necessidades emocionais deles. Se seu produto ajudar seus consumidores a alcançar seus sonhos, esperanças e ambições, você ganhará a atenção deles.

(Via Entrepreneur)

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s