LEI 5 MUITO DEPENDE DA REPUTAÇÃO – DÊ A PRÓPRIA VIDA PARA DEFENDÊ-LA


A reputação é a pedra de toque do poder. Com a reputação apenas você pode intimidar e
vencer; um deslize, entretanto, e você fica vulnerável, e será atacado por todos os lados. Torne a
sua reputação inexpugnável. Esteja sempre alerta aos ataques em potencial e frustre-os antes que
aconteçam. Enquanto isso, aprenda a destruir seus inimigos minando as suas próprias
reputações. Depois afaste-se a deixa a opinião pública acabar com eles.
As pessoas que nos cercam, até nossos melhores amigos, serão sempre até um certo
ponto misteriosas e inescrutáveis. Suas personalidades possuem nichos secretos que elas não
revelam. Se ficarmos pensando muito nisso, o mistério dos outros pode ser uma coisa incômoda
porque tornaria impossível para nós julgar realmente as outras pessoas. Portanto, preferimos
ignorar este fato e julgar as pessoas pela aparência, pelo que é mais visível aos nossos olhos —
roupas, gestos, palavras, atos. Na esfera social, as aparências são o barômetro de quase todos os
nossos julgamentos, e você não deve se iludir acreditando em outra coisa. Um escorregão em
falso, uma estranha ou repentina mudança na sua aparência, pode se mostrar desastroso.
Esta é a razão da suprema importância de fazer e manter uma reputação que tenha sido
criada por você mesmo. Essa reputação o protegerá do perigoso jogo das aparências, distraindo
os olhos inquisidores dos outros e impedindo que eles saibam como você é realmente, e dando a
você um certo controle sobre como o mundo o julga — uma posição poderosa. A reputação tem
um poder mágico: com um só golpe da varinha, ela pode dobrar a sua força. Pode também fazer
as pessoas fugirem de você em disparada. Se as mesmas ações parecem brilhantes ou horríveis,
depende inteiramente da reputação de quem as praticou.
No início, você deve se esforçar para criar uma reputação por uma qualidade importante,
seja generosidade, honestidade ou astúcia. Esta qualidade o colocará em evidência e fará com
que falem de você. Aí, então, faça com que o maior número possível de pessoas conheça a sua
reputação (sutilmente, entretanto: tome cuidado para construí-la aos poucos, e sobre bases
firmes), e veja como ela se espalha como fogo selvagem.
Uma sólida reputação aumenta a sua presença e exagera a sua força sem que você precise
gastar muita energia. Ela também pode criar uma aura ao seu redor que infunde respeito, até
medo.
Como se diz, a sua fama inevitavelmente chega antes, e se ela inspira respeito, grande
parte do trabalho já estará feito quando você entrar em cena, ou pronunciar uma simples
palavra. O seu sucesso parece predestinado por seus triunfos no passado.
Faça com que a sua reputação seja simples e baseada numa qualidade autêntica. Esta
única qualidade — a eficiência, digamos, ou a sedução — torna-se uma espécie de cartão de
visita que anuncia a sua presença e enfeitiça os outros. A fama de honestidade permitirá que
você pratique todos os tipos de fraudes.
Talvez você já tenha manchado a sua reputação, e não possa mais criar outra. Sendo
assim, é prudente associar-se com alguém cuja imagem se contraponha a sua, usando o bom
nome dessa pessoa para limpar e melhorar o seu. E difícil, por exemplo, limpar a reputação de
desonesto sozinho; mas um modelo de honestidade pode ajudar.
Reputação é um tesouro que deve ser cuidadosamente colecionado e guardado.
Especialmente quando você está começando, deve protegê-la rigidamente, prevendo todos os
ataques. Quando ela estiver sólida, não fique com raiva ou na defensiva com os comentários
difamadores de seus inimigos — isso revela insegurança, falta de confiança na sua reputação.
Pegue o caminho mais fácil, e jamais demonstre desespero na hora de se defender. Por outro
lado, o ataque à reputação de outro homem é uma arma poderosa, particularmente se você tem
menos poder do que ele. Ele tem muito mais a perder numa disputa como essa, e a sua própria
reputação, ainda pequena, é um alvo pequeno quando ele tentar atirar de volta. Mas esta tática
deve ser praticada com habilidade; você não deve parecer interessado numa vingança

mesquinha. Se você não for esperto na hora de prejudicar a reputação do seu inimigo, estará
inadvertidamente arruinando a sua.
Thomas Edison, considerado o inventor que controlou a eletricidade, acreditava que um
sistema viável deveria se basear na corrente contínua (DC). Quando o cientista sérvio Nikola
Tesla pareceu ter conseguido criar um sistema baseado na corrente alternada (AC), Edison ficou
furioso. Ele decidiu acabar com a reputação de Tesla, fazendo o público acreditar que o sistema
AC era inerentemente inseguro, e Tesla responsável por promovê-lo.
Com este objetivo, ele capturou animaizinhos domésticos de todos os tipos e os
eletrocutou, matando-os, com uma corrente AC. Não bastando isso, em 1890 ele conseguiu que
as autoridades da prisão do estado de Nova York procedessem à primeira execução de um
condenado à morte com choque elétrico, usando uma corrente AC. Mas todas as experiências de
eletrocussão realizadas por Edison tinham sido com pequenas criaturas; a carga era muito fraca,
e o homem ficou só meio morto. Na execução que talvez tenha sido a mais cruel autorizada pelo
estado no país, o procedimento teve de ser repetido. Foi um espetáculo horrível.
Embora, a longo prazo, o que subsistiu foi o nome de Edison, na época a sua campanha
prejudicou mais a sua própria reputação do que a de Tesla. Ele se retraiu. A lição é simples —
não exagere em ataques como este, porque chamará mais atenção para a sua própria índole
vingativa do que para a pessoa que você está difamando. Quando a sua própria reputação é
sólida, use táticas mais sutis, como a sátira e o ridículo, para enfraquecer o seu adversário
enquanto você se mostra um charmoso brincalhão. O poderoso leão brinca com o camundongo
que cruza o seu caminho — qualquer outra atitude prejudicaria a sua temível reputação.
O INVERSO
Não há inverso. A reputação é crítica; não há exceções a esta lei. Talvez, não se
importando com o que as pessoas pensem a seu respeito, você ganhe fama de insolente e
arrogante, mas esta por si só é uma imagem valiosa — Oscar Wilde a usou com grande
proveito. Visto que temos de viver em sociedade e depender da opinião alheia, nada se ganha
negligenciando a própria reputação. Quando você não se preocupa com a maneira como as
pessoas o vêem, está deixando que os outros decidam isso por você. Seja dono do seu próprio
destino, e também da sua reputação.
Portanto, eu desejaria que o cortesão defendesse o seu valor inerente com habilidade e astúcia,
e garantisse que, onde quer que chegue como estrangeiro, seja precedido por uma boa
reputação… Pois a fama que parece apoiar-se nas opiniões de muitos favorece uma certa fé
inabalável no valor de um homem, o qual em seguida é facilmente reforçado nas mentes já
predispostas e preparadas.
Baldassare Castiglione, 1478-1529

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s