A descoberta do fogo mudou a vida do homem


Os cientistas explicam que o fogo surgiu na Terra há 400 milhões de anos. Nessa época formaram-se na atmosfera os raios que provocaram os primeiros incêndios. Nossos ancestrais tinham medo dos raios. Mas com o passar do tempo, foram se aproximando de lugares onde eles caíam e provocavam incêndios. Notavam madeiras em brasa, resultado de árvores queimadas, e as percebiam como fonte de calor.

Mas as brasas duravam pouco. O homem não sabia como produzir outras. Ficava na dependência dos raios. Foi aos poucos, lentamente, que descobriu que o atrito de pedras ou paus produzia faísca. E faísca se transformava em chama. O fogo estava dominado pelo homem. Isso representou um avanço enorme para a espécie humana. A partir dessa conquista, o homem podia se aquecer, afastar animais selvagens do lugar onde vivia e… cozinhar!

Cozinhar alimentos representou uma revolução. Ou seja, mudou tudo! As carnes de caça, que apodreciam rapidamente, se assadas duravam mais. Vegetais que tinham gosto ruim quando crus, se cozidos ficavam gostosos. Como o corpo absorve melhor os nutrientes do alimento cozido, o organismo humano levou vantagem: com reserva de energia, o cérebro do homem cresceu e se desenvolveu mais. Sabem o que isso significou? Maior capacidade de raciocínio.

Com a barriga cheia, aquecido pelo calor do fogo, sem receio de ser devorado por animais famintos, o homem, ainda dentro da caverna, passou a dormir mais. E assim conseguia memorizar melhor fatos de sua vida diária. Porque, como é do conhecimento de todos, é durante o sono que as memórias se organizam. Mais memória, mais capacidade de se locomover fora da caverna, de buscar novos lugares de caça e de pesca, de estabelecer rumos em direção aos quatro pontos cardeais.

Mas não foi só isso. Aos pouquinhos, o homem foi descobrindo que água quente misturada com barro resultava em uma massa que poderia ser moldada e virava vasilha. Com vasilhas era possível armazenar água e guardar alimentos por mais tempo. O homem também descobriu que o fogo derretia metais: com eles era possível fabricar ferramentas como facas, martelos, colheres. O fogo derretia também areia: virava massa transparente- era o vidro! A vida melhorou de qualidade.

O homem cozinhava, fazia suas ferramentas, aquecia-se. E não fazia isso mais tão sozinho. Ao redor da fogueira, os seres humanos participavam. Homens, mulheres, crianças permaneciam mais tempo juntos. Olhavam-se, faziam gestos, usavam a voz para buscar uma forma de comunicação. Demorou ainda muito tempo até o homem formular sons que seriam as primeiras palavras. Tudo aconteceu ao redor da fogueira, onde, com o passar do tempo, os mais velhos começaram a transferir seus conhecimentos aos mais novos.