Mamona – Benefícios e propriedades


Publicado por Redação

A mamona é o fruto da mamoneira (Ricinus communis), sendo também popularmente conhecida como rícino. É provável que esta planta tenha sido batizada de “mamona” devido à semelhança de suas folhas com as do mamão, porém estas duas plantas são muito diferentes e cada uma pertence a uma família. Desde a Antiguidade, a mamona tem sido utilizada como objeto ornamental e as suas sementes também foram usadas como objetos artísticos. Dentre os principais países produtores de mamona estão a Índia, a China e o Brasil (com a produção concentrada nos estados da Bahia, Ceará, Minas Gerais e Pernambuco). Os principais países consumidores da planta são a China, a França, Alemanha, Japão e os Estados Unidos.

Mamona - Benefícios e propriedades

Foto: Reprodução

O principal produto derivado desta planta é o óleo de mamona, também chamado óleo de rícino, utilizado como purgativo na medicina popular e largamente empregado na indústria química por possuir uma hidroxila (OH) ligada na cadeia de carbono, uma característica peculiar. Já utilizado pelos egípcios como óleo para lâmpada e unguento, o óleo de rícino é extraído de suas sementes, que contêm 45% a 50% de óleo. Confira as seguir as propriedades e os demais benefícios da mamona.

Propriedades da mamona

  • Vermífugo;
  • Emoliente e cicatrizante (uso externo);
  • Catártico;
  • Purgante (uso interno);
  • Anticancerígeno;
  • Analgésico.

Benefícios e indicações de uso

Devido às suas propriedades, a mamona pode ser utilizada para combater parasitas intestinais e, no uso externo, é usado no combate a herpes, erupções, feridas, calvície, queimaduras e eczemas.

As folhas da mamona podem ser utilizadas no tratamento de casos de hemorroidas; o óleo de rícino é usado para regular o intestino e como purgante; para casos de unhas descamadas e cutículas ressecadas; fortalecimento dos cabelos e para a prevenção de rugas.

Contraindicações e cuidados

O uso da mamona é contraindicado para mulheres grávidas e lactantes, pessoas com doenças intestinais graves ou qualquer outra condição interna que possa ser mais grave. Também não é aconselhável que crianças menores de 12 anos de idade utilizem o óleo de mamona.

ATENÇÃO! A ingestão das sementes mastigadas de mamona é extremamente tóxico, causando cólicas abdominais, náuseas, vômitos, diarreia mucosa e, em casos mais graves, podem ocorrer convulsões, coma e óbito.

Lembre-se sempre da enorme importância de consultar um médico antes de utilizar qualquer tipo de medicamento, mesmo que seja natural.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: