Horta – vegetais cultivados em pequena quantidade para o consumo próprio


Horta – vegetais cultivados em pequena quantidade para o consumo próprio

Abobrinha (Cucurbita pepo L.)

Acelga (Beta vulgaris cicla)

Agrião (Nasturtium officinale)

Alcachofra (Cynara cardunculus subsp scolymus)

Alface (Lactuca sativa)

Alho Poró (Allium porrum)

Almeirão (Cichorium intybus)

Aspargo (Asparagus setaceus)

Bardana (Arctium lappa)

Batata (Sclanum tuberosum)

Berinjela (Solanum melongena)

Beterraba (Beta vulgaris)

Brócolis (Brassica oleracea)

Cebola (Allium Cepa L.)

Cenoura (Daucus carota)

Chicória (Cichorium endivia)

Couve (Brassica oleracea)

Couve-flor (Brassica oleracea var. botrytis L.)

Ervilha (Pisum sativum)

Espinafre (Spinacia oleracea)

Fava (Vicia faba)

Grão-de-bico (Cicer arietinum L.)

Inhame (Colocasia esculenta)

Mandioquinha (Arracacia xanthorrhiza)

Mostarda (Sinapis alba)

Nabo (Brassica rapa L.)

Ora-pro-nóbis (Pereskia aculeata Miller)

Pepino (Cucumis sativus)

Pimentão (Capsicum annuum)

Repolho (Brassica oleracea var. Capitata L.)

Serralha (Sonchus oleraceus)

Taioba (Xanthosoma sagittifolium)

Tomates (Solanum lycopersicum)

Vagem (Phaseolus vulgaris)

Por Silvana Teixeira

Fontes: Hortamiga, nplantas, Portal do Jardim, Globo Rural, Globo Rural, Jardinaria, O Meu Jardim, Site Unimed, Frutas no Brasil, Saberes do Jardim, Vovó que ensinou, Horta em Casa, Como Fazer Tudo, Portal São Francisco

Horta - como plantar Quiabo.
Atendimento via WhatsApp

Cursos Relacionados

Curso Hidroponia - Solução NutritivaCurso Hidroponia – Solução Nutritiva

Com Prof. Dr. Quirino Carmello

R$ 398,00 à vista ou em até12x de R$ 33,17sem juros no cartão

Frete Grátis2 ou mais Cursos

Saiba mais 

Curso Hidroponia - Controle de Pragas e Doenças da AlfaceCurso Hidroponia – Controle de Pragas e Doenças da Alface

Com Prof.ª Liliane Teixeira, Prof. Octavio Nakano e Prof. Dr. Valdir Atsushi Yuki

R$ 398,00 à vista ou em até12x de R$ 33,17sem juros no cartão

Frete Grátis2 ou mais Cursos

Saiba mais 

Curso Horta Caseira - Implantação e Cultivo Curso Horta Caseira – Implantação e Cultivo

Com Prof. Dr. João Tessarioli Neto

R$ 446,00 à vista ou em até12x de R$ 37,17sem juros no cartão

Frete Grátis2 ou mais Cursos

Saiba mais 

Curso Cultivo Orgânico de Hortaliças em EstufaCurso Cultivo Orgânico de Hortaliças em Estufa

Com Prof. Luiz Geraldo de Carvalho Santos

R$ 398,00 à vista ou em até12x de R$ 33,17sem juros no cartão

Frete Grátis2 ou mais Cursos

Saiba mais 

Curso Como Tornar sua Fazenda OrgânicaCurso Como Tornar sua Fazenda Orgânica

Com Prof.ª Clevane Valle e Prof. Joe Valle

R$ 428,00 à vista ou em até12x de R$ 35,67sem juros no cartão

Frete Grátis2 ou mais Cursos

Saiba mais 

Curso Hidroponia  -  O Cultivo sem SoloCurso Hidroponia – O Cultivo sem Solo

Com Prof. Dr. José Damião

R$ 398,00 à vista ou em até12x de R$ 33,17sem juros no cartão

Frete Grátis2 ou mais Cursos

Saiba mais 

Deixe seu comentário

Nome:*

E-mail:*

Telefone:

Comentário:*

 Avise-me, por e-mail, a respeito de novos comentários sobre esta matéria.

O CPT garante a você 100% de segurança e confidencialidade em seus dados pessoais e e-mail.

Comentários

ROSA ZAMBOM

26 de mai de 2018BOA NOITE. É A 1ª VEZ QUE LEIO CPT E GOSTEI MUITO. TENHO ALGUNS PÉS DE QUIABO EM CASA E SUAS FOLHAS ESTÃO ESBRANQUIÇADAS E UM TANTO MAIS ESTREITAS. QUAL O MOTIVO? UM ABRAÇO

Resposta do Portal Cursos CPT

28 de mai de 2018Olá Rosa,

Ficamos felizes que tenha gostado do nosso conteúdo.

Atenciosamente,

Ana Carolina dos Santos

José Antonio da Silva

13 de set de 2017Estava pesquisando o google para saber como plantar quiabo, achei vários, mas a que mais me satisfez foi a do CPT. Parabéns pelo texto Muito grato

Resposta do Portal Cursos CPT

13 de set de 2017Olá, José.

Agradecemos sua visita e comentário em nosso site. Ficamos felizes que tenha gostado do nosso conteúdo!

Atenciosamente,

Renato Rodrigues.

Jeovan barboza da silva

30 de jun de 2017Sou produtor de quiabo e gostaria de saber se adubaçao por fertirrigaçao diminui a produtividade da planta nos periodos mais frios?

Resposta do Portal Cursos CPT

3 de jul de 2017Olá, Jeovan.

Agradecemos sua visita e comentário em nosso site. Recomendamos que você procure um técnico agrícola para obter essa informação.

Atenciosamente,

Renato Rodrigues.

Sandro jose dos santos

30 de mai de 2017Sou técnico agrícola e gostei de ver essas dicas do plantio de quiabo.

Resposta do Portal Cursos CPT

31 de mai de 2017Olá Sandro,

Agradecemos sua visita e comentário em nosso site. Ficamos felizes que tenha gostado do nosso conteúdo.

Atenciosamente,

Ana Carolina dos Santos

Demarcos Mendes de Oliveira

6 de abr de 2017Gostei muito da explicação sobre o quiabo

Resposta do Portal Cursos CPT

7 de abr de 2017Olá Demarcos,

Ficamos felizes que tenha gostado do nosso conteúdo.

Atenciosamente,

Ana Carolina dos Santos

Haroldo jose

6 de out de 2016Qual o tipo de quiabo mais consumido para comercialização

Resposta do Portal Cursos CPT

7 de out de 2016Olá Haroldo,

Agradecemos sua visita e comentário em nosso site. A variedade mais plantada é a Santa Cruz 47.

Atenciosamente,

Ana Carolina dos Santos

MAURO PEREIRA RISSATE

9 de mai de 2016Boa tarde: moro em Goias cidade de Inhumas, tenho cliente que planta quiabo, nessa época do ano a temperatura oscila muito, a noite fria e durante o dia quente. No cultivar mais velho apareceu doenças na folha, com sintomas nos brotos amarelo e enrugando. Deparei com trípis e pulgão, a minha pergunta e se é essas pragas que está causando tudo isso. ATT: MAURO RISSATE.

Resposta do Portal Cursos CPT

10 de mai de 2016Olá Mauro,

Agradecemos sua visita e comentário em nosso site. Sim, é consequência destas doenças que você disse.

Atenciosamente,

Ana Carolina dos Santos

saulo

10 de abr de 2016Boa tarde , Amigo cada pé de quiabo pode chegar a render quanto kls,grms… por mes?

Resposta do Portal Cursos CPT

11 de abr de 2016Olá Saulo,

Agradecemos sua visita e comentário em nosso site. Pode chegar a render até 3 quilos.

Atenciosamente,

Ana Carolina dos Santos

Edimilson Gil de Oliveira

19 de fev de 2016Boa Tarde! Parabéns a toda equipe do portal, me ajudou muito e tirou todas as minhas dúvidas. Um forte abraço

Resposta do Portal Cursos CPT

24 de jul de 2017Olá Edmilson,

Ficamos felizes que tenha gostado do nosso conteúdo.

Atenciosamente,

Ana Carolina dos Santos

Rafael Agostini Botelho

16 de nov de 2015Boa noite!! tem alguma apostila ou curso destinado somente a produção de quiabo?? Gostaria de saber qual a melhor opção para plantio se direto na terra ou primeiro uma germinação em um copinho plástico por exemplo e depois transplantar para um local definitivo??? qual a produção de um único pé de quiabo?? gostaria de saber para ter uma base de qual tamanho da área a ser plantada para a produção minha desejada…. desde já obrigado

Resposta do Portal Cursos CPT

17 de nov de 2015Olá, Rafael!

Agradecemos sua visita e comentário em nosso site. Como não tolera temperaturas muito baixas por um longo tempo, a planta se deu bem com o predomínio do clima quente local.

Arbusto que cresce até 3 metros de altura, de acordo com a variedade, aos poucos ganhou espaço na lavoura nacional. Os melhores meses de produção vão de janeiro a maio. A produtividade brasileira do quiabeiro varia de 20 a 40 toneladas por hectare.

O quiabo de qualidade e adequado para o consumo deve ter cor verde intensa – sem presença de manchas escuras –, firmeza e comprimento entre 10 e 14 centímetros. Se não for colhido nessa fase do desenvolvimento, ele passa do ponto, fica fibroso e duro. De formato alongado e estreito, o fruto possui sementes claras e redondas.

Depois de colhido, o quiabo pode ser conservado por até uma semana desde que mantido dentro de sacos plásticos e na parte inferior da geladeira. Seu preparo é fácil, pois não precisa ser descascado.

INÍCIO –  A propagação do quiabeiro é realizada por meio do plantio de sementes. Elas podem ser compradas em envelopes em supermercados, lojas de produtos agropecuários ou por meio de sites de empresas produtoras. Alguns viveiristas comercializam as mudas prontas para o transplante para o local definitivo. A variedade mais plantada é a santa cruz 47, seguida das cultivares amarelinho, brasileirinho, valença e mauá.

AMBIENTE – As regiões de clima quente a ameno são as mais adequadas para o cultivo do quiabeiro. A planta não tem bom desenvolvimento em locais de baixa temperatura e sujeitos a geadas. Em regiões quentes e com inverno ameno, é possível plantar o ano todo. Nos Estados do sul do Brasil, o plantio vai bem nos meses de primavera e verão.

PLANTIO – Deve ser em local onde o solo é profundo, permeável, rico em matéria orgânica ou com boa fertilidade. Prepare a área de plantio arando o solo de 20 a 25 centímetros e, em seguida, realize a gradagem, para eliminar torrões e obter terreno uniforme. A propagação pode ser por semeadura direta ou por mudas. No caso de sementes, recomenda-se o plantio com profundidade de 8 a 10 centímetros. Para uma germinação mais uniforme, o ideal é quebrar a dormência das sementes imergindo-as em água por 24 horas antes do plantio.

ESPAÇAMENTO – Semeiam-se três sementes por cova espaçada de 30 a 40 centímetros. Entre as fileiras, o espaçamento ideal é de 100 a 120 centímetros. Quando as plantas atingirem de 15 a 20 centímetros, deve-se fazer o desbaste, a fim de deixá-las mais vigorosas.

CUIDADOS – Em caso de solo com pH abaixo de 5,5, faça a correção da acidez com a incorporação de calcário dolomítico. A adubação também é necessária para evitar alguma interferência na produtividade do quiabeiro. Apesar de não ser preciso irrigar sempre o cultivo, pois a planta é tolerante à falta de água, a oferta do líquido deve ocorrer durante todo o ciclo da cultura.

PRODUÇÃO – Colha os frutos do quiabeiro quando atingirem de 10 a 14 centímetros de comprimento. Em geral, ocorre no período de 60 a 75 dias após a semeadura, em períodos quentes, ou de 85 a 100 dias, em épocas mais frias. Os quiabos devem estar tenros e não fibrosos, com a ponta fácil para ser quebrada com os dedos. Se estiverem bem maduras, passadas do ponto de colheita, as hortaliças tornam-se fibrosas, duras e com cor amarelada. A colheita pode se estender de três a oito meses.

Fonte: Revista Globo Rural.

Atenciosamente,

Ana Carolina dos Santos

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s