Pegada hídrica


A pegada hídrica indica o volume de água gasto na produção de bens e serviços e ajuda a criar estratégias para a redução do consumo desse valioso recurso.

Pegada hídrica
Você já se perguntou quanta água foi utilizada na produção do seu alimento?

Não é de hoje que ouvimos falar da pegada ecológica e do nosso impacto negativo no meio ambiente. Entretanto, existem outras pegadas menos conhecidas que também ajudam a entender o impacto da ação do homem no ambiente, como é o caso da pegada de carbono e a pegada hídrica.

pegada hídrica pode ser definida como um indicador do volume de água doce gasto na produção de bens e serviços. Esse conceito, que foi criado em 2002, permite analisar o gasto direto e indireto de água ao logo da cadeia produtiva, ou seja, desde a matéria-prima até o produto completamente finalizado. A pegada hídrica também permite que a população em geral e empresas compreendam o gasto de água em cada uma das atividades realizadas.

Podemos classificar a pegada hídrica em três tipos principais: verde, azul e cinza. A pegada hídrica verde diz respeito à água da chuva que evapora ou é adicionada ao produto durante o processo de produção. A pegada hídrica azul, por sua vez, relaciona-se com as águas superficiais ou subterrâneas que evaporam ou são agregadas ao produto ou ainda aquelas que são devolvidas ao mar ou jogadas em uma outra bacia. Já a pegada hídrica cinza diz respeito ao volume de água necessário para diluir a poluição gerada durante o processo produtivo.

Analisar a pegada hídrica é fundamental para conhecer o volume de água gasto na produção de certos produtos e para tentar criar formas de reduzir o uso e preservar esse importante recurso natural. Esse conhecimento também é importante para mudarmos nossa concepção sobre a utilização de certos produtos e buscar empresas interessadas na preservação ambiental.

Analisando a pegada hídrica de uma pessoa que se alimenta apenas de produtos de origem vegetal, por exemplo, percebemos que ela tem um consumo de água inferior quando comparada àquela que consome alimentos de origem animal. A produção de carne gasta mais água do que a produção de vegetais. Portanto, saber escolher os produtos utilizados ajuda a diminuir a pegada hídrica individual.

Vale destacar que a pegada hídrica de uma pessoa relaciona-se mais com o que ela consome do que com o que gasta em casa lavando suas roupas, tomando banho ou escovando os dentes. Estima-se que apenas 5% do total da pegada hídrica de uma pessoa venha do gasto direto de água.

As empresas, por sua vez, também devem preocupar-se com a redução de sua pegada hídrica. Para isso, é necessário criar formas de economizar água durante o processo de produção, além de tecnologias que permitam o aproveitamento e reúso da água.

Veja a seguir alguns produtos e o quanto de água é gasto para a sua produção:

250 ml de chá= 27 litros de água.

1 kg de açúcar produzido a partir da cana-de-açúcar = 1782 litros de água.

1 kg de arroz = 2497 litros de água.

1 kg de batata= 287 litros de água.

1 pizza marguerita= 1259 litros de água.

1 kg de laranja= 560 litros de água.

250 ml de leite= 255 litros de água.

1 kg de alface= 237 litros de água.

1 kg de carne de frango = 4325 litros de água.

1 kg de carne de bovina= 15415 litros de água.

Curiosidade: Algumas empresas no Brasil já fazem o cálculo de sua pegada hídrica, mostrando seu interesse com a preservação do meio ambiente. Dentre essas empresas, destacam-se a Natura, Fibria e Ambev.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s