Castas cognitivas, igualdade, felicidade e o papel fundamental dos solucionadores de problemas


https://santoculto.wordpress.com/2014/10/07/castas-cognitivas-igualdade-felicidade-e-o-papel-fundamental-dos-solucionadores-de-problemas/

Castas cognitivas

As pessoas nascem diferentes e esta biodiversidade humana é muito vantajosa. O sistema educacional despreza esta diversidade porque se baseia na negação da mesma.

A educação é a prática da teoria da igualdade humana e é uma excepcional arma para legitimar o modelo piramidal de sociedade que temos e que vivemos.

Enquanto espécie, somos todos iguais. Mas isso não significa que sejamos realmente todos iguais em outros níveis de comparação. Somos diferentes, isso é bom, vantajoso e cada um apresenta vantagens e desvantagens que devem ser exploradas, tanto para o bem comum, quanto para si próprios.

Se somos diferentes em cor da pele, tipo de nariz, tamanho da cabeça, altura, suscetibilidades alérgicas, saúde, desempenho sexual…enfim, se somos diferentes em todos os aspectos fisiológicos e biológicos, então porquê não poderíamos concluir que o mesmo acontece para com todos os aspectos cognitivos e psicológicos???

A negação do sistema piramidal que por meio da educação ou centro de doutrinação e pela mídia, promove a ideologia do igualitarismo  pela  aceitação das diferenças humanas, seria uma grande mudança na maneira como organizamos as sociedades e promovemos  meritocraticamente o talento, com melhorias reais do bem estar geral.

Pirâmide e Nobel

piramide_do_capitalismo

Todos os anos, um número surpreendentemente pequeno de pessoas são agraciadas com todos os louros do tapete vermelho da inteligência. Como estamos acostumados a acreditar que a genialidade é extremamente rara (é rara sim, mas não é pra tanto), então nos tornamos anestesiados para aceitar esta clara desigualdade de condições como normal.

Quando você

nasce no lugar certo,

na família certa,

na hora certa,

no ambiente social certo e

tem a mente certa…

… parece que nada poderá dar errado. Eu não estou desprezando sumariamente o talento e a capacidade dos ganhadores de prêmio Nobel, porque estaria sendo lunático ao fazer isso. Mas eu não posso deixar de notar que com uma população humana na casa dos bilhões, todos os anos, apenas uma centena destes bilhões ganham esta premiação que é praticamente um atestado de genialidade. Não é possível que não tenhamos ao menos um milhão de inovadores que possam ganhar prêmios mundialmente reconhecidos, tal como o Nobel, todos os anos!!

Todos estes fatores que elenquei, são muito importantes para que se possa explicar a enorme desigualdade de condições que a ”educação” promove.

A maioria dos professores são estúpidos

Muitos dos meus amigos e familiares são de professores e eu mesmo, tenho talento para lecionar. O que eu percebo claramente neles é a típica ”dobradinha”, alta inteligência técnica, baixa inteligência intelectual.

Conheço professores universitários que são brilhantes, mas eles são típicos socialistas, ingênuos, conformistas com os ditames do seu grupo e completamente incapazes de serem pensadores holísticos.

Eu não sou o primeiro a notar que a preferência política pela esquerda, tende a se relacionar com maior inteligência técnica.

Apesar de suas maiores capacidades para capturar o conhecimento e replicá-lo com maestria, a maioria dos professores são holisticamente estúpidos, isto quer dizer, eles tendem a ser incapazes de capturar a imagem maior de qualquer contexto e principiar pela realidade, por fatos.

É aí, que surge uma casta cognitiva altamente desprezada e desconhecida da população, são os solucionadores de problemas.

Você é capaz de memorizar uma grande quantidade de informações de livros de história, mas não é capaz de capturar o contexto de cada um deles e de manipular ideias divergentes visando à produção de novos paradigmas. Estes são os clássicos mantenedores técnicos ou do sistema, onde a maioria dos professores se encaixam.

Boa capacidade de memorização superficial, especializada. Baixa capacidade de pensamento holístico.

Os altos qis cabeças de vento, que a maioria dos blogueiros HBD’s não acreditam que existam ou buscam por explicações para que possam conciliar sua teoria determinista de inteligência com a estupidez flagrante de metade da ”fração inteligente”, estão neste momento, nos governos, nos centros de tomadas de decisões, no comércio, como gerenciadores e inovadores e boa parte deles simplesmente não conseguem entender plenamente o mundo, tal como ele é, e é por isso que vivenciamos a derrocada desta civilização.

Quanto mais complexa se torna uma sociedade, mais pensadores holísticos, nós precisaremos. Somente aquele que pode ver o todo, dentro de um contexto, que poderá encontrar as respostas mais precisas e cabíveis para cada situação.

As civilizações entram em decadência porque quanto maiores e mais complexas se tornam, mais especializações cognitivas são produzidas. Este processo cria alienação que combinado com o quase total desconhecimento da existência e da importância de mentes holísticas, irá produzir inevitavelmente a queda das nações.

Democracia e solucionadores de problemas, tecnicamente incompatíveis

Os solucionadores de problemas são aqueles que conseguem ver a realidade, melhor que boa parte da população. De acordo com a ideia das castas cognitivas, cada um de nós nascerá mais apto para exercer determinada função na sociedade. Desprezando as múltiplas subdivisões que poderemos fazer, basicamente, toda sociedade humana estará dividida em duas castas cognitivas principais muito importantes, os mantenedores técnicos e os solucionadores de problemas.

No sistema democrático, todos tem direito a emitir suas opiniões e as opiniões mais populares serão aquelas que tenderão a ser estabelecidas dentro das diretrizes do governo.

Vivemos em sociedades aparentemente democráticas, mas mesmo se fôssemos totalmente democráticos, ainda poderíamos (e muito provavelmente isso aconteceria) desprezar completamente a necessidade de termos pessoas com mentes holísticas trabalhando como gerenciadores da sociedade.

Eu sou um solucionador de problemas e você???

Não tenho o maior qi, não sou o mais talentoso, não sou o mais inteligente, mas sou aquele que tem uma  mente prática (e não pragmática) e portanto holística em que, quando vejo uma situação, imagino de imediato quais são as possíveis respostas que serão mais eficientes e abrangentes.

Eu consigo ver os pontos mais importantes de um contexto ou ideia, sou muito bom nisso (e um desastre em quase todo o resto, rsrsrsrssrrsrsrsrs).

Muitos também são como eu e poderiam endireitar o caminho transcendental de qualquer sociedade.

Ter uma boa memória é importante, mas percebam que os hipertimésicos, aqueles que tem memórias auto biográficas gigantescas (uma ”síndrome” rara e extremamente interessante), não parecem ser de gênios criativos, nem que pareçam ter mentes holísticas.

Nem mesmo ter uma boa memória, tal como a maioria dos professores universitários usualmente tem, poderá servir para ser um pensador holístico.

Não é o excesso de memória que te faz holístico. É a precisão dela.

Educação prática visando à praticidade gerencial

A educação ”moderna” …

… se baseia no princípio da igualdade humana, onde todos nascem iguais e portanto são dotados das mesmas capacidades. A educação despreza completamente a diversidade cognitiva natural da espécie humana e portanto, renega a própria diversidade que existe no meio natural.

A educação promove a ideia a de macro competição, onde todas as castas cognitivas humanas são tratadas como iguais em condições e que portanto, devem participar dos mesmos métodos de avaliação intelectual e promoção meritocrática.

No entanto, se você colocar um elefante para competir com um leopardo em uma corrida, o leopardo que é menor e mais rápido, vai chegar primeiro do que o elefante. O famoso desenho ”Corrida Maluca”, pode nos mostrar de maneira visceral e literal como funciona o método ”meritocrático” do sistema educacional ”moderno”.

Com a aceitação da biodiversidade cognitiva humana, renegando o método tradicional de educação e de promoção meritocrática, principiaremos pela construção de avaliação intelectual e promoção meritocrática que abarque cada especialidade ou casta cognitiva, baseando-se na avaliação objetiva, por meio da prática e não por meio de teorias idealizadas de inteligência ou avaliações idealizadas de capacidade especializada como concursos públicos.

Ainda que, devemos manter métodos subjetivos de avaliação de capacidade (ou seja, as provas de múltipla escolha) como complemento secundário e não como único método de avaliação.

A negação do modelo de sociedade piramidal, baseada em promoção unilateral, onde certos atributos ou fenótipos, são idealizados como representantes fidedignos de inteligência, que renega a complexidade da própria civilização, baseia-se na eliminação da metáfora estrábica das sociedades humanas, onde o direito é esquerdo, o preto é branco, paz é guerra e igualdade é desigualdade e fomentar a realidade, fatos e não factoides.

A educação só proporcionará igualdade de condições e ponderação nas diferenças monetárias de classe, quando renegar o princípio filosófico do século XIX de igualdade humana.

A partir disso, as pessoas poderão ocupar suas posições em suas respectivas castas cognitivas, levando vidas com dignidade e a verdadeira felicidade de poder ser aquilo que é e trabalhar na ocupação que melhor se encaixar com seu perfil cognitivo.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s