Síndrome de Asperger e Autismo: o que são, características e diferenças


24 DE ABRIL DE 2018 ● POR BRUNO BOTELHO DOS SANTOS

Muitas vezes a Síndrome de Asperger e Autismo são vistos como a mesma coisa. Embora tenham similaridades em alguns sintomas e na forma como se dá o diagnóstico, são quadros com uma série de diferenças.

Uma das principais está na intensidade dos sintomas. Apesar de ambos serem caracterizados por dificuldades no relacionamento interpessoal e na comunicação, no autismo alguns sinais são bem mais graves do que em Asperger.

Mas não é a única diferença. Abaixo, explicamos um pouco sobre cada uma das doenças e citamos todos os aspectos divergentes entre as duas.

O que é Autismo?

O autismo, também chamado de Transtorno Autista, é um transtorno grave no desenvolvimento que leva a pessoa a ter dificuldades de interação social, além de apresentar comportamentos repetitivos e diversos problemas de comunicação.

A Organização Mundial da Saúde (OMS) estima que 70 milhões de pessoas em todo o mundo apresentem algum grau de autismo — que costumam ser três:

  • Síndrome de Asperger (nível 1);
  • Transtorno Invasivo do Desenvolvimento (nível 2);
  • Transtorno Autista (nível 3).

Além destes, também podem ser enquadrados como tipos de autismo a Síndrome de Rett e o Transtorno Desintegrativo da Infância.

Não há cura para o autismo e até hoje não se conseguiu descobrir exatamente o que pode estar por trás do transtorno. Também não há explicação para o fato de ele acometer mais homens do que mulheres.

Pacientes com autismo podem apresentar grandes dificuldades no aprendizado e no convívio social, uma vez que os seus sintomas são mais intensos do que em outros distúrbios do espectro autista.

O que é Síndrome de Asperger?

A Síndrome de Asperger é um transtorno que afeta a forma como o paciente percebe o mundo e interage com as pessoas. Desde 2013, ela deixou de ter um diagnóstico separado para ser considerada parte do grupo de desordens do espectro do autismo.

De acordo com a 5ª edição do Manual Diagnóstico e Estatístico de Transtornos Mentais, publicado naquele ano, o Asperger é considerado uma desordem de nível 1 dentro do espectro autista — ou seja, é como se fosse um tipo mais brando de autismo.

Estima-se que de 3 a 7 a cada 1000 crianças no mundo nasçam com a Síndrome de Asperger. Ela não tem cura, mas não é um transtorno incapacitante. Geralmente, pacientes com este transtorno apresentam inteligência média ou acima da média e não têm dificuldades com aprendizagem — apesar de eventualmente poderem apresentar certos problemas com a linguagem.

Uma das principais questões intrínsecas à síndrome é o transtorno de ansiedade. Outra é a depressão. Assim, toda forma de relacionamento pode ser mais difícil para uma pessoa com Asperger.

Diferenças entre a Síndrome de Asperger e Autismo

Antigamente, entendia-se o autismo como uma coisa só. Agora, porém, o que antes chamava-se autismo hoje é o Espectro do Autismo, que é dividido em pelo menos três níveis principais. Cada nível corresponde a um novo diagnóstico.

Enquanto a Síndrome de Asperger é uma desordem do espectro autista de nível 1, o autismo passou a ser considerado de nível 3 — correspondente ao Transtorno Autista.

Além disso, os dois transtornos apresentam diferenças importantes nos sintomas. Veja abaixo:

Diferenças nos sintomas

Uma das principais divergências entre Asperger e Autismo está na intensidade, profundidade e gravidade dos sintomas que seus pacientes apresentam: eles são muito mais graves no autismo do que na síndrome.

Nele, a linguagem pode ser comprometida, bem como a comunicação e aspectos da sensibilidade humana. Hábitos alimentares e noturnos também tendem a ser diferentes em pessoas com autismo, que por sua vez apresentam comportamentos repetitivos e atrasos no desenvolvimento da fala, por exemplo.

Já com Asperger, somente problemas de linguagem são comuns. Não têm problemas em se expressar e não apresentam dificuldades cognitivas.

Ambos os transtornos não têm cura e exigem diagnóstico precoce para iniciar o tratamento o quanto antes e controlar os sintomas desde cedo.

Outras diferenças entre Asperger e Autismo

 

Síndrome de Asperger Autismo
Coeficiente intelectual Média ou acima da média Abaixo da média
Média de idade de diagnóstico Após os 3 anos Até os 3 anos
Linguagem
Desenvolvimento normal Desenvolvimento com atraso
100% dos pacientes falam 75% dos pacientes falam; 25% são não verbais
Vocabulário e gramática Dentro ou acima da média Apresentam limitações no aprendizado
Convívio social Dificuldade moderada no relacionamento interpessoal Desinteresse e dificuldade no relacionamento com outras pessoas
Primeiros sinais Problemas de linguagem, socialização e conduta social Atrasos de linguagem

 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s