Como a Vida se Originou


Seres vivos (mesmo organismos antigos como bactérias) são extremamente complexos. Entretanto, toda essa complexidade não surgiu da sopa primitiva completamente formada. Ao contrário, a vida quase que certamente se originou a partir de pequenos passos, cada um somando complexidade sobre o anterior:

  1. Moléculas orgânicas simples foram formadas.
    Moléculas orgânicas simples, similares ao nucleotídeo mostrado abaixo, são os tijolos da vida e provavelmente estão envolvidas na sua origem. Experimentos sugerem que moléculas orgânicas poderiam ter sido sintetizadas na atmosfera da Terra primitiva e caído em forma de chuva nos oceanos. Moléculas de RNA e DNA – o material genético de toda forma de vida – são simplesmente longas cadeias de nucleotídeos simples.

    um nucleotídeo, composto de carbono, átomos de hidrogênio, oxigênio, nitrogênio e fósforo

  2. Evoluiram e começaram a submeter-se a Seleção Natural.
    Todo ser vivo reproduz, copiando seu material genético e passando-o para a prole. Assim, a habilidade de copiar as moléculas que codificam informações genéticas é um passo-chave na origem da vida – sem isso, a vida não poderia existir. Essa habilidade provavelmente evoluiu primeiro na forma de um RNA auto-replicador – uma molécula de RNA que podia se copiar.

    uma cadeia de nucleotídeos forma uma molécula de RNA

    Muitos biólogos acreditam na hipótese de que esse passo levou a um “mundo de RNA” no qual o RNA realizava muitas tarefas, armazenando informações genéticas, se copiando e executando funções metabólicas básicas. Hoje, essas tarefas são executadas por muitos tipos diferentes de moléculas (principalmente DNA, RNA, e proteínas), mas no Mundo de RNA, o RNA fazia tudo.A auto-replicação abriu as portas para a seleção natural. Uma vez que uma molécula auto-replicadora foi formada, algumas variações desses replicadores primitivos teriam feito um trabalho melhor ao se copiar do que outros, produzindo mais “descendentes”. Esses super-replicadores foram se tornando mais comuns – isto é, até que um deles fosse acidentalmente construído de uma maneira que o permitisse ser um super-super-replicador – e aí, essa variação se espalharia. Através desse processo de seleção natural contínua, pequenas mudanças em moléculas replicadoras eventualmente se acumularam até um sistema de replicação estável e eficiente desenvolver-se.

  3. Moléculas replicadoras tornaram-se inclusas em uma membrana celular.
    A evolução de uma membrana ao redor do material genético forneceu duas enormes vantagens: os produtos do material genético puderam ser mantidos por perto e o ambiente interno dessa protocélula pôde ser diferente do meio externo. Membranas celulares devem ter sido tão vantajosas que esses replicadores enclausurados rapidamente fizeram com que os replicadores “nus” deixassem de competir. Esse avanço teria dado origem a um organismo muito parecido com uma bactéria atual.

    material genético fechado em membranas
    Membranas Celulares anexando material genético
  4. Algumas células começaram a desenvolver processos metabólicos modernos e superaram aquelas que tinham formas antigas de metabolismo.
    Até esse ponto, a vida dependeu do RNA para a maioria das tarefas (como descrito no Item 2 acima). Mas tudo mudou quando alguma célula ou grupo de células evoluíram para o uso de diferentes moléculas para diferentes funções: o DNA (que é mais estável que o RNA) tornou-se o material genético, proteínas (que geralmente promovem reações químicas mais eficientemente que o RNA) tornaram-se responsáveis pelo metabolismo básico da célula e o RNA foi rebaixado ao papel de mensageiro, carregando informações do DNA para os centros construtores de proteínas da célula. Células que incorporaram essas inovações teriam superado facilmente as células “a moda antiga” com o metabolismo baseado em RNA, trazendo ao fim o Mundo de RNA.

    DNA contém instruções. RNA cópias de DNA. As proteínas são feitas de instruções cópias

  5. Desenvolveu-se a multicelularidade..
    Há ao menos dois bilhões de anos atrás, algumas células pararam de tomar caminhos diferentes após a replicação e desenvolveram diferentes funções. Elas deram origem a primeira linhagem de organismos multicelulares, como a alga vermelha fossilizada de 1,2 bilhões de anos, na foto abaixo.

    Bangiomorpha pubescens Bangiomorpha pubescens Estes fósseis de Bangiomorpha pubescens têm 1,2 bilhões de anos. Rumo à extremidade inferior do fóssil do lado esquerdo, há células diferenciadas para prender a um substrato. Se você olhar atentamente para a parte superior do fóssil do lado direito, você pode ver a divisão longitudinal que divide as células em forma de disco em uma série de células dispostas radialmente em forma de cunha, como se veria em uma alga vermelha bangiofita moderna.

Explore mais
A Origem da Vida
Procurando o Fóssil mais Antigo
Estudando a Origem da Vida
Evolução Humana
Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s