Veja o boletim da Chapa 2, dos petroleiros do Rio de Janeiro

Fonte PSTU

Chapa disputa eleições nos dias 12, 13 e 14 de abril, defendendo o basta de FUP e CUT

  • Visite o site da chapa: http://chapa2pramudarosindicato.bravehost.comChapa 2 – Pra Mudar o Sindicato
    Basta de FUP/CUT

    Por que MUDAR O SINDICATO ?

    Há 3 anos, a maioria dos petroleiros votou na chapa “Um outro sindicato é possível’. Os petroleiros estavam apostando em uma gestão que dizia ser de mudanças e de luta, que prometia montar Comissões de Base 6 meses após a eleição.

    Mas não foi isso que se viu. Não cumpriram as promessas de campanha. A atual direção do Sindipetro-RJ não foi consequente na organização das principais lutas que ocorreram, como as campanhas pela efetiva recomposição salarial; a luta pelo plano Petros BD para todos; a Isonomia; a PLR máxima e igual para todos; a mobilização para evitar as demissões em Manguinhos…

    Além de não mobilizar nossa categoria, a atual direção não acata as decisões da base. Como resultado da burocracia e acomodação praticadas nos últimos três anos pela atual direção, o Sindipetro-RJ tornou-se uma enti-dade apática, incapaz de nos levar à vitória nas princi-pais lutas e demandas da categoria.

    Por tudo isso é que a situação tornou-se insustentável. Do jeito que está, não dá pra ficar. A chapa 2 – Pra Mudar o Sindicato tem um programa para fazer o Sindipetro voltar a ser um instrumento de luta, a serviço dos petroleiros, sem quaisquer compromissos com a defesa do governo ou da direção da empresa.

    Por que BASTA DE FUP/CUT?

    A FUP tornou-se uma entidade que, em vez de mobilizar e organizar os petroleiros pelos seus direitos imediatos e históricos, propõe a conciliação com a direção da Petrobrás e o governo Lula, sabotando as principais lutas da categoria. Nos Congressos da FUP, a maioria das propostas aprovadas pelos representantes de base não são implementadas.

    A CUT, por sua vez, transformou-se numa central chapa branca a serviço do governo Lula, dos patrões e da direção da Petrobrás. Em 2003, a Central apoiou a reforma da previdência, que retirou direitos de milhões de trabalhadores. Na greve dos bancários de 2004, por exemplo, a CUT se aliou aos banqueiros e ao governo, sabotando a legítima mobilização daqueles companheiros por melhorias salariais. Naquele mesmo período, nossa categoria também estava em campanha, mas a CUT (com a ajuda da FUP) tudo fez para evitar uma greve dos petroleiros.

    A CUT está apoiando as propostas de reforma universitária e sindical. A reforma sindical, caso aprovada, dará poderes à própria CUT para decidir sobre os direitos dos petroleiros, em detrimento das assembléias e sindicatos de base.

    A Chapa 2 – Pra Mudar o Sindicato acredita que há um total esgotamento da FUP e da CUT como instrumentos de luta e representação dos trabalhadores. Por isso propomos a realização de uma ampla consulta, a todos os petroleiros da base do Sindipetro-RJ, sobre a relação que teremos com estas duas entidades. Ao mesmo tem-po, nossa proposta é também debatermos, com os petroleiros, a necessidade de construirmos alternativas de organização para a nossa categoria.

    NOSSA CHAPA, DIFERENTE DESDE O INÍCIO

    Diferente da chapa da situação, a nossa não se formou em “acordos de gabinete”, mas apostou em discutir democraticamente com a categoria seus princípios, programa e composição, em uma plenária aberta, amplamente divulgada por panfletos e correio eletrônico.

    A Chapa 2 – PRA MUDAR O SINDICATO – é formada por petroleiros que sempre estiveram presentes nas assembléias e manifestações, nas campanhas salariais, na organização dos empregados novos, aposentados, terceirizados, demitidos, trabalhadores de Manguinhos, ex-empregados da Braspetro, Gaspetro, Petroquisa, Interbras e Petromisa. Justamente por isso já contamos com o apoio de de-zenas de companheiros e fazemos questão de publicá-los nesta página, pois acreditamos em gerir o sindi-cato não somente com seus diretores, mas apoiados em uma rede de ativistas de base, nas Assembléias, Comissões de Base e Conselho de Representantes.

    Estes vão MUDAR O SINDICATO:

    COARACY LOPES – Cenpes
    ANDRÉ BUCA – Edise
    FÁBIO PARDAL – Cenpes
    EDUARDO HENRIQUE – Cenpes
    MÁRIO VILLAS BOAS – Cenpes
    FÁBIO JANOTTI – Cenpes
    PAULO ROBERTO – Aposentado
    BRAYER – Edise
    ANA LUÍSA – Transpetro
    JOSÉ AMARO – Braspetro
    VALÉRIA GOMES – Petroquisa
    CLAITON – Edise
    VAGNER MACHADO – Edise
    JOSÉ PEREIRA (JP) – Edise
    PAULO DE TARSO – Edise
    VERLI – Edise
    DO VAL – Edise
    CADU – Edise
    LUIZETE – Aposentada
    GENARIO – Aposentado
    JOAQUIM SOARES – Aposentado
    FRANCISCO TORRES – Cenpes
    MUCIO – Edise

    ELES APÓIAM A CHAPA 2:
    Alealdo – Aposentado Sindipetro-AL/SE – Diretor da FUP(Oposição)
    Corbo – Reduc – Diretor da FUP(Oposição)
    Clarckson – Sindipetro-AL/SE – Diretor da FUP(Oposição)
    Agnelson – Sindipetro-PA – Diretor da FUP(Oposição)
    Caixeta – Norte Fluminense – Diretor da FUP(Oposição)
    Guilherme – Conselheiro Fiscal da PETROS
    Tereza Ramos – Edise
    Tedesco – Reduc
    Pisco – Reduc
    Marcelo Guitarrari – Edise
    Ângelo Storino – Cenpes
    José Farias – Edise
    Júlio Resende – Braspetro
    Mário Vides – Braspetro
    Jonas Figueiredo – Edise
    José Agostinho – Edise
    Leonardo Vereza – Norte Fluminense
    Rosana Magda – Cenpes
    Ricardo Melchiades – Cenpes
    Márcia de Toledo – Cenpes
    Alberto Sampaio – Cenpes
    Cláudia D’Ornellas – Cenpes
    Fernando Leiria – Cenpes
    Frederico Landa – Cenpes
    Rodrigo Bernardes – Cenpes
    Luiz Carlos – Aposentado
    Leonardo Castelo – Cenpes
    Flávio Zuim – Cenpes
    Bruno Moura – Cenpes
    Rainério – Cenpes
    Paulão – Cenpes
    Glauco Sampaio – Edise