O Que Significa Procrastinação (e Como Deixar de Procrastinar)?


Certamente já aconteceu com você. Tá na hora de fazer algo importante, mas você continua empurrando para depois.

Procrastinar é justamente deixar para mais tarde algo que você deveria fazer agora. É o ato de postergar a realização de alguma coisa importante que se não for feita pode trazer consequências indesejadas. Procrastinação acontece quando evitamos o início de uma atividade.

Vamos pensar num estudante que recebe a tarefa de escrever um artigo para entregar ao professor no prazo de um mês. Ele sabe que o artigo é complexo e difícil de fazer. Por isso deve começar a fazer o quanto antes para dar tempo.

Na hora que deveria iniciar o trabalho resolve sentar para ver um pouquinho de tv antes de começar. Acaba que se acomoda no sofá e assiste um filme inteiro até o fim. Pensa “Tudo bem, amanhã começo. Ainda tem bastante tempo.”

No dia seguinte senta para começar a trabalhar no texto, mas antes resolve dar uma conferidinha rápida no facebook. Acaba que consome todo o tempo que tinha disponível vendo todas as postagens que achou interessantes.

Dia após dia vai encontrando distrações que empurram o início do processo mais e mais para frente. Chega na última semana e começa a trabalhar desesperadamente no artigo. Pior, deixa a maior parte pro último dia. Chega na hora e entrega o resultado do seu trabalho da forma que deu. Bem, não é de se admirar que deva ter saído uma porcaria.

Procrastinar é isso. Deixar para o último momento o que deve ser feito agora.

Características e causas da procrastinação

Uma característica da procrastinação é que enquanto estamos procrastinando nos sentimos ansiosos e culpados por não estar usando aquele tempo naquilo que sabemos é importante de usarmos.

Existe o nosso lado que diz “Você tem que fazer isso. É importante para você”. Então se cria uma tensão. Um conflito interno. Assim, além de deixar de obter os resultados que teríamos ao realizar a tarefa, ganhamos um stress adicional. Um stress e ansiedade que só aumentam à medida que o tempo vai passando e o prazo se esgotando.

Existem dois tipos de procrastinação. Um é esse tipo do exemplo anterior em que existe um prazo de entrega para a tarefa. Esse tipo de procrastinação embora danosa também, ainda é um pouco mais fácil de gerenciar. Isso pois quando ficamos próximos demais da data final a tendência é ligar o modo pânico e geralmente nos levantamos, vamos lá e fazemos o que precisa ser feito. Claro, a qualidade sofre e os resultados via de regra não ficam são bons, mas alguma coisa é feita.

Um outro tipo de procrastinação é aquele em que não temos prazo de conclusão. Por exemplo, você sabe que precisa começar a cuidar da alimentação para emagrecer ou parar de fumar para não ficar doente. Mas isso não tem prazo para começar. Os dias vão passando, passando e se você não faz nada pode muito bem passar a vida toda.

Aí, quando você se dá conta já pode ser tarde demais. Esse é um tipo de procrastinação mais complicado de ser gerenciado pois não existe uma cobrança externa para responsabilizá-lo em sair da sua zona de conforto.

Para entendermos as causas da procrastinação, precisamos aprender uma coisa. O ser humano geralmente prefere mais as gratificações instantâneas do que às futuras.

Então, por exemplo, vamos dizer que você queria emagrecer. O seu lado racional reconhece que fazer uma dieta agora irá contribuir para você estar em melhor forma no futuro.

Racionalmente você sabe os benefícios que isso trará pra você. Porém, na hora de decidir o que você vai fazer agora, você tira a cabeça do futuro e volta para o presente.

E no presente, comer aquele chocolate é muito mais interessante. A recompensa imediata acaba tomando um peso maior no processo decisório do que fazer no momento. Esse comportamento então leva a procrastinar o início da dieta.

Acontece que o seu cérebro valoriza gratificação futura quando pensa no futuro, mas tem dificuldade de dar mais valor à gratificação futura quando pensa no presente. Nessas horas conseguir que o lado racional vença e se mantenha firme exige um esforço e autocontrole mental muito grande.

Isso explica o fato do estudante que procrastina o início dos estudos para a prova da semana que vem ao preferir usar o dia de hoje para sair para se divertir com amigos.

Um outro elemento que contribui para nossa procrastinação é a resistência que criamos em relação ao que precisa ser feito. Você pode pensar algo como “Isso é tão difícil”; “Tão chato”; “Estou tão cansado”; “Tenho medo” etc.

Por exemplo, se você pensa “Eu tenho que ir na academia”, muitas vezes já começa a pensar “Aff, mas vou ter que trocar de roupa, sair de casa, fazer todo aquele esforço físico, chegar cansado etc.”.

Esses pensamentos começam a criar uma imagem negativa daquilo que precisa ser feito e essa imagem negativa alimenta a resistência. Essa resistência se cria a ponto de não querer fazer. Mesmo sabendo que o resultado é positivo para si. Por isso, precisamos ter cuidado para não associar negatividade a realização da tarefa em questão.

Como deixar de procrastinar

O hábito da procrastinação pode comprometer a realização de uma série de coisas que consideramos importantes para a nossa vida. Por isso é algo que precisamos aprender a combater.

Aqui vão algumas dicas de como vencer a procrastinação para você retomar o controle das suas próprias atitudes quando chegam esses momentos.

  • Mantenha o foco na motivação
    Pense no resultado que vai ter. Quais são os seus ganhos com esse esforço. Mantenha o foco nisso. Então deixe esse sentimento aos poucos tomar conta dos sentimentos de resistência até passar por cima deles.
  • Lembre-se das consequências de não fazer o que precisa ser feito
    Tenha em mente os problemas de saúde que pode ter se não parar de fumar; lembre das consequências para a sua carreira caso você não entregue o projeto no prazo; lembre o quanto você sofre por estar acima do peso e use isso como motivação para se manter na dieta.
  • Sinta orgulho da sua disciplina
    Use a sua capacidade de vencer a procrastinação como algo para se orgulhar. Algo para você mostrar para si mesmo que consegue vencer seus próprios desafios e ultrapassar os seus limites.
  • Simplesmente comece o que precisa ser feito
    A parte mais difícil é sempre começar. Depois que você inicia a tarefa, entra num fluxo e as coisas começam a funcionar.
  • Lembre que a ansiedade e stress de não fazer incomoda mais do que fazer
    Saiba que fazer a tarefa é muitas vezes menos doloroso do que a ansiedade e sentimento de culpa causados por ficar postergando o seu início.
  • Facilite o início da atividade
    Facilite o seu lado dando um passo de cada vez. A parte mais difícil é sempre começar. Depois que começou fica mais fácil. Então uma estratégia é simplificar o início.

    Por exemplo, talvez em vez de começar uma mudança radical de dieta, faça uma mudança simples. Adicione apenas um alimento mais saudável e elimine apenas um alimento indesejado. Torne isso um hábito e depois faça uma próxima alteração. Assim fica mais fácil de começar os novos hábitos alimentares.

    Foi assim que fiz quando mudei para minha alimentação atual que é muito mais saudável. Hoje não como nenhum tipo de junk food e nem doces.

    Da mesma forma, em vez de começar fazendo academia uma hora por dia todos os dias, comece com 30 minutos duas vezes por semana por exemplo. Só então, quando conseguir manter essa regularidade, tornando-a um hábito, pode aumentar. No início essa consistência será mais importante que a frequência e, fazendo dessa forma, facilitará o início.

  • Torne a atividade mais prazerosa
    Sempre que possível junte algo que você gosta com aquilo que você está procrastinando para tornar as coisas mais interessantes. Por exemplo, se você está assistindo tv procrastinando com a arrumação da casa, arrume a casa se permitindo assistir tv ao mesmo tempo.
  • Crie consequências imediatas para a procrastinação
    Se você deixar para começar fazer exercícios físicos semana que vêm não tem consequências imediatas para você. Claro, você pode continuar engordando, mas só vai perceber as mudanças mais na frente. Para resolver isso você pode criar uma consequência imediata. Por exemplo, combinar de ir na academia com um amigo. Então, se você não for, vai ficar chato para você.

No fim das contas, para vencer a procrastinação é necessário ação. O quanto mais você procrastinar, pior vai ficar.

Quando conseguimos parar de procrastinar, mesmo que momentaneamente, nos sentimos satisfeitos e contentes por nossa capacidade de realização. Essas vitórias devem servir como uma grande fonte de motivação para fazê-lo tomar as atitudes necessárias.

Por mais que o seu lado imediatista queira satisfazer a suas necessidades do momento, você precisa trazer o seu lado racional para o jogo. Lembre-se, ele pode vencer essa batalha.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s