Quais são os deveres do Locador?


Proprietário deve entregar imóvel em boas condições

Imagem Quais são os deveres do Locador?
Colocar um imóvel para alugar pode ser um processo tranquilo, rápido e prático desde que o proprietário e o inquilino fiquem por dentro das obrigações que ambas as partes devem cumprir na locação de uma unidade.

É de responsabilidade o proprietário entregar ao inquilino imóvel em perfeitas condições de uso, ou seja, sem vazamentos, sem infiltrações e mofos. O locador também deve fornecer recibos detalhados dos pagamentos realizados.

De acordo com a Lei do Inquilinato, nº 8.245, de 18 de outubro de 1991, estabelece no artigo 22, que o locador é obrigado a:

I. entregar ao locatário o imóvel alugado em estado de servir ao uso a que se destina;
II. garantir, durante o tempo da locação, o uso pacífico do imóvel locado;
III. manter, durante a locação, a forma e o destino do imóvel;
IV. responder pelos vícios ou defeitos anteriores à locação;
V. fornecer ao locatário, caso este solicite, descrição minuciosa do estado do imóvel, quando de sua entrega, com expressa referência aos eventuais defeitos existentes;
VI. fornecer ao locatário recibo discriminado das importâncias por este paga, vedada a quitação genérica;
VII. pagar as taxas de administração imobiliária, se houver, e de intermediações, nestas compreendidas as despesas necessárias à aferição da idoneidade do pretendente ou de seu fiador;
VIII. pagar os impostos e taxas, e ainda o prêmio de seguro complementar contra fogo, que incidam ou venham a incidir sobre o imóvel, salvo disposição expressa em contrário no contrato;
IX. exibir ao locatário, quando solicitado, os comprovantes relativos às parcelas que estejam sendo exigidas;
X. pagar as despesas extraordinárias de condomínio.
Parágrafo único. Por despesas extraordinárias de condomínio se entendem aquelas que não se refiram aos gastos rotineiros de manutenção do edifício, especialmente:
a) obras de reformas ou acréscimos que interessem à estrutura integral do imóvel;
b) pintura das fachadas, empenas, poços de aeração e iluminação, bem como das esquadrias externas;
c) obras destinadas a repor as condições de habitabilidade do edifício;
d) indenizações trabalhistas e previdenciárias pela dispensa de empregados, ocorridas em data anterior ao início da locação;
e) instalação de equipamento de segurança e de incêndio, de telefonia, de intercomunicação, de esporte e de lazer;
f) despesas de decoração e paisagismo nas partes de uso comum;
g) constituição de fundo de reserva.
De acordo com a Fundação Procon de São Paulo:
O proprietário poderá requerer a retomada, nos seguintes casos:

* Acordo formal entre as partes;
* Infração legal ou contratual;
* Falta de pagamento do aluguel e/ou encargos;
* Necessidade de reparos urgentes no imóvel por determinação do Poder Público que seja recusada pelo locatário ou não possa ser executada com sua permanência no imóvel;
* Alienação, venda ou cessão do imóvel, sendo o prazo para desocupação de 90 dias;
* Extinção do usufruto ou fideicomisso, sendo o prazo para desocupação do imóvel de 30 dias.

O locador também poderá pedir desocupação para contrato inferior a 30 meses no caso de:

* Extinção do contrato de trabalho vinculado à locação;
* Uso próprio, do cônjuge ou companheiro;
* Uso residencial de ascendentes ou descendentes, que não disponham de imóveis próprios;
* Demolição e edificação;
* Realização de obras que aumentem a área construída em pelo menos 20%.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s