Biografia de Johannes Gutenberg


Johannes Gutenberg (1396-1468) foi um inventor alemão, o primeiro a usar a prensa e os tipos móveis de metal, inventos que revolucionaram a técnica de impressão.

Johannes Gutenberg nasceu em Morgúncia, Alemanha, no ano de 1396. Poucos anos após seu nascimento a família mudou-se para Estrasburgo, onde viveu por mais de vinte anos. Em 1438, Gutemberg e mais três sócios formaram uma empresa para “explorar novas ideias”. Ele entrou com suas invenções e os outros sócios entraram com o capital. Depois de formada, o sócio Andreas Dritzehn faleceu e Gutenberg se viu envolvido em um problema jurídico. Os herdeiros do falecido entraram com uma ação para rever parte do dinheiro investido, ou então aceita-los como sócios. A justiça deu ganho de causa a Gutenberg, mas a empresa foi desfeita.

Como o inventor não tinha o hábito de datar e assinar seus trabalhos pouco se sabe sobre o que foi impresso nesse período. Conta-se que alguns fragmentos de um poema e de um calendário astronômico tenham sido impressos. Segundo astrônomos, o calendário refere-se a 1448 e foi impresso com tipos móveis, criados por Gutenberg.

Em 1450, Gutemberg voltou para Mogúncia, disposto a recomeçar sua carreira de impressor. Gutenberg conheceu Johann Fust, um rico joalheiro, que lhe financiou o projeto de uma nova oficina. A nova tarefa de Gutenberg era imprimir a “Bíblia”. Após imprimir as primeiras páginas surgem as dificuldades – era necessário reduzir os custos de produção. Decide economizar papel e passa a usar, por página, duas colunas de 42 linhas ao invés de 40, como no começo. Com toda a economia, a Bíblia de Gutemberg – o primeiro livro impresso no Ocidente, com tipos móveis, em latim, resultou em um volume de 1.282 páginas.

Decidido a fazer um volume mais fino, Gutemberg e seu sócio resolvem dividir a Bíblia em dois volumes, decisão compensada, pois tudo foi vendido. Hoje, uma destas Bíblias está na Biblioteca Nacional de Paris e outra está na New York Public Library. Gutenberg ainda imprimiu outras obras enquanto trabalhava na impressão da Bíblia, entre elas, a “Carta de Indulgência” (1451).

Em 1455. Gutenberg viu-se de novo envolvido em questões judiciais, quando Fust o processou para que devolvesse o dinheiro emprestado. Sem dispor de recursos, Gutemberg se viu obrigado a ceder todo seu material de impressão. Conta-se que Gutenberg conseguiu salvar algumas peças e reiniciou a impressão de outra Bíblia, usando apenas 36 linhas por página. Nessa época, imprimiu também um dicionário. Juntamente com seu genro Peter Schoefer, editou o “Saltério”, livro que contém os 150 salmos da Bíblia (1457).

Gutenberg teve o mérito de ter criado e introduzido na Europa o primeiro sistema de impressão de tipos móveis de metal (chumbo e estanho). A tipografia que inventou permaneceu inalterada até o século XX. Gutenberg foi nomeado homem da corte pelo príncipe da Mogúncia, o conde Adolfo de Nassau, e recebeu uma pensão para seu sustento.

Johannes Gutenberg faleceu em Morgúcia, Alemanha, no ano de 1468.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s