Sindipetro sem transparência e praticante de maldades denuncia que a Petrobras faz o mesmo


Titulo Original: Ato no Edise denuncia falta de transparência e “maldades”

Na quarta-feira (12), o Sindipetro-RJ, junto com a FNP, promoveu o ato ‘PCR é Armadilha, não assine!’no Edise. O protesto também foi contra o processo de privatização e o equacionamento do Plano Petros 1. Em linhas gerais, o PCR é uma medida que reforça o desmonte e privatização do sistema Petrobrás.

A empresa diz que em quatro anos vai recuperar mais que o R$ 1 bi que está sendo usado como oferta/bônus para a adesão ao plano. Isso que dizer que o trabalhador está tendo seu dinheiro usado para que sua própria ascensão profissional seja prejudicada. Essa é a grande maldade.

O debate sobre o PCR já gera solidariedade de outros trabalhadores de estatais. Wilson trabalhador do BNDES esteve presente no ato e deixou o seu recado: “Tenho acompanhado essa mudança na carreira de vocês e tenho estudado e quero alertar: esse vai ser o maior ataque contra os trabalhadores da Petrobrás. Pois daqui a seis anos ninguém mais vai querer fazer concurso, porque após esse período vocês trabalhadores da Petrobrás vão começar a ter perdas no salário. O BNDES já passou por duas mudanças em seu plano de carreira e até hoje não sabemos quais são os critérios para promoções, já que elas só ocorrem mediante avaliação pessoal de gerente. Criaram dois planos com diferenciais salariais para a mesma carreira, gerando assim trabalhador de segunda categoria. Por isso, aconselho: não assinem esse PCR!” – falou.


 

Versão do impresso Boletim LXXXI

Anúncios