Fundação Lemann


Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.

Saltar para a navegaçãoSaltar para a pesquisa

Fundação Lemann é uma organização sem fins lucrativos brasileira criada em 2002 pelo empresário Jorge Paulo Lemann. A entidade é atuante na área da educação no Brasil. A instituição realiza uma série de ações voltadas à inovação, gestão, políticas educacionais e à formação de uma rede de jovens talentos.

A Fundação Lemann promove diversos cursos para estudantes e professores, assim como, em parceria com outras instituições, cursos em outras instituições. Entre estas, destacam-se universidade estadunidenses, como Harvard University, Yale University, Stanford University, Columbia University, University of Illinois, University of California e MIT.[1][2][3]

Há também incentivo financeiro para propostas inovadoras na área de educação,[4][5][6] programa conhecido como Start-Ed, e também propostas de políticas educacionais, envolvendo pais, professores, estudantes e secretarias de ensino.[7] Além disso, disponibiliza cursos próprios e em parceria com outras instituições para melhorar a formação de educadores.

A fundação tem como diretor executivo o advogado Denis Mizne, formado pela Universidade de São Paulo.[8] Denis foi visiting scholar no Human Rights Advocates Program, na Universidade Columbia, e Yale World Fellow, na Universidade Yale e é fundador e presidente do conselho do Instituto Sou da Paz e membro da Fundação Roberto Marinho e do GIFE (Grupo de Institutos, Fundações e Empresas).[9][10]

História[editar | editar código-fonte]

Registrada em 2001, a Fundação Lemann começou suas atividades em 2002 e em 2003 iniciaram-se as primeiras turmas de Gestão para Sucesso Escolar em São Paulo e Santa Catarina.[11] Ao longo dos anos, novas turmas foram iniciadas em outros estados e outras regiões do território brasileiro. Além disso, destacam-se turmas para diretores e funcionários da rede pública de ensino. A partir de 2007, intercâmbios e bolsas começaram a ser negociadas com universidades estrangeiras, como a Universidade de Saint Gallen e de Zurique, na Suiça, e Havard, nos Estados Unidos.

Hoje, a Fundação Lemann continua oferecendo cursos na área da educação, em vários estados do Brasil, e cursos também online. Além de formação educacional, a fundação também se passou a preocupar com o apoio ao empreendedorismo e às pesquisas científicas. Em 2011, foi inaugurado o Centro Lemann para a Inovação e o Empreendedorismo na Educação Brasileira, na Universidade de Stanford. O projeto quer acelerar os avanços no setor, por meio do financiamento de pesquisas e bolsas para a formação de pesquisadores.[12] Em 2012, ocorreu o 1º Seminário Internacional do Centro Lemann de Stanford e Identificando Professores Eficazes, com o professor de Harvard Thomas Kane, onde reuniram-se 332 pessoas, de nove estados, incluindo representantes do Inep, da Capes e do MEC, gestores de secretarias de educação, pesquisadores de universidades.[13]

Jorge Paulo Lemann[editar | editar código-fonte]

Ver artigo principal: Jorge Paulo Lemann

Jorge Paulo Lemann é um empresário suíço-brasileiro, natural do Rio de Janeiro, descendente de imigrantes suíços.[14][15] Os pais de Jorge Paulo Lemann emigraram da região de Emmental, na Suíça. Sua educação básica se deu na Escola Americana do Rio de Janeiro [16] e graduou-se em economia na Universidade Harvard,[17] formando-se em 1962.

Em agosto de 2014 Lemann possuía uma fortuna avaliada atualmente em R$ 49,85 bilhões,[18][19] o que o torna o brasileiro mais rico e o segundo suíço mais rico.[20][21] Sua fortuna é a 34ª maior do mundo.Viaja entre Lago de ZuriqueSão Paulo e St. Louis,[14] é casado pela segunda vez e possui sete filhos: Paulo Alberto (31) Thiago Scarpa (21) Anna Vitória (27) Jorge Felipe (29) Marc (21) Lara (33) Kim ( 24)

seis do primeiro casamento e um do segundo. Lemann foi tenista e surfista na juventude, tendo representado a Suíça na Copa Davis de 1962 e o Brasil em 1973.[22] Foi pentacampeão brasileiro de tênis.

Parcerias com Universidades[editar | editar código-fonte]

MIT[editar | editar código-fonte]

Em 2014, o Instituto de Tecnologia de Massachusetts (MIT, na sigla em inglês) e a Fundação Lemann firmaram uma parceria em 2014 para o programa Lemann Felloship. Em 2015, a parceria foi ampliada para que a instituição oferecesse três bolsas para estudantes de mestrado e doutorado, ou que trabalhem no país. Visando a melhoria da educação pública do Brasil, essa parceria inclui três iniciativas: a promoção do ensino e aprendizagem de novas tecnologias, o apoio a estudantes brasileiros de pós-graduação ou que trabalhem no Brasil em forma de bolsas de estudo em áreas de educação, e a criação de um fundo de investimento para incentivar a pesquisa do MIT em conjunto com instituições e universidades brasileiras. [23]

Havard[editar | editar código-fonte]

O Brazil Studies Program, criado em Havard em 2006 e financiado pelo fundo Jorge Paulo Lemann, se propõe a apoiar estudantes e pesquisadores de qualquer nacionalidade que tenha o Brasil como foco de seus trabalhos acadêmicos. Além disso, também são oferecidos cursos colaborativos com universidades brasileiras e bolsas para acadêmicos brasileiros passarem alguns meses em Havard como professor visitante. O objetivo é aumentar a produção de conhecimento de qualidade sobre o Brasil, ao incentivar o interesse pelo país e por estudo de temas brasileiros na universidade de Havard. [24][25]

CAPES[editar | editar código-fonte]

O Ministério da Educação juntamente com a Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES) assinaram em 2012 o acordo de cooperação que permitiu, por meio do programa Ciência sem Fronteiras (CsF), a participação de estudantes brasileiros nos cursos de pós-graduação das universidades estadunidenses parceiras da Fundação Lemann até 2015. Dentre as universidades, estacam-se Harvard University, Yale University, Stanford University, Columbia University, University of Illinois (Urbana-Champaign) e University of California (Los Angeles). Coube à Fundação Lemann complementar as bolsas de estudos dos estudantes oferecidas pelo governo brasileiro e universidades parceiras.[26]

Projetos[editar | editar código-fonte]

QEdu[editar | editar código-fonte]

Qedu logo green

Em parceria com Meritt Informação Educacional, a Fundação Lemann fundou em novembro de 2012 o projeto QEdu.[27][28] O projeto consiste em um portal online e gratuito de acompanhamento da evolução da educação básica das escolas públicas brasileiras. São utilizadas como fontes a Prova Brasil, o ENEM e o Censo Escolar.

Khan Academy em português[editar | editar código-fonte]

Khan-Academy-logo

Em janeiro de 2014, a Fundação Lemann firmou parceria com o projeto Khan Academy, plataforma online gratuita de ensino de matemática.[29] A parceria consiste na tradução da plataforma para português, e já possui centenas de milhares de materiais traduzidos.[30]

Cursos no Coursera[editar | editar código-fonte]

Paralelamente às universidades Unicamp e USP, a Fundação Lemann esteve entre as primeiras instituições brasileiras a oferecer do tipo MOOC.[31] Isso foi feito em parceria com a Coursera, plataforma de MOOC gratuita. O primeiro curso oferecido é o de Gestão para Aprendizagem.[32] Desde 2013, a fundação já vinha se envolvendo com tradução de cursos de universidades estadunidenses.[33]

Start-Ed[editar | editar código-fonte]

O Start-Ed é um programa de estímulo a startups educacionais. Em edições anuais, o programa seleciona os melhores projetos tecnológicos em educação, oferecendo apoio financeiro e formação orientada e focada nos desafios deste setor, fomentando parcerias e garantindo a troca de conhecimento.[32] Para participar do programa, a startup não precisa necessariamente ter um produto pronto, mas uma ideia sólida e uma equipe formada. A fase de formação dura seis meses, contando com cursos e workshops. Após isso, o grupo recebe apoio financeiro para colocar a ideia em ação.[34]

O Start-Ed nas Escolas oferece aporte de 100 mil a 300 mil reais para startups sem fins lucrativos com projetos para as escolas públicas do Brasil. É necessário poder oferecer o produto ou serviço para, no mínimo, 500 alunos.[35][36][37]

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. Ir para cima «Acordo levará estudantes brasileiros às melhores universidades dos EUA»Portal Brasil
  2. Ir para cima «Bolsas de estudos»fundacaolemann.org.br
  3. Ir para cima O Globo (16 de junho de 2015). «Parceria entre Fundação Lemann e MIT quer apoiar iniciativas de educação pública no Brasil»O Globo
  4. Ir para cima «Quer mudar a educação no país? A Fundação Lemann abriu inscrições para novos projetos»epocanegocios.globo.com
  5. Ir para cima «Seis startups que podem mudar a educação no Brasil»epocanegocios.globo.com
  6. Ir para cima «Start-Ed»fundacaolemann.org.br
  7. Ir para cima «Como Jorge Paulo Lemann, o homem mais rico do Brasil, pretende mudar a educação no país»epocanegocios.globo.com
  8. Ir para cima «Denis Mizne»
  9. Ir para cima «Denis Mizne»
  10. Ir para cima «Denis Mizne»
  11. Ir para cima http://www.fundacaolemann.org.br/wp-content/uploads/2014/10/ra_2009.pdf
  12. Ir para cima http://www.fundacaolemann.org.br/wp-content/uploads/2014/10/ra_2011.pdf
  13. Ir para cima http://www.fundacaolemann.org.br/wp-content/uploads/2014/10/ra_2012.pdf
  14. ↑ Ir para:a b «Multimilliardär Jorge Paulo Lemann: Banker, Braumeister und Burgerketten-Besitzer»Neue Zürcher Zeitung. 30 de novembro de 2012
  15. Ir para cima «B2B Database with Highly Accurate & Detailed Profiles – ZoomInfo»zoominfo.com
  16. Ir para cima «Época Negócios – EDG ARTIGO IMPRIMIR – O legado de Lemann»globo.com
  17. Ir para cima http://www.drclas.harvard.edu/brazil/people/jlemann
  18. Ir para cima http://exame.abril.com.br/negocios/noticias/quem-sao-os-30-maiores-bilionarios-do-brasil-para-a-forbes#2
  19. Ir para cima http://economia.terra.com.br/forbes-lemann-do-burger-king-e-o-brasileiro-mais-rico,ee5907179fc18410VgnVCM3000009af154d0RCRD.html
  20. Ir para cima http://topics.bloomberg.com/bloomberg-billionaires-index/
  21. Ir para cima http://www.bernerzeitung.ch/region/emmental/Nachfahre-der-KaeseDynastie-Lemann-wurde-reich/story/10724334
  22. Ir para cima http://www.daviscup.com/en/players/player/profile.aspx?playerid=10003881
  23. Ir para cima https://newsoffice.mit.edu/2015/lemann-gift-public-education-brazil-0616
  24. Ir para cima http://www.fundacaolemann.org.br/bolsas-de-estudos/
  25. Ir para cima http://news.harvard.edu/gazette/story/2007/10/harvard-university-receives-major-gift-to-endow-brazil-studies-program/
  26. Ir para cima http://www.brasil.gov.br/educacao/2012/07/firmado-acordo-que-levara-estudantes-brasileiros-as-melhores-universidades-dos-eua
  27. Ir para cima O Globo (6 de novembro de 2012). «Nova plataforma permite cidadão a acompanhar evolução da educação»O Globo
  28. Ir para cima Meritt – Informação Educacional. «Dados disponíveis»QEdu: Aprendizado em foco
  29. Ir para cima Saulo Pereira Guimarães (21 de janeiro de 2014). «Fundação Lemann lança site que ensina matemática»Exame
  30. Ir para cima «Khan Academy – Fundação Lemann»fundacaolemann.org.br
  31. Ir para cima «Coursera lança cursos on-line gratuitos de instituições brasileiras»Valor Econômico
  32. ↑ Ir para:a b «Gestão para a Aprendizagem»fundacaolemann.org.br
  33. Ir para cima Grupo Estado. «Coursera estreia cursos traduzidos em português»Link Estadão – Cultura Digital
  34. Ir para cima «Jornal do Brasil»Jornal do Brasil
  35. Ir para cima «Fundação Lemann busca startups de educação»
  36. Ir para cima «Fundação Lemann convoca empreendedores de educação»
  37. Ir para cima «Estão abertas as inscrições para o Start-Ed nas Escolas»

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s