Yoga e Felicidade


Segundo a tradição do yoga,

a nossa verdadeira natureza encontra-se num estado de «ananda» – felicidade –

e praticar yoga ajuda-nos a regressar a este ponto.

Tara Fraser

Contam-se pelos dedos as vezes que pratiquei yoga. Numas quantas, segui lições pelo youtube. Por outra vez, juntamente com a minha filha, participámos numa aula ao vivo de yoga para crianças. Todas estas práticas tiveram algo em comum: o facto de eu ter adorado (o que soa estranho, pois por norma detesto exercício físico).

Talvez o segredo resida no facto do yoga não ser uma simples ginástica, vai muito além disso. É quase que uma filosofia de vida. E é isso que me cativa.

Não sou a pessoa mais indicada para falar de yoga. Mas este exerce tanta atracção sobre mim, que resolvi investigar mais sobre esta prática.

O que é o yoga?

O yoga é uma forma de estar na vida, um sistema holístico que trabalha o «todo» do Ser Humano. Não se pode por isso reduzir a uma prática de exercício ou a um conjunto de posturas físicas.

A palavra yoga tem origem no sânscrito yug, que significa «juntar», «unir» tudo o que faz parte de nós. O yoga procura assim a recuperação do equilíbrio e do bem-estar do «todo» da pessoa. Este «todo» é composto por 5 koshas (ou corpos), nomeadamente:

  1. Annamaya – kosha– corpo físico;
  2. Pranamaya-kosha –corpo energético (ou força da vida);
  3. Manomaya-kosha –corpo mental;
  4. Vijnanamaya-kosha –corpo esclarecido (ou mente superior);
  5. Anandamaya-kosha – corpo dafelicidade.

Se um dos koshas não se encontrar bem, acaba por afectar os outros. Por exemplo, se me estiver a sentir doente, em consequência poderei sentir-me desanimado e infeliz. Através do yoga trabalhamos estes 5 koshas de modo a reequilibrar o todo.

Como refere Christina Brown “A maioria das pessoas inicia-se no «Hatha Yoga» (yoga da força) praticando posições físicas, mas este estilo contempla, além do ássana, regras de conduta moral, exercícios respiratórios, concentração e meditação.“. O yoga é assim, neste ou noutros estilos, muito mais que exercício físico, é uma filosofia de vida!

Qual o objectivo do yoga?

Apesar de existirem diferentes estilos de yoga, o objectivo é sempre o mesmo, o Samádhi, ou seja, a Iluminação da Consciência e/ou Compreensão da Existência.

Tal consegue-se através do equilíbrio do todo, da neutralização do rodopio dos pensamentos. Segundo o Yoga Sutras, o yoga é justamente definido como chitta-vrtti-ni-rohdah, ou seja, «recolhimento dos remoinhos da mente».

Em termos de felicidade, o yoga permite ao ser humano vivenciar a felicidade, levando-o a tomar consciência de que esta se encontra dentro de si e não no mundo exterior.

Qualquer um pode praticar?

Desde que não hajam contra-indicações médicas, qualquer um pode praticar. E ainda assim, se houvesse um problema físico, haveria alguma possibilidade de adaptação de algumas posturas ou de manter outras técnicas como a meditação. Espreita só este exemplo de senhora, uma praticante agora com 98 anos!!!

No yoga considera-se que cada pessoa é um ser único, com uma constituição e uma experiência de vida só sua. Deste modo, duas pessoas diferentes não praticam yoga exactamente da mesma forma. Ainda assim, os resultados serão os mesmos ao longo do tempo. Esta visão, implica que não haja lugar para a comparação social – ninguém é melhor ou pior que ninguém, apenas se encontram em situações diferentes. Esta ausência de comparação com o outro, é importante para que a pessoa se sinta feliz.

Por outro lado, também não são necessários grandes equipamentos. O mais importante é um tapete de yoga. Outros utensílios podem ser adaptados. Quanto à roupa a utilizar, basta que seja confortável e que permita fazer alongamentos.

Quais os benefícios do yoga (comprovados pela ciência)?

Quando praticado ao longo do tempo (mesmo que a prática dure apenas uns minutos), e quando nos identificamos com este sistema holístico, o yoga melhora significativamente a nossa qualidade de vida. Eis os seus benefícios, comprovados pela ciência:

1 –  Promove a libertação de endorfinas, que actuam sobre o sistema nervoso central aumentando a sensação de bem-estar;

2 –  Proporciona equilíbrio emocional, na medida em que diminui o hábito de ruminar sobre pensamentos negativos. Em consequência aumenta a sensação de serenidade e paz interior;

3 – Promove o equilíbrio hormonal e a regulação do sistema nervoso, melhorando o humor;

4 – Promove o aumento da sensação de calma, ajudando a controlar a raiva e os pensamentos negativos;

5 – Ajuda na criação de relações mais positiva com os outros, uma vez que os praticantes se sentem mais conectados com os restantes seres, tendo maior respeito pelos mesmos. Para além disso, aprendem a tornar-se mais compassivos e compreensivos com os outros, o que também favorece os relacionamentos;

6 – Aumento da auto-estima, dado que o yoga incentiva a não se julgar, nem a comparar-se com os outros;

7 – Aumenta a motivação para seguir os sonhos. Nos estudos efectuados, estes aumentos consideráveis dos níveis de motivação foram alcançados em cerca de 8 semanas;

8 – Aumenta a sensação de energia no corpo e na mente;

9 – Diminui a libertação de cortisol e de interleucina-6, reduzindo os níveis de stress e ansiedade;

10 – A diminuição da produção de cortisol também fortalece o sistema imunitário. Deste modo, a pessoa fica mais protegida contra as doenças;

11 – Aumenta a concentração do ácido gama-aminobutírico (também conhecido por GABA) no cérebro, melhorando os sintomas de depressão;

12 – Melhora o funcionamento das áreas cerebrais relacionadas com a coordenação motora e o equilíbrio;

13 – Melhora cognitiva das áreas do cérebro associadas à memória e linguagem;

14 – Fortalece as áreas cerebrais que controlam a concentração e a atenção;

15 – Aumenta a força, sem promover um exagerado desenvolvimento muscular;

16 – Aumenta a flexibilidade muscular;

17 – Realinha a postura, prevenindo problemas na coluna;

18 – Diminui as dores nas costas e no pescoço;

19 – Torna os ossos mais fortes, tendo-se inclusive verificado o incremento da densidade óssea em idosos;

20 – Baixa os níveis de açúcar do sangue em diabéticos;

21 – Aumenta a capacidade respiratória;

22 – Melhora a circulação sanguínea e ajuda na regulação dos batimentos cardíacos;

23 – Regula a tensão arterial;

24 – Diminui as taxas do «mau» colesterol;

25 – Permite obter algum alívio em doenças crónicas como a fibromialgia, a artrite reumatóide e artroses;

26 – Melhora as funções sexuais;

27 – Melhora problemas de insónia;

28 – Melhora o aspecto da pele, existindo inclusive exercícios de yoga facial que ajudam a tonificar os músculos da face;

29 – Auxilia na perda de peso;

30 – Auxilia nas desordens do aparelho digestivo.

O que a ciência nos diz em termos de felicidade? O yoga pode fazer-nos mais felizes?

A pesquisa tem demonstrado que o yoga pode efectivamente aumentar a nossa felicidade.

– A prática de um exercício físico com o qual nos identifiquemos é das actividades mais eficazes para estimular a nossa felicidade. No yoga, por ser uma prática holística que vai além do exercício físico, os benefícios são ainda mais acentuados.

– Basta 1 hora de prática para aumentar os níveis de GABA no cérebro. Como falei anteriormente, uma maior concentração desta substância reduz os níveis de depressão. Agora imagina os seus efeitos ao longo do tempo…

– São vários os estudos em que aqueles cujo yoga faz parte da sua rotina diária, já há algum tempo, reportam maiores níveis de felicidade. A par disto, sentem menos ansiedade e raiva. Estas alterações podem inclusive ser observadas a nível cerebral, em que as áreas associadas à felicidade se encontram fortalecidas.

– A prática do yoga incorpora também o foco na respiração, para revigorar ou relaxar. Pesquisas concluíram que esta componente do yoga reduz o stress e mantém a concentração no presente, dois aspectos que contribuem para a sensação de felicidade.

– Verificou-se que melhorar a postura, está associado a uma melhoria de humor. Independentemente do estilo de yoga que escolhamos praticar, qualquer um deles reforça esta conexão cérebro-corpo, em que o corpo envia mensagens para o cérebro, para este se sentir mais forte e positivo.

– Há um aumento da auto-regulação, em que a pessoa consegue controlar de forma mais eficaz os seus pensamentos, emoções e comportamentos. E o melhor, é que esta capacidade com o tempo transforma-se num verdadeiro hábito, levando a um menor sofrimento e ao aumento da sensação de felicidade.

– O yoga estimula o desenvolvimento de emoções positivas como a serenidade, a paz interior, a calma, o humor, a compaixão e a gratidão, emoções essas que contribuem para que a pessoa se sinta mais feliz.

Quero praticar yoga, mas por onde começar?
O ideal seria inscreveres-te numa aula. Mas caso tal não seja possível (como acontece comigo – por enquanto…) podes seguir canais de yoga na Internet, ler livros e revistassobre o assunto, instalar apps no telemóvel, assistir a uma aula na MyZen TV

Comigo o que funciona é seguir aulas através do youtube. Gosto particularmente do canal da Pri Leite, uma professora brasileira a residir nos EUA, que fez a sua formação na Califórnia e na Índia. Deixo-te aqui um dos seus vídeos, neste caso para principiantes:

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s