Xenofobia


Compartilhar

Xenofobia é um tipo de preconceito caracterizado pela aversão, hostilidade, repúdio ou ódio aos estrangeiros, que pode estar fundamentado em diversos fatores históricos, culturais, religiosos, dentre outros.

A xenofobia corresponde a um problema social baseado na intolerância e / ou discriminação social, frente a determinadas nacionalidades ou culturas.

A xenofobia gera violência entre as nações do mundo, desde humilhação, constrangimento, e agressão física, moral e psicológica. Tudo isto promovido principalmente pela não aceitação das diferentes identidades culturais.

Inicialmente o termo “xenofobia” foi incorporado aos estudos da psicologia com o intuito de nomear um transtorno psiquiátrico de pessoas que sofrem com o medo excessivo aos estrangeiros.

É considerado um tipo de aversão irracional aos estrangeiros, o que gera demasiada angústia e ansiedade nos pacientes. Nesses casos, o tratamento é feito por meio de terapia comportamental.

Para o filósofo grego Sócrates (469 a.C-399 a.C.) o conceito de “estrangeiro” não existe, na medida em que analisamos sua célebre frase: “Não sou nem ateniense, nem grego, mas sim um cidadão do mundo”.

Sócrates define assim alguém que abdica de sua nacionalidade e pensa na humanidade como um todo, não importando com a cultura, religião, costume, tradições, raça, etc.

Do grego, o termo “xenofobia” é formado por dois termos: “xénos” (estrangeiro, estranho ou diferente) e “phóbos”, (medo), que corresponde literalmente, o medo do diferente.

Etnocentrismo e Racismo

xenofobia está relacionada com diversos tipos de conceitos que englobam a discriminação, formada pelo sentimento de superioridade entre os seres humanos. Dessa forma, o etnocentrismo e o racismo são dois conceitos associados a determinados tipos de discriminações.

O etnocentrismo está pautado no pensamento de superioridade de uma cultura sobre a outra (preconceito cultural). Já o racismo designa um tipo de preconceito associado as raças, etnias ou características físicas dos indivíduos (preconceito racial).

Para saber mais, veja Etnocentrismo e Racismo.

Xenofobia no Mundo

Na América, os Estados Unidos é considerado um dos países mais xenófobos, de forma que dificulta a entrada de imigrantes no país, sobretudo, de mexicanos e dos latinos em geral.

Importante salientar que as migrações do século XXI, diferentemente do século anterior, estão pautadas na busca de novas oportunidades em que o estrangeiro fixa-se no país de destino.

Isso ocorre em maior parte nos países do hemisfério norte que recebem imigrantes vindos do hemisfério sul em busca de trabalho e melhores condições de vida. O imigrante pode ser coagido por diferentes atitudes hostis dos discriminadores, desde desrespeito às suas crenças, hábitos, sotaques, aparência física, condições socioeconômicas, etc.

Estudos recentes apontam que a Europa tem se destacado no tema da xenofobia, onde esta é considerada crime e violação dos Direitos Humanos. Ocorrem ali ainda muitos casos de discriminação, (mesmo entre os europeus), sendo alguns dos alvos de atos xenófobos os imigrantes asiáticosafricanos latinos.

Xenofobia na Europa

Estudos informam que os casos de Xenofobia na Europa têm aumentado consideravelmente nos últimos anos. Muitos pesquisadores acreditam que a crise econômica, pelo qual muitos países europeus estão passando, reflete diretamente no sentimento de rejeição e aversão ao estrangeiro.

Assim, o excesso de estrangeiros, caracterizado pelos novos fluxos migratórios vindos de diversos países, corroboram a busca por melhores oportunidades de estudos, trabalho, moradia, etc.

Ao pensar no lado do residente, fica claro que a maior preocupação está no nacionalismo. Alguns temem a perda de sua identidade nacional, como costumes e tradições.

Vale atentar para o holocausto, um dos acontecimentos de exterminação em massa de judeus Alemanha Nazista, demostra o sentimento denominado “antissemitismo”, ou seja, o ódio pela raça judia.

Para saber mais, leia: Antissemitismo e Holocausto.

Xenofobia no Brasil

O Brasil também não fica de fora quando o assunto é xenofobia, embora os brasileiros demostrem curiosidade àquilo considerado diferente, ou seja, o que vem de fora.

Entretanto, se pensarmos que o país possui dimensões continentais, o sentimento de superioridade ocorre entre as diversas regiões do país.

É possível, por exemplo, sulistas se considerarem superiores aos nordestinos, que apresentam maior população negra, condições mais precárias de vida e acesso aos temas básicos de saúde, cultura, educação.

Diante disso, podemos considerar o conceito de “bairrismo” que vai de encontro com o de xenofobia, uma vez que representa o apego à sua cultura, discriminando, muitas vezes as outras.

Para saber mais: Diversidade Cultural e Racismo no Brasil

“O Estrangeiro” (1942), com título original “L’Étranger”, é uma das grandes obras do escritor e filósofo francês Albert Camus (1913-1960). Nesse romance, ele defende a ideia de que o estrangeiro é realmente aquele que não se reconhece em si próprio, provocando, assim, o que o autor denomina de ‘exílio interior’.

“Xenófobo” é o nome dado àquele que exerce a xenofobia.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s