Bhagavad Gita – O que É e o que Significa? Como ele é?


Bhagavad Gita trata-se de um dos textos mais sábios no que diz respeito ao processo de autoconhecimento humano.

De acordo com pesquisadores, a origem destes escritos possui cerca de 5.000 anos e é atribuído aos antigos hindus. O nome Bhagavad Gita pode ser traduzido como “Canção do Senhor” ou “Canto do Mestre”.

A simbologia do Bhagavad Gita

A obra como um todo é repleta de profundos ensinamentos. Eles são oferecidos por meio da simbologia existente em todos os personagens e cenários de uma luta entre dois grupos inimigos pela conquista de uma gloriosa cidade.

Para que seja possível entender toda riqueza destes escritos, é preciso abordar cada detalhe desta “batalha.”

A cidade de Hastinapura

No Bhagavad Gita, a cidade de Hastinapura representa a gloriosa Cidade da Sabedoria ou Cidade dos Elefantes. Refere-se ao destino no qual os guerreiros almejam chegar ao final da batalha.

Muitos podem se perguntar: Por que esta cidade e os elefantes estão relacionados à sabedoria?

A resposta consiste no fato dos orientais atribuírem ao elefante um símbolo da sabedoria em virtude do seu comportamento, aparência, conduta e costumes.

Este animal caminha pausadamente. Os olhos do elefante são pequenos, simbolizando a pouca importância que devemos dar ao mundo externo. As orelhas grandes denotam nossa necessidade de ouvir muito em busca da compreensão.

Entretanto, ao ouvir o grito da sua manada, não há nada que possa deter este dócil mamífero, que é capaz de arrastar tudo para encontrar a “voz” que o chama. Esta característica simboliza a necessidade de sermos sábios ao ouvirmos a voz do nosso Eu Superior.

Assim, Hastinapura é o destino que todo homem desperto deve almejar conquistar, ou seja, a sabedoria.

bhagavad-gita-comprar

Os Kuros ou Kuravas

Nos escritos do Bhagavad Gita, os Kuros ou Kuravas simbolizam os múltiplos defeitos da personalidade humana, revelando a imagem de um ser mundano, incapaz de atender às aspirações mais sensíveis da alma.

Trata-se do homem que não escuta e muito menos obedece sua consciência interior, não movendo esforços legítimos para corrigir suas imperfeições.

Os Pandavas

Na batalha relatada no Bhagavad Gita, os Pandavas representam as forças positivas e benéficas que contribuem para o crescimento do homem que escuta sua Voz Interior.

Ouvir esta Voz consiste em esforçar-se na superação das limitações, buscando os legítimos valores espirituais por meio da disciplina interior.

O guerreiro Arjuna

Arjuna, o grande guerreiro do Bhagavad Gita, simboliza toda a humanidade que trava a eterna batalha rumo à superação de si mesmo.

Para o Oriente, Arjuna está como Abraão está para os Hebreus, simbolizando a dolorosa travessia e ao mesmo tempo a chama acesa da fé e da esperança, superando a limitada natureza humana.

Krishna

No Bhagavad Gita, Krishna representa a encarnação da Suprema Divindade, sendo o grande Mestre e conselheiro de Arjuna.

No Oriente, Krishna é uma divindade tão amada e respeitada como Jesus para os cristãos.

Por meio de toda essa simbologia, os escritos trazidos pelo Bhagavad Gita condensam profundos ensinamentos a respeito da natureza humana, revelando a necessidade do homem desapegar-se dos valores que o impedem de alcançar a sabedoria.

Ou seja, para chegar à plena realização e harmonia espiritual, é preciso romper com o orgulho, egoísmo, vaidade e todas as limitações que tentam nos impedir o contato com nossa Essência Interior.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s