Palestra de Leila Ferreira estimula reflexões sobre como viver melhor


há 6 anos

138 visualizações
“Mulheres: por que será que elas…?” foi o tema da palestra que a jornalista Leila Ferreira proferiu hoje (20) durante o 3º Encontro de Mulheres Parlamentares de Santa Catarina, em Itapema. Abordando temas como leveza e bem-estar, a palestrante discorreu com bom humor sobre o que homens e mulheres podem fazer para descomplicar a vida e melhorar as relações humanas.

Mineira de Araxá, Leila Ferreira é formada em Letras e em Jornalismo, com mestrado em Comunicação pela Universidade de Londres, e autora dos livros “Mulheres: por que será que elas…?” e “A arte de ser leve”. A leveza foi um dos motes de sua palestra. Conforme a escritora: “leveza não é ausência de problemas, mas a capacidade de passar pela vida sem ser um peso para os outros e um peso para si mesmo. Estamos cada vez mais estressados, mais ansiosos, mais impacientes e angustiados. Nos últimos cinco anos, a venda de antidepressivos no Brasil subiu muito acima da média mundial. O nosso estilo de vida não está nos deixando felizes. O que fazer para diminuir o peso da alma e viver um pouco melhor?”, questionou.

Citando pesquisas da Universidade de Roterdã, que possui o maior banco de dados do mundo sobre felicidade, Leila afirmou que as pessoas que têm bons relacionamentos possuem mais chance de ser feliz. “O equilíbrio emocional e a forma como a gente se relaciona com as pessoas trazem felicidade. Quem quer viver bem tem que saber conviver.” Na opinião dela, o mundo está precisando recuperar a gentileza e a civilidade. A cultura do individualismo está fazendo com que as pessoas se esqueçam do outro. “O mundo está cheio de gente com muita faculdade e nenhuma educação. E quando não há gentileza, as relações humanas se deterioram”, disse.

Especificamente para o sexo feminino, Leila disse que as mulheres são mestras em complicar a vida além da conta. “As mulheres ainda não conquistaram bem-estar porque estão exaustas. Mulher hoje faz coisa que não cabe na agenda de ninguém. Eu conheço homem que ajuda, homem que divide eu não conheço. A única casa em que a mulher descansa enquanto os homens trabalham é a casa da Branca de Neve.” O perfeccionismo e a culpa são dois inimigos antigos da mulher, assim como a ditadura da magreza, o consumismo e a luta contra o envelhecimento, outros aspectos abordados em sua análise, concluída com lições sobre a importância da simplicidade.

Conclusão

O 3º Encontro de Mulheres Parlamentares foi encerrado com a escolha de Joinville para sediar o próximo encontro, no ano que vem. As reivindicações e sugestões colhidas resultaram na Carta do Encontro, aprovada no final do evento. As participantes também aprovaram o encaminhamento de uma moção de repúdio à Santur e à Secretaria de Estado de Turismo, Cultura e Esporte. O documento critica material publicitário, distribuído por esses órgãos governamentais durante a Conferência Nacional de Assistência Social, no mês de dezembro. A peça expõe um corpo feminino coberto com uma canga, com os dizeres: “Descubra Santa Catarina”. Na visão das mulheres parlamentares, a publicidade é depreciativa e tem conotação de turismo sexual, motivo pelo qual foi repudiada. (Lisandrea Costa)

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s