As características da ferrovia americana


Caros leitores,

 

Hoje, falaremos das principais características da ferrovia americana.

 

*************************

 

A ferrovia sofreu a concorrência do automóvel e do caminhão praticamente em todo o mundo. O fenômeno foi mais intenso nos países subdesenvolvidos, que não investiam adequadamente nos sistemas ferroviários devido aos altos custos, e de modo menos intenso nos países socialistas, onde a política de transporte centralizada era pouco adaptada à liberdade do sistema rodoviário. A Índia, por herança dos ingleses, manteve sua grande malha ferroviária em operação e sofreu uma concorrência menor da rodovia.

 

A América, berço do automobilismo, foi onde a ferrovia começou a sofrer a forte concorrência e perder mercado não só para o automóvel e para o caminhão, mas também para o avião e o oleoduto.

 

A ferrovia americana começou a perder mercado na década de 20. A recuperação ocorreu somente nos anos 60, quando houve uma modernização operacional e de equipamentos, de acordo com a American Association of Railroads.

 

A utilização da tração diesel-elétrica em substituição ao vapor, via permanente com suporte para o tráfego de trens longos e pesados, compostos por vagões de grande tonelagem, percorrendo grandes distâncias no território americano, permitiu que a ferrovia americana recuperasse o mercado perdido para os concorrentes.

 

A concorrência do avião, para grandes distâncias, e a do ônibus e automóveis, para médias e pequenas distâncias, exigiu uma grande redução no número de trens de passageiros. Hoje a Amtrack, a única operadora estatal da ferrovia americana, oferece serviço de trens de passageiros utilizando as linhas das outras ferrovias circulando com velocidade média de 80 km/h, com exceção do eixo Washington–New York–Boston, no qual utiliza linha exclusiva operando com alta velocidade. A ferrovia transporta menos que 5% do total de passageiros.

Características técnicas das ferrovias nos EUA

Trens longos 100 a 150 vagões
Vagões grandes 80 a 100 toneladas
Trens pesados 5.000 a 10.000 toneladas
Velocidade baixa 80 a 100 km/h
Tração diesel-elétrica
Médias e longas distâncias 1,000 a 4.000 km
Trens de passageiros nº reduzido
Administração privada

Fonte: AAR, 2004

 

Outro marco importante na recuperação da ferrovia americana foi a desregulamentação realizada na década de 80, a qual contribuiu para a reestruturação e modernização da operação. Isoo também resultou na recuperação de parte do mercado perdido devido à importante redução dos fretes ferroviários.

 

As ações para recuperação das ferrovias americanas começaram com o “Ato Staggers”, segundo Lambert, Stock e Vantine (1998), em “Administração Estratégica da Logística”. A desregulamentação reduziu a malha, a frota e o número de funcionários, o que resultou em aumento da produtividade das grandes ferrovias americanas. A reforma das tarifas também possibilitou melhores condições financeiras para as ferrovias americanas.

 

Ato Staggers 1980

Ø  Produção aumentou 33%

Ø  Linhas diminuíram 30%

Ø  Vagões diminuíram 25%

Ø  Funcionários diminuíram 49%

Ø  Fretes diminuíram 50%

 

 

A desregulamentação permitiu que as ferrovias americanas recuperassem uma parte do mercado, principalmente o tráfego de longa distância com a utilização de vagões double-deck porta-contêineres. O fato propiciou um equilíbrio da matriz de transporte, entre os três modais concorrentes.

 

Ø  Rodoviário 35%

Ø  Ferroviário 45 %

Ø  Hidroviário 20 %.

 

Vagões double-deck porta-contêineres

 

 

Referências bibliográficas

Um Estudo Sobre a Participação do Modal Ferroviário no Transporte de Cargas no Brasil, dissertação de mestrado UFSC, Sílvio dos Santos -2005.

 

Lambert, Stock e Vantine (1998),  “Administração Estratégica da Logística”.

 

AAR – American Association of Railroads – 2004

 

CNT – Conselho Nacional dos Transportes (Coppead) – 2005

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s